Home > Notícias

Banda larga popular da Vivo, por R$ 30, deve chegar antes do Natal

Presidente da operadora diz não ser possível realizar a oferta sem contrato de fidelidade. Multas por cancelamento estão vetadas.

Rodrigo Afonso, da COMPUTERWORLD

15/10/2009 às 13h37

Foto:

selo-interna-topo2

A oferta da operadora Vivo de banda larga de 30 reais, regulamentada por decreto pelo governo do Estado de São Paulo, deve chegar aos consumidores até o final do ano, antes do Natal. A informação é do presidente da Vivo, Roberto Oliveira Lima.

Segundo o executivo, a medida já vinha sendo discutida pelo setor com o governo do Estado. O presidente da Vivo destacou que a grande questão fica em torno do modem.  Se o equipamento for totalmente subsidiado, o contrato da banda larga de 30 reais terá de prever um período de fidelidade. Por outro lado, se não houver a cláusula, será necessário obter meios de financiar esse modem, fora da mensalidade de 30 reais.

>> Acompanhe o especial da Futurecom

Lima disse ainda que o movimento faz com que as operadoras busquem alternativas para viabilizar a oferta. "Nosso esforço agora é obter, no mercado, um modem mais barato, que não represente perda de qualidade. O grande mérito do decreto é forçar as empresas a buscarem a eficiência", afirma.

Apesar da declaração de Lima, o decreto não prevê nenhuma multa em caso de quebra do contrato da banda larga popular. Segundo o secretário da Fazenda de São Paulo, Mauro Ricardo, não há cláusula de fidelização no decreto. O secretário afirmou ainda que procurou todas as operadoras para conversar sobre a medida, mas apenas a telefônica se manifestou. A TIM considera importante a iniciativa do governador José Serra e está analisando o decreto.

botao-voltar.jpg

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail