Home > Notícias

Buscas no Google ajudam monitorar epidemias de gripe nos EUA

Análise conclui que algumas pesquisas se tornam mais comuns em determinados momentos, o que ajuda a antecipar tendências.

ComputerWorld/EUA

12/11/2008 às 16h35

Foto:

O Google descobriu que, ao analisar as buscas relacionadas com gripe feitas em seu site, é possível antecipar possíveis epidemias da doença até duas semanas antes que os sistemas de monitoramento governamentais.

Os resultados da pesquisa foram publicados nesta semana em um hotsite chamado Google Flu Trends, que revelaram uma relação entre as buscas por tópicos sobre gripe e a quantidade de pessoas realmente contaminadas pela doença.

De acordo com a empresa, algumas pesquisas se tornam mais comuns quando as pessoas estão gripadas. A vantagem do Google é que ele consegue filtrar a pesquisas e obter dados automática e instantaneamente, enquanto os sistemas de monitoramento do governo norte-americano levam até duas semanas para obter dados semelhantes.

Para epidemiologistas, essa capacidade de antecipar casos de gripe pode ajudar a reduzir o número de pessoas atingidas pela doença. "Nossas estimativas podem ser usadas por oficiais de saúde para combater melhor epidemias sazonais", disse a empresa em seu site. A empresa disse que não violou a privacidade de seus visitantes, pois as estimativas são feitas a partir de contagens anônimas.

Eventualmente, o site pode utilizar a mesma metodologia para determinar outros tipos de epidemia. Hoje em dia, a empresa oferece um serviço chamado Google Health, que permite manter o histórico médico de um paciente online. A ferramenta que permite identificar possíveis epidemias de gripe ajudaria a impulsionar esse serviço, que foi lançado em maio deste ano.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail