Home > Notícias

Ballmer diz que Windows terá versão para cloud computing

Segunddo ele, o Windows terá papel fundamental no cenário em que o modelo será de distribuição e entrega de tecnologia.

Rodrigo Caetano, repórter do Computerworld

14/10/2008 às 11h54

Foto:

O futuro do Windows está na cloud computing. Para Steve Ballmer, CEO da Microsoft, que está no Brasil participando do Tech-Ed, evento da empresa voltado para desenvolvedores, o futuro da principal empresa de software do mundo, e do próprio mercado, caminha para um novo modelo de distribuição que não elimina o Windows ou o software instalado localmente.

Na Microsoft, a estratégia é chamada de software mais serviços. Segundo o executivo, o mundo caminha para uma redefinição essencial do que é software. “Nós adoramos os softwares que rodam diretamente no PC. Mas existe a Internet”, afirma Ballmer.

Leia mais sobre Ballmer no Brasil:
> Busca ainda precisa evoluir, diz Ballmer
> Marketing: próximos 10 anos serão difíceis
> Veja telas do Windows 7

Com isso, cada vez mais a entrega de aplicações passa a ser feita “em um clique”. “Eu acredito em um mundo no qual vamos ter um monte de coisas na nuvem, mas ainda tem uma série de softwares que nós queremos controlar de perto”, explica o executivo.

O novo modelo para a TI está baseado no cloud computing, na virtualização de servidores e aplicativos e em uma nova forma de faturamento por meio de assinatura, e não apenas em licenças. Ao mesmo tempo, a velha forma de entregar TI aos usuários continuará valendo para aplicações críticas ou que necessitem um olhar mais próximo dos gerentes.

Para o mercado consumidor, o CEO ainda aposta no modelo de faturamento com publicidade.

Neste novo mundo, Ballmer espera que a Microsoft assuma uma posição de liderança, oferecendo novas tecnologias e plataformas. Isso significa desenvolver um novo Windows inteiramente preparado para o cloud computing. Segundo o executivo, apresentar novas plataformas para as mais recentes inovações tecnológicas sempre foi a maneira como a Microsoft conduziu seus negócios.

Outro ponto crítico dessa nova realidade é a experiência dos usuários com a TI. Por conta disso, Ballmer coloca a interface dos softwares como uma das coisas mais importantes para a Microsoft. “Precisamos oferecer ferramentas também para os designers, não só para os desenvolvedores”, disse o executivo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail