Home > Notícias

Chip da Intel com seis núcleos deve chegar no segundo semestre

O processador Dunnington, de 45 nanômetros, devem ampliar a vantagem da fabricante sobre a concorrente AMD.

Por Computerworld/EUA

18/03/2008 às 10h40

Foto:

A Intel anunciou nesta segunda-feira (17/03) que espera começar a entregar para integradores seu chip com seis núcleos na segunda metade do ano.

Com 1,9 bilhão de transistores e 16 MB de cache L3, o chip, com codinome Dunnington, será construído com a tecnologia de 45 nanômetros, de acordo com Pat Gelsinger, vice-presidente sêniot e diretor geral do grupo Digital Enterprise da Intel.

"O grande cache e os seis núcleos darão a clientes uma boa melhoria em performance", afirmou Gelsinger durante um coletiva para imprensa de aquecimento para o Intel Developer´s Forum, que acontece no próximo mês em Xangai.

O executivo afirmou que a companhia planeja demonstrar o processador durante o evento.

A Intel também anunciou planos de começar a produzir chips de 32 nanômetros em 2009 ou 2010. Gelsinger afirmou que o primeiro processador deverá ser uma versão encolhida do Nehalem, um chip ainda não lançado com quatro núcleos. Os processadores de 32 nanômetros têm codinome Westmere.

Durante o evento, a companhia também revelou planos de começar a produzir o Nehalem no quartro trimestre deste ano. Os chips terão um controlador de memória incluído, eliminando a necessidade de um FSB.

Gelsinger explicou que a nova arquitetura Nehalem é modular, o que significa que a Intel deve construir o chip usando diferentes blocos para conseguir escaloná-lo de dois a oito núcleos.

A plataforma Nehalem também foi desenvolvido para ter um sistema de processamento múltiplo de duas vidas para usar a interconexão QuickPath, da Intel, e ter uma hierarquia de três níveis. Gelsinger afirmou que mais informações das especificações do Nehalem serão reveladas no Intel Developer´s Forum.

A Intel também reafirmou que seu futuro chip Tukwila, atualização da família Itanium para servidores, chegará aos integradores até o final do ano.

O Tukwila, com quatro núcleos e arquitetura de 65 nanômetros, terá até 2 GHz de velocidade e dois controladores de memória integrados, além de usar a interconexão QuickPath da Intel.

Por fim, Gelsinger passou sobre a Larrabee, suposta plataforma de processamento voltada a aplicaçoes gráficas mais pesadas.

"Agora, só temos um monte de pessoas loucas no laboratório, mas, ao mesmo tempo, temos um desenvolvimento de produto em curso",brincou. "O Larrabee terá escala de para teraflops em um único chip".

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail