Home > Notícias

Brasil reduz em 50% número de infecções por URLs em três anos

Situação em 2010 exige atenção: dados de até março apontam que, se média do 1º trimestre se mantiver, país terá aumento de casos.

Thiago Luis, do IDG Now!

11/05/2010 às 14h04

Foto:

<!--[endif]-->

<p>Em menos de três anos, o Brasil reduziu em mais de 50% o número de infecções de computadores por meio de URLs contaminadas com códigos maliciosos. Trata-se de uma boa notícia, mas a situação em 2010 exige atenção. O país apresentou até março deste

ano 2.798 casos de malwares localizados

especificamente em URLs, não contabilizando worms e bots/botnets. Se

mantiver essa média trimestral, o Brasil pode, pela primeira vez em

quatro anos, quebrar o ciclo de redução desse tipo malware.</p>

<p>&nbsp;</p>

A informação foi apresentada pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br)&nbsp; nesta terça-feira (11/5) durante a 4ª edição do Simpósio Operacional de Combate a Crimes Eletrônicos

(CeCOS IV) do Anti-Phishing Working Group (APWG). O evento continua em São

Paulo até o dia 13 de maio e conta com a participação de especialistas

internacionais da área de segurança eletrônica.

<p>&nbsp;</p>

<p>Segundo os dados, apresentados durante palestra de Cristiane Hoepers, gerente-geral do Núcleo de Informação e Coordenação (NIC.br), órgão ligado ao CGI.br, em 2006 foram encontrados 25.087 casos de infecção de computadores, número que caiu para&nbsp; 19.981 em 2007. Em 2008, foram 17.376 e, em 2009, 10.864 casos.</p>

<p><strong>Copa exige atenção</strong></p>

Mas os internautas devem ficar atentos também a outros tipos de malwares, principalmente os que são enviados por e-mails, domínios e arquivos. “Os usuários devem estar cada vez mais atentos, sobretudo com e-mails e links desconhecidos de datas comemorativas ou temas muito comentados, por exemplo, links sobre a Copa do Mundo”, afirmou Hoepers.

<p>Outro destaque importante da pesquisa é a quantidade de phishing hospedada do Brasil. Segundo o estudo, a maior parte permanece no ar até aproximadamente um dia depois da respectiva página ir para a web.</p>

<p>&nbsp;</p>

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail