Home > Notícias

Batalha de tablets: novo iPad vs Samsung Galaxy Note 10.1, Transformer Pad…

Em comparação contra seus principais rivais Android, mais recente tablet da Apple levou vantagem na maioria das categorias; peso maior é ponto negativo

PC World / EUA

09/03/2012 às 10h48

Foto:

Grandes quantidades de novos tablets apareceram nos últimos meses, e agora que vimos o que a terceira geração do iPad vai oferecer, esse é o veredito: fabricantes Android precisarão se ocupar. As especificações do novo tablet da Apple permitem que o aparelho deixe a maioria dos seus rivais para trás. Pode esperar que muitos fabricantes rivais corram de volta para a prancheta e bolar um plano B para poder competir com o novo iPad.

Nossa tabela abaixo coloca a terceira geração do iPad contra rivais Android de 10 polegadas anunciados e/ou lançados recentemente. A planilha deixa claro que o novo iPad leva uma grande vantagem com sua resolução de tela e sua engine gráfica com quatro núcleos/quadcore (mesmo com o chip A5X do aparelho mantendo a arquitetura dual-core baseada no Cortex A9). O novo tablete da Apple dá um surpreendente passo para trás em termos de peso e espessura, dando aos aparelhos Android uma chance de acirrar a disputa nessa área. De qualquer, as especificações do novo iPad são tão dominantes de modo geral que os tablets com o sistema da Google ainda enfrentam um desafio de grandes proporções.

Telas de alta resolução tomam as atenções

Apesar de todo o falatório em grandes eventos como CES 2012 e MWC 2012 sobre tablets com telas de alta definição, só vimos dois modelos até agora – o Asus Transformer Pad Infinity e o Acer Iconia Tab A700, cada um oferecendo 1920x1200 pixels – jogando nessa área. Outros fabricantes de tablets afirmam que os altos preços dos componentes continuam a adiar a produção de telas de tablets que ofereçam altas resoluções e taxas de pixel por polegadas (ppi).

Agora a Apple lançou uma tela de resolução ainda mais alta, pelo mesmo preço do modelo do ano passado. As especificações da Tela Retina do novo iPad, com 2048x1536 pixels e 264 pixels por polegada – superam os números anunciados até o momento pelas fabricantes rivais de tablets Android. E esses tablets anunciados não chegarão até o final do próximo trimestre. Os fabricantes Android podem ter sido os primeiros a anunciar modelos de alta definição, mas eles vão chegar tarde ao mercado – e com especificações inferiores ainda por cima. Essa combinação deixa-os frente a uma difícil batalha por relevância.

tabelaipad30903

Enquanto isso, a Amazon e a Samsung – duas das principais fabricantes de tablets Android – não falaram nada sobre produzir uma tela de alta resolução. O ano ainda está no começo, mas o anúncio da Apple aumenta a pressão sobre os concorrentes. A Amazon pode decidir não lançar um tablet com uma tela de alta resolução mais cara neste ano, uma vez que a companhia está claramente com foco no preço baixo e na venda dos seus conteúdos. Nesse meio tempo, a Samsung não revelou suas cartas de alta resolução no evento Mobile World Congress, em Barcelona, preferindo, em vez disso, apresentar o Galaxy Note de 10,1 polegadas e a atualização da sua linha Galaxy Tab, com modelos de 10 e 7 polegadas.

Apple tem vantagem no preço

Não é uma surpresa o fato de a Apple poder tirar vantagem de produção em grande escala para apresentar um tablet com todos esses novos recursos pelo mesmo preço do iPad 2, lançado no ano passado. Frente ao preço inicial de 499 dólares (para o modelo de 16GB e Wi-Fi) do iPad, os rivais Android de 10 polegadas serão pressionados para conseguir diminuir a participação da Apple nesse mercado.

Os diversos tablets Android tem se debatido para oferecer preços competitivos, quanto mais para superar o iPad em termos de valores – e isso em suas especificações atuais de hardware. O novo iPad terá uma vantagem de vários meses sobre seus rivais de configurações mais parecidas, e a pressão agora é para que Asus e Acer vendam seus tablets por preços menores. Afinal de contas, se os modelos dessas empresas custam o mesmo que um iPad, mas oferece menos recursos, os consumidores tem poucas razões para comprá-los em vez do tablet da Apple. Obviamente que os usuários que preferem o sistema Android ao iOS poderão ficar inclinados a comprar um aparelho Android de qualquer forma. Mas em vista da grande liderança da Apple no mercado de tablets, esses usuários continuam sendo uma minoria. O forte ecossistema de apps da Apple e sua ênfase na experiência do usuário são bônus fortes a favor do iPad; e se os fabricantes Android não conseguirem assinalar o preço como um diferencial a seu favor, os tablets com esse sistema vão encontrar dificuldades para aumentar sua participação no mercado.

A Apple atualizou a câmera do novo iPad para 5MP, e afirma ter introduzido melhorias adicionais ao seu design de lentes e processamento de sinal de imagem para melhorar a imagem. Esse foi um upgrade muito necessário em relação a câmera do iPad 2; a maioria das câmeras dos tablets Android já possuem 5MP e conseguem capturar vídeos em 1080p. No entanto, as especificações por si só não contam a história da captura de imagens: a pergunta ainda não respondida é se a qualidade da câmera com mais megapixels melhorou. Os tablets Android não tem sido exatamente estrelas nessa área, apesar os 8MP do Asus Transformer Prime atualmente liderar esse segmento. 

Onde a Apple erra

Para acomodar recursos como suporte para 4G e Tela Retina, o novo iPad ficou um pouco mais grosso (0,93cm) do que o iPad 2 (0,86cm) e rivais como o Galaxy Tab 10.1 e o Asus Transformer Prime, ambos com uma espessura muito próxima do iPad 2. O Toshiba Excite 10 LE, que atualmente é dono do posto de tablete mais fino do mercado, tem apenas 0,7 cm. Mas o novo iPad tem virtualmente a mesma espessura do ainda inédito Samsung Galaxy Note 10.1, que tem 0,96cm.

Apesar uma espessura pequena ser literalmente fino, estou mais preocupado com o peso do iPad, que aumentou para 635 gramas. Peso maior não é a direção correta a ser seguida pelos tablets, e vai contra a tendência entre os modelos rivais Android, que estão cada vez mais leves. O peso do aparelho da Toshiba começa em 535 gramas, enquanto que o atual Samsung Galaxy Tab 10.1 pesa 562 gramas e o futuro Galaxy Note 10.1 um pouco mais, 585 gramas. Já o iPad 2, por sua vez, pesa 603 gramas.

O mais importante: com 635 gramas, o peso do iPad é uma séria preocupação. Para uso casual ou colocado em um case para tablets, sem problemas; as gramas a mais não representam grande coisa. Mas para uso com uma mão, o que é algo muito convidativo graças a nova tela melhorada, o peso maior do novo iPad não é bem-vindo nem competitivo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail