Home > Notícias

China não é o único país a impor restrições de acesso, afirma Google

Empresa afirma sofrer bloqueio ou censura de um em cada quatro países nos quais atua; medidas afetam desde buscador até Google Docs.

IDG News Service

20/04/2010 às 14h23

Foto:

Os serviços da Google são bloqueados ou censurados em um quarto dos países em que ele atua, divulgou a empresa na segunda-feira (19/4).

“A China é o maior exemplo, mas não o único. Os produtos da Google – desde o buscador e o blogger até o YouTube e o Google Docs – foram bloqueados em 25 dos 100 países em que atuamos”, comentou a vice-presidente de comunicações globais da Google e relações públicas, Rachel Whetstone, no blog europeu de políticas públicas da empresa. “Além disso, nós recebemos frequentemente pedidos de governos para retirarmos algum conteúdo do ar”, completou.

A Google foi notícia no começo deste ano quando, depois de suas tentativas de acordo com o governo chinês falharem, anunciou planos de eliminar uma versão censurada de sua ferramenta de busca, projetada para o mercado daquele país.

A China possui um dos mais sofisticados programas de controle de acesso à internet para usuários locais. As leis do país exigem que empresas de internet tenham sedes locais para que se possa bloquear ou remover conteúdos que incluam pornografia, informações sobre direitos humanos e outros temas.

Mas a China não é o único país que manipula seu conteúdo de Internet. A Austrália, por exemplo, tem planos de bloquear o acesso a sites com conteúdo relacionado a abuso sexual infantil e informações que possam induzir crimes, depois que testes mostraram que o bloqueio de sites “da lista negra” não deixa a navegação mais lenta para os usuários.

Opositores  dos planos  australianos alegam que a lista de sites bloqueados inclui links que se estendem para além do âmbito de aplicação. Além disso, o bloqueio mostra-se ineficaz: os usuários são capazes de contornar a "lista negra" para acessar estes sites, assim como os usuários chineses são capazes de burlar os controles da censura nacionais.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail