Home > Notícias

Brasil é o lanterna em desenvolvimento tenológico na América Latina

Indicador da Sociedade da Informação compara desempenho de países latino-americanos. Brasil é o segundo em adoção de internet.

Por Redação do Computerworld

14/03/2008 às 11h17

Foto:

A everis divulgou nesta quinta-feira (13/03) os resultados relacionados ao terceiro trimestre de 2007 do ISI (Indicador da Sociedade da Informação), estudo que avalia os avanços da tecnologia da informação e das telecomunicações em alguns países da América Latina. A iniciativa foi elaborada em parceria com o Centro de Estudos Latino-americanos da Universidade de Navarra (IESE Business School).

Em relação ao Brasil, o relatório mostra mudanças no cenário de TIC (Tecnologias da Informação e Telecomunicações). O crescimento anual de 8,4% é o mais significativo dos últimos cinco trimestres. As variáveis mais dinâmicas dentro do segmento foram relacionadas aos usuários de Internet, com progresso de 25,3%. Além disso, o parque tecnológico brasileiro cresceu 23,8%. Estes resultados elevam o país à categoria de segundo mais importante, perdendo apenas para o Chile.

Números do Brasil:
- 264 usuários de internet para cada 1 mil habitantes
- 584 celulares para cada 1 mil habitantes
- 167 computadores para cada 1 mil habitantes

Por outro lado, o levantamento aponta que o Brasil continua na lanterna do desenvolvimento tecnológico. O ISI do país repetiu no terceiro trimestre de 2007 o crescimento anual de 1,5%, o que o coloca no nível mais baixo em relação a outros países da região. A Argentina, por exemplo, teve o desenvolvimento mais acelerado – 43,1% nos últimos 12 meses.

Analisando os dados da América Latina, o relatório aponta que o ISI ficou em 4,46 pontos, o mesmo valor do trimestre anterior. A variação anual de 1,1% é a mais baixa dos últimos quatro anos. A paralisação do ISI está relacionada ao ESI (Ambiente da Sociedade da Informação), que analisa o desenvolvimento econômico-social e a infra-estrutura de tecnologia, cuja pontuação média aumentou 0,1%, somando cinco trimestres consecutivos sem modificações.

A pontuação média do ESI brasileiro caiu para 0,4%, a mais baixa em quatro anos e meio. Segundo Teodoro López, sócio-diretor e responsável pelo setor de telecomunicações da everis Brasil, o outro destaque da pesquisa está relacionado às telecomunicações. "Como está acontecendo desde o primeiro trimestre de 2007, o Brasil conta com o menor número de terminais de telefonia móvel, 584 para cada mil habitantes, ou seja, apenas 15,4% superior ao ano passado", explica.

O levantamento aponta que os números pouco relevantes se devem à menor taxa de crescimento médio do PIB brasileiro e a leve alta da inflação. Do mesmo modo que algumas variáveis do estudo apontaram superação, como a taxa de desemprego e o consumo de eletricidade per capita.
++++
De acordo com o estudo, o Brasil verá crescerem os gastos com tecnologia da informação e telecomunicações por pessoa pouco nos próximos trimestres, algo em torno de 28%. "Os próximos trimestres poderão registrar avanço mais intenso no ISI brasileiro, porém, a expectativa é que o país continue com os menores resultados entre as regiões estudadas", diz o executivo.

A conclusão da pesquisa mostra também que as contagens das TIC e do ISI melhorarão, assim como o avanço dos usuários de computadores e de internet, com projeção de 26% e 20,6%, respectivamente. De uma maneira geral, acontecerá uma suave recuperação do ritmo de progresso deste índice.

Argentina, Brasil, Colômbia e México alcançarão novas pontuações em seus respectivos estudos. Além disso, a pontuação das TICs pode aumentar aproximadamente 8% no primeiro trimestre de 2008. "Notamos também que para este ano, haverá crescimento em telefonia móvel, devido à demanda do mercado atual. Por outro lado, em março se contabilizará outra vez queda na pontuação das áreas econômicas e institucionais do ESI", explica Lopez.

O relatório foi realizado a partir de informações levantadas no terceiro trimestre de 2007. Participam da pesquisa Brasil, Chile, México, Colômbia e Argentina. Para estabelecer uma pontuação a cada um dos componentes determinados, realizou-se um processo de seleção de variáveis a partir de um amplo número de alternativas, de acordo com determinados pré-requisitos técnicos.

As variáveis que permitem integrar aspectos semelhantes e estruturados, quantitativos e qualitativos, foram número de celulares em funcionamento a cada 1000 habitantes; número de computadores a cada 1000 habitantes; número de servidores a cada 1000 habitantes; número de usuários de Internet a cada 1000 habitantes; gasto em TIC por habitante expressado em dólares.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail