Home > Notícias

‘BioShock Infinite’ promete ótimo visual e clima assustador

Testamos a aguardada sequência da série da 2K que se passa em uma cidade flutuante abandonada; jogo deve ser lançado apenas em 2012.

GamePro / EUA

20/08/2010 às 14h51

Foto:

Do que nós estamos falando: “BioShock Infinite”, o próximo título da franquia de tiro em primeira pessoa da produtora 2K, para os consoles PS3 e Xbox 360, além de PC.

Onde nós vimos: No Hotel Plaza, em Nova York, nos Estados Unidos, com Ken Levine, da produtora Irrational Games em um evento para nos explicar mais sobre “BioShock Infinite”.

O que você precisa saber: Nosso preview do novo jogo da Irrational Games foi mais focado em estabelecer o cenário e a história do que ficar mostrando os recursos do título. “Infinite” se passa em Columbia, uma cidade no céu que fica acima de uma série de embarcações de ar quente interconectadas. Construída no início do século XX, a metrópole flutuante foi feita para ser um exemplo ao resto do mundo, exibindo ao mundo a engenhosidade, a prosperidade e o poder dos Estados Unidos. Infelizmente, esse último traço fica faminto e transforma Columbia em um terror militarizado no céu. Isso leva a um “incidente” internacional, como Levine explicou, deixando a cidade abandonada ao seu campo e livre para moldar suas próprias práticas culturais e governamentais. E seguir tal caminho só pode levar a um tipo de sorte: ruína.

Quando o game começa, os jogadores se encontram no papel de Booker DeWitt, um ex-agente  Pinkerton que perdeu o respeito de seus companheiros, mas ainda é o cara escolhido para serviços que ninguém mais consegue fazer. DeWitt é enviado para Columbia por um cliente misterioso, um homem que sabe a localização da cidade, apesar de seu desaparecimento nas nuvens há alguns anos. Logo, DeWitt se encontra na cidade procurando por uma mulher chamada Elizabeth, que depois descobrimos que é, bem, diferente do resto das pessoas. Em suas primeiras viagens ele descobre um clima patriótico quase assustador pela cidade. O diretor de desenvolvimento do projeto, Tim Gerritsen, depois nos explicou que um dos conceitos definidores de Ken Levine era algo como “4 de julho no início do século XX”.

bioshock1.jpg

 O visual de "BioShock Infinite" teria elaborado a partir de um conceito de "4 de julho no início do século XX".

E é claro que injetar algo muito mais assustado a esse ambiente totalmente norte-americano é o que dá a “Infinite” o nome BioShock. Nós pudemos provar um pouco disso durante a demonstração do game em que Booker conhece um político louco, com uma roupa do tipo Tio Sam, fazendo campanha para um público inexistente. É uma cena arrepiante que apenas dá uma amostra do que está por vir. Igualmente perturbadores são os cavalos mortos atacados por um enxame de corvos em uma outrora calma rua. Apesar do pouco tempo que passamos em Columbia, a cidade nos deixou a melhor das “piores” impressões.

Apesar da amostra de “Infinite” ter sido mais focada em estabelecer a narrativa e exibir a assustadora cidade, conseguimos dar um olhar rápido em alguns inimigos e nos poderes disponíveis para mandá-los de volta ao Inferno. Pouco depois de sua chegada em Columbia, Booker faz barulho com uma garrafa com o rótulo “Murder of Crows”. Apesar do líquido na garrafa não ter feito quase nenhum efeito imediato, funcionou para isso depois quando Booker encontrou um grupo de pássaros negros assassinos em um depósito cheio de bandidos; o caos e a carnificina se seguiram à medida que os corvos bicaram os olhos de suas vítimas, mandando os poucos sobreviventes correndo para a rua. Uma vez fora do bar, Booker encontra com Elizabeth, a mulher que ele deveria resgatar, e se une a ela para acabar com aqueles que escaparam da morte a bicadas. Booker atira eletricidade em uma nuvem de tempestade conjurada por sua amiga, resultando em um bando de bandidos assados.

bioshock2.jpg

  No jogo, a cidade flutuante de Columbia se transformou em um local aterrorizado e militarizado.

gamesshutter_625.jpg

Essa batalha em especial sinalizou a promessa de ataques colaborativos com Elizabeth, além de servir para fazer com que os Plasmids de BioShock pareçam tão ameaçadores quanto algo produzido em um kit de química de um aluno do ginásio. Além disso, ele mostrou rapidamente o conceito de consequências das ações do jogador, uma vez que Elizabeth ficou nitidamente exausta após te ajudar. Poderia a explosão dos poderes dela para o seu próprio benefício empurrará-la lentamente em direção à morte? Quando Booker não estava disparando o Inferno pelos dedos ou bolando mortes criativas com Elizabeth, ele estava dando tiros com bom e velho poder de fogo. Nós o vimos derrubar inimigos a distância com um rifle e até conseguir algumas mortes mais próximas com um canhão de mão.

A maioria dos inimigos derrotados por Booker definitivamente pareciam humanos em comparação ao Big Daddy e aos Splicers de “BioShock”. Mas isso não significa que Columbia não tenha sua própria porção de psicóticos não-humanos. Vimos algumas criaturas sem nome que pareciam com robôs e se moviam como gorilas, exibindo cabeças humanas, e com corações do tipo-Frankenstein batendo em aquários de peixe armazenados dentro de seus tórax blindados. Apesar de termos dado apenas uma olhada rápida nelas, essas criaturas bizarras já estão competindo com palhaços assassinos para se tornarem os “reis de nossos pesadelos”.

Estágio no ciclo de desenvolvimento: “Infinite” ainda está muito longe de ficar pronto, e a Irrational não disse nada além de “2012” quando questionados sobre uma data específica de lançamento.

Minha opinião: “BioShock Infinite” transborda imagens perturbadoras, personagens assustadores, e momentos impressionantes que vão manter nossos cérebros irracionais até que a Irrational nos jogue outro osso. Embalado com potencial e o pedigree de Ken Levine, o game já parece ter o selo de “Jogo do Ano” de 2012, quando deve chegar às lojas.

Para saber um pouco mais assista ao trailer do aguardado jogo (http://migre.me/16hwA).

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail