Home > Notícias

Chefe executivo da Intel prevê crescimento no mercado de netbooks

A companhia também planeja melhorias no processador Atom para manter a demanda por computadores ultraportáteis.

IDG News Service

12/05/2010 às 11h03

Foto:

A demanda por computadores ultraportáteis (netbooks) está se estabilizando e deve crescer conforme os consumidores passam a comprar os dispositivos como PCs primários, afirmou o chefe executivo (CEO) da Intel, Paul Otellini, na terça-feira (11/5).

As vendas de netbooks crescerão cerca de 20% enquanto as vendas de PCs continuarão caindo em 2010, disse Otellini durante um discurso na reunião de investidores da companhia.

Os netbooks eram inicialmente vistos como dispositivos secundários para os consumidores, mas agora estão se tornando uma compra primária para muitas pessoas em mercados emergentes. No México, por exemplo, 53% das compras de computadores portáteis no último trimestre de 2009 foram netbooks, de acordo com dados da IDC.  Segundo Otellini, várias dessas compras representaram o primeiro computador adquirido pelos consumidores. “Esse fenômeno pode se replicar em outros lugares como a Índia conforme os preços caem”, afirmou Otellini.

A Intel desenvolve o processador Atom para dispositivos móveis, incluindo netbooks. Depois de quase dois anos em crescimento acelerado, a euforia inicial por netbooks começa a sumir, trazendo a tona questões sobre o processador Atom e por quanto tempo a Intel conseguirá sustentar a demanda pelo dispositivo. Apesar dos preços baixos, os netbooks são alvos de críticas de baixo desempenho e recursos gráficos limitados. E agora enfrentam a concorrência direta dos tablets, com a onda iPad.

O processador Atom para netbooks representou 20% das vendas de processadores para computadores móveis da Intel durante o primeiro trimestre de 2010, de acordo com um estudo recente da IDC. A iSuppli afirmou na semana passada que as vendas de netbooks devem chegar a 34,5 milhões de unidades em 2010, aumento de 30% em relação a 2009. As vendas de PCs em geral devem chegar a 209,5 milhões de unidades neste ano, aumento de 25,5% anuais.

A empresa está planejando melhorias no processador Atom para manter a demanda, como controladores de memória DDR3 e uma versão do chip com dois núcleos. 

A Intel também está empurrando o Atom para outras áreas como computadorse tablets e smartphones. Segundo Otellini, tablets são aprte de um segmento em crescimento, mas o executivo descorda que eles terão algum impacto na venda dos netbooks.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail