Home > Notícias

Barnes & Noble lança Nook Tablet por 249 dólares

Dispositivo chegou antes do Kindle Fire, da concorrente Amazon. Ambos produtos querem competir também no mercado de tablets, dominado pelo iPad

Joab Jackson

07/11/2011 às 18h38

Foto:

A Barnes & Noble disponibilizou para pré-venda o seu esperado tablet nesta segunda-feira (7/11), um aparelho com especificações um pouco melhores que o Kindle Fire, da concorrente Amazon. De acordo com o site da empresa, o aparelho estará disponível a partir do dia 18/11.

"Com o Nook Tablet, estamos criando o melhor dispositivo de mídia já criado em um formato portátil” disse William Lynch, CEO da Barns & Noble, durante o evento de lançamento da empresa na livraria da companhia na Union Square, em Nova Iorque. Lynch destacou a resolução da tela e a autonomia de bateria como as características mais atraentes do produto. 

O tablet servirá como e-reader e também fará streaming de filmes em alta definição e de músicas: a companhia fez parcerias com o Netflix e com a Hulu para fornecer o conteúdo de vídeo para seus clientes. Os usuários poderão ler revistas, livros infantis interativos e quadrinhos, e o aparelho é compatível com os aplicativos da Barnes & Noble Nook Store, loja de apps da empresa. A tela tem um design proprietário chamado “VividView”, que Lynch assegurou que possui um ângulo de visualização e uma imagem muito mais clara comparada a outros tablets. 

 

nooktablet01.JPG

Tablet da B&N custa 249 dólares, preço abaixo do que é cobrado pelo iPad

 

Em relação à autonomia da bateria, o CEO comentou que o equipamento pode reproduzir filmes, seja via streaming ou armazenados no aparelho, por até 8 horas, o equivalente a exibição de cinco filmes em alta definição em um voo entre Nova Iorque e Roma. Para leitura, o dispositivo poderá permanecer funcionando por até 11 horas. Nos EUA, o tablet estará disponível “até o fim da semana” nas lojas da Barnes & Noble e em outras revendedoras. Os usuários poderão armazenar dados em um serviço chamado Nook Cloud e a B&N irá oferecer Wi-Fi gratuito em todas as suas lojas, através da AT&T.  

Lynch reservou certo tempo da apresentação para comparar o produto com o Kindle Fire da Amazon, que foi a todo momento desprezado. “O Kindle Fire é deficiente para um tablet de mídia”. O CEO afirmou que os 512MB de RAM não são suficientes para rodar um game enquanto se lê uma revista ou se utiliza um outro app. Os 8GB de espaço de armazenamento não são suficientes para situações nas quais o usuário não estiver na Internet. “Você não estará sempre conectado à nuvem”, comparou. 

O Nook Tablet da Barnes & Noble irá custar 249 dólares e a empresa irá cortar o preço da versão anterior do Nook, o Nook Color, para 199 dólares. O novo modelo possui tela sensível ao toque com resolução de 1024x600 e pesa 400 gramas. Ele possui 1GB de RAM, 16GB de memória flash, entrada para cartões SD de até 32GB. O processador será um chip OMAP4 dual-core, da Texas Instruments, de 1GHz. 

Mais do que e-readers

Com seus últimos lançamentos, tanto a B&N quanto a Amazon (que deve disponibilizar o Kindle Fire no mercado no próximo dia 15/11, custando 199 dólares) estão competindo não só no mercado de e-readers mas também entre os tablets em geral. Este nicho é atualmente dominado pelo iPad da Apple cujas vendas, de acordo com o IDC, podem alcançar até 62.5 milhões de unidades.  

Em junho, a Barnes & Noble afirmou que estava vendendo três vezes mais livros digitais em seu website em comparação às cópias físicas. Em setembro, a companhia tinha 1300 lojas físicas que eram um “diferencial competitivo importante” que aumentaram as vendas de dispositivos e conteúdos digitais. De acordo com o site da empresa, há mais de 2 milhões de e-books disponíveis para download. 

O maior competidor da B&N no mercado de e-readers é a Amazon, que oferece o Kindle. As vendas de leitores eletrônicos totalizaram 5.4 milhões de unidades durante o segundo trimestre deste ano, um crescimento de 167% comparado ao mesmo período no ano anterior. A Amazon era o maior vendedor de e-readers, com 51.7% de parcela de mercado, enquanto que a B&N possuía uma presença de 21.2%. O IDC espera que sejam vendidos 27 milhões de e-readers ao redor do mundo até o fim do ano. 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail