Home > Notícias

Cadastro positivo poderia duplicar linhas pós-pagas no Brasil

Sem comprovação de crédito, usuários poderiam migrar para planos pós-pagos, mais baratos; aparelhos também seriam custar menos.

Redação do IDG Now!

22/02/2010 às 13h49

Foto:

O número de celulares pós-pagos poderia dobrar no Brasil com a implantação do cadastro positivo, de acordo com estudo feito pela consultoria Serasa Experian divulgado nesta segunda-feira (22/2).

Atualmente, menos de 20% da base de assinantes de celular no país têm planos pós-pagos – a média global é de 40%. Segundo o estudo, a dificuldade em conseguir crédito com as companhias faz com que muitos clientes prefiram usar planos pré-pagos, mesmo que o minuto da telefonia seja mais caro do que nos planos pós-pagos.

A regulamentação do cadastro positivo faria com que a base de celulares pós-pagos aumentasse 101,3% – dos 30,3 milhões atuais para 61,1 milhões, o que representaria 36% dos planos no País.

As regiões mais beneficiadas seriam o Norte e o Nordeste do País. Na região Norte, o número de clientes pós-pagos saltaria de 1 milhão para 4,1 milhões, enquanto no Nordeste os clientes triplicariam – de 4,1 milhões para 13,1 milhões.

A migração de consumidores para planos pós-pagos poderia ser benéfica para operadoras também, de acordo com o estudo. O preço de aparelhos poderiam cair, além de ajudar a popularizar o acesso à banda larga.

O cadastro positivo é uma forma de concessão de créditos que analisa o histórico do consumidor, observando dívidas contraídas e compromissos a vencer. Essa metodologia valoriza fatores positivos, como pagamentos honrados, e não apenas as dívidas não pagas, como é feito atualmente.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail