Home > Notícias

Baixas em “Call of Duty: Black Ops” já superam população mundial

Novo título da franquia da Activision ultrapassou 6,9 bilhões de "mortes" no último final de semana; game é o maior lançamento da história do entretenimento

Robinson dos Santos, do IDG Now!

30/11/2010 às 19h24

Foto:

Na década de 1980, a humanidade rezava para não ser dizimada por uma guerra nuclear entre os então inimigos Estados Unidos e União Soviética, e a criançada passava as tardes nos Ataris neutralizando ataques soviéticos com o “Missile Command”. Até agora temos sido bem sucedidos em evitar o pior, mas no universo virtual o mal já foi feito: o contador de mortes do game “Call of Duty: Black Ops”, da Activision, ultrapassou no sábado a marca de 6,9 bilhões – ou seja, toda a população da Terra.

Apesar do número absurdo de baixas, o mundo de “Call of Duty: Black Ops” – que, lembramos, foi lançado há apenas três semanas, em 9/11 – não se transformou em terra devastada. Os soldados do game online continuam vivos e atirando. Parafraseando Mark Twain, parece que as notícias sobre todas essas mortes foram um pouco exageradas…

Segundo a Activision, mais de 138 bilhões de tiros foram disparados, uma média de 20 por “fatalidade”. A precisão das estatísticas da Activision é tão grande que é possível saber quantos foram despachados com um único tiro (561 milhões) e quantos, na condição de feridos, foram simplesmente executados (51 milhões). Mais de 65 milhões de mortes – número equivalente à soma da população dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo – ocorreram por causa de erros dos jogadores.

Como as médias nunca contam a história toda, é preciso lembrar que uns apelaram para o efeito devastador dos explosivos plásticos C4 (cerca de 50,7 mil toneladas foram literalmente para os ares) e outros, para as granadas de fragmentação (527 mil toneladas). Só para comparar: o prédio do Banespa, no centro de São Paulo, tem peso estimado em 45,5 mil toneladas e a estátua do Cristo Redentor, no Rio, 1,15 mil toneladas.

Para saber mais sobre o novo "Call of Duty", confira nosso review completo do game de tiro em primeira pessoa (http://migre.me/2BKwn).

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail