Home > Notícias

Brasil é o país da América Latina que mais hospeda malwares

Relatório da McAfee revela que uma em cada quatro redes bot é operada a partir do Brasil, Rússia, Índia ou Vietnã.

Redação da PC World

09/02/2010 às 17h31

zumbiverde-150.jpg
Foto:

zumbiverde-150A América Latina passa a ocupar um lugar nem um pouco confortável no cenário mundial de hospedagem de conteúdo mal-intencionado na web. Segundo relatório divulgado nesta terça-feira (9/2) pela McAfee, no último trimestre de 2009, a China superou os Estados Unidos como o principal país gerador de redes zumbis, com 12% e 9,5% das notificações, respectivamente. O Brasil figura em terceiro lugar, seguido pela Rússia e Alemanha.

O Brasil ainda é apontado como o segundo maior gerador de spam em todo o mundo, ranking liderado pelos Estados Unidos e que tem a Índia como terceira colocada. Ucrânia e Alemanha, pela primeira vez no ano, figuram na lista entre os dez países que mais enviam mensagens indesejadas em todo o mundo. Além do Brasil, na América Latina só a Venezuela é citada no relatório e figura em 4º lugar com país que mais envia spams.

Mais da metade (54,4%) dos ataques por injeção de SQL tiveram como origem a China. Segundo a McAfee, a popularização crescentes de programas como Flash e Acrobat Reader são os responsáveis por diversas tentativas de ataque que têm por objetivo explorar vulnerabilidades nessas plataformas.

O relatório da McAfee mostra ainda que os Estados Unidos não são o único país-alvo de ataques com motivações políticas e que a China não é o origem única dessas ações. A empresa de segurança informa que ataques com motivação política estão em ascensão e cita, por exemplo, o ataque promovido por um “ciberexército” iraniano que teve como alvo o microblog Twitter, além de ações contra o governo polonês, a Conferência sobre Mudança do Clima e o Dia da Independência na Letônia.

zumbi_09q4
Fonte: McAfee Labs - 4º Tri/2009

A McAfee destaca ataques pela internet focados ma web 2.0 e as ameaças que se propagam por meio de dispositivos portáteis de armazenamento (como memórias flash e pendrives) que contribuíram em larga escala para o aumento das ameaças ao longo de 2009.

Destaques
O relatório aponta redução de 24% no volume mundial de spam nos três últimos meses do ano passado, mas esse número ainda é 34% maior que o registrado no quarto trimestre de 2008.

A McAfee diz que a técnica de “headling” que consiste no uso de um conteúdo chamativo e/ou apelativo no campo Assunto dos e-mails e que não precisam necessariamente estar vinculados ao corpo da mensagem é comumente usada para induzir o internauta a abrir o spam.

A empresa cita temas vinculados ao público local como outro artifício utilizado para ludibriar os usuários. Segundo a McAfee, a Copa do Mundo 2010 deve ser amplamente tema de spams ao longo do primeiro semestre deste ano.

spam_09q4
Fonte: McAfee Labs - 4º Tri/2009

Profissionais da área de segurança continuam a descobrir novas formar de identificar e barrar redes bot. Segundo a McAfee, no 4º trimestre de 2009, metade de todas as infecções por redes bots foram realizadas por apenas três variantes (Cutwail; Bagle-CB; e Grum). Uma em cada quatro redes bot foi operada a partir do Brasil, Rússia, Índia ou Vietnã.

O relatório da McAffe, em português, pode ser baixado do site da empresa.
 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail