Home > Notícias

Sistema para celulares Brew está de volta

Plataforma para desenvolvimento de software para smartphones ressurge como sistema operacional moderno e completo, voltado a aparelhos de baixo custo.

Rafael Rigues, PC World

01/07/2010 às 10h32

Foto:

Android, iOS, Symbian, Bada... O mercado de sistemas operacionais para smartphones nunca foi tão movimentado, e agora podemos adicionar mais um nome no ringue: Brew MP, um novo sistema sendo desenvolvido pela Qualcomm que é uma evolução da popular tecnologia Brew, plataforma de desenvolvimento de software para smartphones lançada em 2001 e que pode ser considerada uma das pioneiras em sua categoria.

Segundo Steve Sprigg, SVP de Engenharia da Qualcomm, "é hora de deixar todos os telefones mais espertos". O objetivo do novo sistema, que é voltado a smartphones de baixo custo, é tornar mais fácil para os fabricantes a criação e diferenciação dos seus aparelhos. É um mercado potencial de "100 milhões de dispositivos nos próximos anos", diz o executivo.

Brew MP é capaz de rodar em hardware muito mais modesto do que concorrentes como o Android, com processadores "single-core" de apenas 300 MHz e 256 MB de RAM. Ainda assim, tem suporte a tecnologias como telas multitoque e redes 3G, possibilitando que os fabricantes entreguem aos usuários aparelhos baratos, mas ainda assim com todos os recursos sofisticados que se espera em um smartphone.

O sistema tem compatibilidade binária com aplicativos desenvolvidos para a plataforma Brew versão 3.1 ou superior, o que significa que em teoria um aplicativo Brew já existente poderia simplesmente rodar em um smartphone Brew MP sem modificações. Steve explica que muitos dos programas precisarão de pequenos ajustes, ao menos para se adaptar a novas interfaces baseadas em toque em vez de teclados numéricos. Segundo Sprigg, a compatibilidade a nível de código-fonte é total.

Desenvolvedores podem criar aplicativos Brew MP em uma variedade de linguagens, entre elas C, Java, Lua e Flash (seguindo o padrão Adobe Mobile Client). O sistema lida de forma "transparente" com processadores single, dual ou multicore, faz uso de aceleração de hardware para a reprodução de áudio, vídeo e captura de imagens com uma câmera e tem suporte a multitarefa, ou seja, a execução de múltiplos aplicativos ao mesmo tempo.

 

brew-390.jpg

O CEO da Qualcomm, Paul Jacobs, durante apresentação do novo Brew

A Qualcomm está lançando um kit de desenvolvimento de software (SDK) gratuito para seu novo sistema, que inclui simulador, documentação, exemplos de código e se integra com os ambientes de desenvolvimento Visual Studio, da Microsoft, ou Eclipse, da IBM. Desenvolvedores podem baixar e utilizar o kit de desenvolvimento gratuitamente.

Já para os fabricantes de aparelhos o Brew MP não tem custos de licenciamento, assim como o Android, mas alguns dos aplicativos que tipicamente são inclusos em um aparelho, como navegadores web, poderão ter de ser licenciados separadamente. Sprigg afirma, entretanto, que a Qualcomm vem trabalhando para reduzir estes custos a zero.

E a lojinha?

Como todo sistema operacional móvel que se preza, o Brew MP terá sua própria loja de aplicativos, ainda sem nome. Segundo Paul Jacobs, CEO da Qualcomm, o modelo de negócios (incluindo detalhes como a divisão dos lucros entre os desenvolvedores e operadoras) será bastante flexível e poderá ser definido caso-a-caso. A loja contará com um sistema de recomendação de software baseado em tecnologia da irlandesa Xiam, adquirida pela Qualcomm em março de 2008. Também haverá um componente social, com a possibilidade de que usuários recomendem aplicativos aos amigos.

O primeiro telefone Brew MP a chegar ao mercado é o HTC Smart, da Qualcomm, um smartphone com tela de 2.8 polegadas, câmera de 3 MP e memória expansível a 16 GB com cartões micro SD. O aparelho é comercializado nos EUA pela AT&T, mas sua parceira na América Latina, a América Móvil, já anunciou que irá levar o aparelho aos países da região (inclusive o Brasil) até o final deste ano. A AT&T também anunciou que Brew MP será a plataforma base para toda sua nova linha de "Quick Messaging Phones", aparelhos voltados aos fãs de SMS, mensagens instantâneas e redes sociais como o Twitter.

Rafael Rigues viajou para San Diego a convite da Qualcomm

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail