Home > Notícias

Baixar preços de apps para iPhone aumenta downloads em até 1665%, diz pesquisa

Segundo levantamento da consultoria Distimo, prática também estimula crescimento de rendimentos em até 159%. Subir os valores teve efeito contrário.

Da Redação

04/02/2013 às 12h05

appstore_43501.jpg
Foto:

Diminuir os preços de aplicativos para iPhone e iPad traz melhorias significativas para o número de downloads deles, informa um estudo recente publicado pela empresa de pesquisas Distimo. As informações são do Mashable.

A pesquisa sugere que os cortes de preços possuem um efeito maior sobre os aplicativos para o smartphone da Apple, com a média de downloads subindo impressionantes 1665% em um período de cinco dias seguidos. No iPad, o número apresenta aumento de 871%, quase metade do alcançado com os apps do seu “irmão menor”.

De acordo com o levantamento, os desenvolvedores de apps para iPhone também podem ver um aumento de 159% nos rendimentos em uma semana com os valores menores cobrados.

A Distimo também afirma que em apenas três dias os valores menores já mostram resultados nos downloads e receitas. E, segundo a empresa, o efeito é duradouro, já que quanto mais durarem as vendas, maior será o crescimento dos rendimentos. 

No relatório, a consultoria diz que há duas explicações para esse efeito de crescimento duradouro dos rendimentos. “Pode ser um aumento nos rendimentos a partir de taxas únicas ou um crescimento na receita gerada por compras dentro de aplicativos.”

Já a medida contrária, aumentar os preços dos aplicativos, obteve efeito inversamente proporcional. Segundo a Distimo, os downloads de iPhone caíram 46% no iPhone e 57% no iPad.

O estudo analisou 850 aplicativos para iPhone e outros 930 apps de iPad que tiveram mudanças de preços pelo menos uma vez em dezembro do ano passado – todos tinham valores entre 1 e 3 dólares.

O que acha do resultado da pesquisa? Baixar os preços ou deixar de cobrar é realmente a melhor saída para aplicativos iOS?

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail