Home > Notícias

Brasil é o segundo maior alvo de spams no mundo, diz McAfee

Análise que envolveu 50 pessoas de 10 países acessando a web sem proteção por um mês mostra que Brasil recebeu 15% dos spams.

Redação do IDG Now!

02/07/2008 às 12h15

Foto:

O Brasil é o segundo maior receptor de spams no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, revelou o Experimento de S.P.A.M., divulgado pela McAfee na terça-feira (01/07).

A análise envolveu 50 pessoas de dez países, que acessaram a internet sem proteção durante um mês. Os participantes, que navegaram em todo tipo de site, receberam mais de 104 mil spams - em média 2.096 por participante.

Leia também:
> Primeiro spam circulou há 30 anos
> Gasto com spam por funcionários nas empresas é de US$ 712
> Serviço de busca exclui blogs spammers
> Twitter dificulta a vida de spammers

Os EUA atraíram 22% de todas as mensagens em massa não-solicitadas, garantindo a liderança entre os países do experimento. O Brasil veio em seguida, com 15% - ou 15.856 spams recebidos. Em último lugar está a Alemanha, com apenas 2% do total de spams enviados aos participantes.

Entre os usuários que mais receberam spams, o Brasil também ganha destaque. O brasileiro Geraldo, que somou 6 mil spams recebidos, ficou com a medalha de bronze. Já o ouro foi para o norte-americano Bill, que recebeu 9.618 mensagens, enquanto o italiano Giuseppe, com 6.490 spams, ficou em segundo lugar.

O McAfee Avert Labs classificou 0,1% dos spams como phishings. Nesta categoria, a Itália liderou com 22% do total de e-mails não-solicitados e fraudulentos, seguida pelos Estados Unidos, com 18%, México com 17% e Brasil, com 11% do total.

Segundo a Sophos, o Brasil é o quarto maior emissor de spam do mundo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail