Home > Dicas

Cinco ferramentas para copiar DVDs em seu Mac

Conheça boas opções para fazer cópias de backup ou simplesmente curtir os filmes favoritos em seus aparelhos da Apple

Macworld / EUA

04/05/2010 às 12h26

Foto:

Apesar do preço dos discos de DVD ter caído nos últimos anos, é sempre uma chateação substituir nossos filmes, séries ou shows favoritos que foram riscados, cobertos por manteiga, ou mastigados pelo cachorro (ainda mais se um desses títulos não estiver mais disponível). Felizmente, existe uma boa variedade de aplicativos para criar cópias digitais que podem ser reproduzidas em seu Mac. Nós reunimos alguns dos mais populares e colocamos suas qualidades à prova com a esperança de encontrar os melhores.

Cinco opções

Testamos cinco apps – a versão gratuita de 64-bit do HandBrake 0.9.4, o MacTheRipper 4.0, o RipIt 1.4.3, da The Little App Factory (US$20), o Mac DVDRipper Pro 1.5.5, da DVDSuki Software (US$10), e o iSkysoft DVD Ripper, da iSkysoft (US$39). Alguns deles merecem ser discutidos melhor mais adiante.

O pacote da iSkysoft também está disponível por outras companhias e com nomes diferentes. Por exemplo, o iSkysoft DVD Ripper também é acessível pela Wondershare (uma companhia ligada à Skysoft) com o nome de Wondershare DVD Ripper for Mac. Custa US$ 45, um pouco mais do que seu “primo” da iSkysoft, apesar de ser o mesmo software apenas com uma “cara” (skin) diferente.

A Aimersoft, parceira da Wondershare, também vende o programa, sob o nome DVD Ripper for Mac, por US$ 39 (os três aplicativos são normalmente divulgados via spam em fóruns e em sites questionáveis de “reviews”. Perguntamo à empresa sobre esses métodos e me foi dito que apesar da Wondershare não permitir essa prática, nem todas as suas afiliadas seguem as regras).

O MacTheRipper existe em algumas formas. A versão gratuita 2.x, encontrada "flutuando" pela Internet é antiga, possui o software necessário para descriptografar discos protegidos contra cópia, e não funciona com muitos DVDss modernos. Para obter a versão atual legitimamente é preciso apenas enviar um “gift” (“presente”) para os desenvolvedores (o preço sugerido é US$ 50, mas nós conseguimos uma cópia por US$20). 

Para fazer isso é preciso participar dos fóruns RipDifferent, enviar um pedido para um dos desenvolvedores do software e então esperar uma resposta para aprender como enviar seu “gift” e receber a última versão do programa. Essa versão não contém as ferramentas CSS de decodificação necessária para ripar DVDs comerciais – a informação para obtê-las é encontrada em uma área especial dos fóruns (que só pode ser acessada após você enviar um pedido e receber uma resposta).

É compreensível que ferramentas como MacTheRipper sejam frequentemente utilizadas para pirataria e por isso seus desenvolvedores pisam em campo legal incerto, mas é irritante o caráter de segredo exagerado de sua distribuição. Dadas as obscuras questões que cercam a aquisição desse software, decidimos não avaliá-lo, apesar de o teste ter sido realizado.

O HandBrake e os aplicativos da iSkysoft/Wondershare/Aimersoft não apenas retiram a proteção de cópia de DVDs comerciais (HandBrake só consegue fazer isso se o VLC media player também estiver instalado em seu Mac), como também convertem os vídeos resultantes para outros formatos – alguns compatíveis com iPod, iPhone, Apple TV, ou iPad, por exemplo.

MacTheRipper e Mac DVDRipper Pro simplesmente criam arquivos sem proteção, mas a versão 1.4 introduz uma ferramenta beta Compress, que permite que também sejam criados vídeos em cinco formatos - High Quality MP4, Apple TV, iPhone/Touch, XBox260 e PS3.

 

video300

Handbrake: boa ferramenta para fazer cópias de
programas

Testando, testando

Todos os aplicativos foram testados com dois DVDs – o filme de animação Wall-E, da Disney, e o primeiro disco da quinta temporada da série Six Feet Under (exibida como "A Sete Palmos" no Brasil), da HBO.

Escolhi o primeiro porque a Disney é um dos estúdios que utiliza um esquema de proteção contra cópias que esconde o filme principal de um disco no meio de dezenas de “cópias”, que não são cópias de maneira alguma, mas porções misturadas do conteúdo do disco identificadas como o filme principal. Cada uma delas possui tamanho e duração diferentes, tornando difícil para que uma ferramenta (ou usuário) identifique o filme real.

Esses discos também fazem com que muitos aplicativos de cópia de DVD identifiquem de maneira errada o montante de dados que eles possuem. Alguns programas indicaram, por exemplo, que o disco de Wall-E tinha cerca de 60GB de dados, quando, na verdade, tinha apenas 7.85GB.

Para conseguir copiar Wall-E com esses aplicativos capazes de copiar apenas o título principal – HandBrake, MacTheRipper, e iSkysoft DVD Ripper – eu tive que, em primeiro lugar, determinar qual dos 99 títulos era o correto. Para fazer isso, coloquei o disco no DVD Player e então selecionei Go -> Title. O submenu resultante revelou que o título 30 era o correto para ser usado.

O disco do seriado Six Feet Under não utiliza esse tipo de proteção, mas, como outros discos de compilação da TV, possui vários episódios. Eu escolhi esse disco para ver qual dos apps conseguiria extrair episódios individuais.

Os testes foram realizados em um Mac Pro 2.66GHz com 8GB de RAM, rodando o sistema operacional Snow Leopard.

 

Além do básico

A  habilidade desses aplicativos é bem boa. Na opção Incredibly Simple você encontra RipIt, que oferece apenas duas opções de interface – Rip e Compress. Escolha Rip e irá copiar o conteúdo do disco todo – você não tem a opção de escolher o filme principal ou capítulos/episódios individuais. Clique em Compress e você pode criar uma cópia do disco todo ou extrair apenas o filme principal ou episódios em um dos cinco formatos mencionados.

Ao clicar em Rip, o arquivo resultante é um arquivo .dvdmedia DVD Player, que pode ser tocado com o DVD Player da Apple. Dentro desse arquivo está a pasta VIDEO_TS, que contém os arquivos de vídeo do disco (você também pode desmarcar uma preferência para que ele te dê apenas uma pasta VIDEO_TS). É possível converter essa pasta não-codificada VIDEO_TS para um arquivo de filme compatível com seu Mac, iPod, iPhone, iPad, ou Apple TV, com uma ferramenta como HandBrake, ou Toast 10 Titanium da Roxio (US$ 100) ou Popcorn (US$ 50).

Você também pode usar uma ferramenta como DVD Imager ou LiquidCD, ambos gratuitos, para criar a imagem de um disco ou queimar a pasta em um DVD que pode ser reproduzido como backup. Clique em Compress e o arquivo estará salvo no formato mais apropriado para o aparelho de destino. No caso dos aparelhos da Apple, é um arquivo H.264.

O Mac DVDRipper Pro é semelhantemente simples. Ele ripa apenas o disco inteiro – sem oferecer extração de episódio ou filme principal. O software pode ripar um disco tanto como um arquivo DVD Player quanto como um arquivo de imagem .iso. Ao contrário do RipIt ou do MacTheRipper, uma vez que você tiver decriptado o disco, é possível escolher para queimar uma cópia, tudo dentro do aplicativo.

Conseguimos fazer isso com o disco Wall-E. Além disso, ele te fornece algum controle para pular unidades (em razão de riscos) ou células (adicionadas como parte de um esquema de proteção contra cópias) VOB ruins. Essa última opção te ajuda com discos difíceis.  

Já o MacTheRipper vai descriptografar discos e salvar seus conteúdos em pastas, dentro das quais você irá encontrar pastas VIDEO_TS, que podem ser reproduzidas ou convertidas, como explicado anteriormente.

Além disso, o software permite que você retire o código de região (esquema que restringe os DVDs a serem assistidos apenas nas regiões geográficas em que são vendidos). Ele também pode procurar especificamente pelo filme principal e pelos capítulos do DVD.

Assim como o HandBrake, a ferramenta te mostra todos os filmes disponíveis e deixa que você escolha a que quer. Apesar de possibilitar seleção individual de episódios, o MacTheRipper não permite que você adicione múltiplos episódios para uma fila, como o HandBrake.

O iSkysoft DVD Ripper não pode realizar uma extração do disco todo que resulte em uma pasta VIDEO_TS. Melhor do que isso, você tem a opção de extrair e converter apenas o filme principal, combinar todos os vídeos do DVD em um só, ou extrair filmes individuais do disco. São oferecidos 74 formatos de saída diferentes, e cada um deles pode ser refinado com um click no botão de Settings (Configurações).

Quando você escolhe extrair apenas o filme principal o software não permite que você escolha o filme principal correto em um disco como Wall-E, por isso se ele “adivinhar” errado, não é seu dia de sorte. Nesse caso, ele escolheu o título correto.

O software também permite a escolha de canais de áudio e legendas. Quando você habilita a faixa de legenda, ela estará gravada no vídeo – você não pode desligá-la. Além disso, ao ripar o disco você tem a opção de arranjar o início e o final do vídeo, "cropar" e adicionar efeitos. O aplicativo inclui uma janela de preview para que você tenha certeza de estar ripando o material desejado.

O HandBrake também é desenvolvido para preferivelmente extrair e converter os filmes principais e episódios do que todo o DVD. O programa oferece muito menos presets (pré-ajustes) de conversão do que o aplicativo da iSkysoft, mas os que oferece são úteis – Universal, iPod, iPhone & iPod Touch, Apple TV, dois pré-ajustes Regular (Normal e High Profile), e um punhado de presets Legacy (Classic, Apple TV Legacy, iPhone Legacy, e iPod Legacy).

Você pode adaptar cada um deles dentro da janela principal assim como manipular a qualidade do vídeo resultante ao configurar o tamanho de destino (target size), média de bitrate ou ajuste de qualidade constante. Além disso, você pode criar legendas que podem ser ligadas e desligadas e adicionar episódios a uma fila, facilitando a ripagem de um disco com programas TV com apenas um clique em vez de ripar os episódios individualmente. Ele oferece uma grande janela de Preview e pode codificar pequenos pedaços de vídeo para você ter uma boa ideia de como ficará a imagem e o som do vídeo convertido.

 

Desempenho

Em nosso  Mac Pro foi possível ripar Wall-E de maneira satisfatória em menos de uma hora. Especificamente, o MacTheRipper fez esse processo no filme principal em 22 minutos e 52 segundos; o RipIt ripou o disco todo em 28 minutos e 3 segundos, enquanto o Mac DVDRipper fez o mesmo trabalho em 28 minutos e 30 segundos; já o HandBrake ripou e converteu o filme principal para o formato Apple TV em 32 minutos e 16 segundos, um pouco mais lento do que o iSkysoft DVD Ripper que levou 31 minutos e 43 segundos para realizar a mesma tarefa.

No RipIt, a primeira repetição da ferramenta Compress não funcionou muito bem – o RipIt 1.4 se recusou a ripar Wall-E. A versão atual (1.4.3) ripou os dois discos utilizando a configuração de compressão da Apple TV, mas levou muito tempo para as tarefas – pouco mais de 57 minutos para Wall-E e 1 hora e 56 minutos para os três episódios de Six Feet Under. Se você quer gravar e converter DVDs de maneira relativamente rápida, o HandBrake é a melhor escolha.

Qualidade não foi um problema com MacTheRipper, RipIt (utilizando a opção Rip) ou Mac DVDRipper Pro porque eles não convertem o source movie (filme origem) – parece que estamos assistindo ao original. No entanto, foi uma questão com HandBrake e iSkysoft DVD Ripper, que convertem o vídeo. A conversão do Handbrake para Apple TV foi significativamente melhor do que a realizada pelo iSkysoft DVD Ripper quando utilizou o preset Apple TV H.264  da DVD Ripper – com mais detalhes e menos artefatos.

Além disso, os vídeos do software da iSkysoft tiveram uma qualidade oscilante. Isso foi um pouco surpreendente porque a versão do HandBrake tinha menor bit rate (1122-kbs contra 1643-kbps), menor tamanho de vídeo (720 por 352 contra 960 por 540) e menor taxa de exibição (24fps contra 30fps). Eu ajustei o preset para Apple TV do DVD Ripper para deixá-lo alinhado com as configurações do HandBrake e a qualidade do vídeo resultante melhorou, mas ainda faltou a claridade do rip do HandBrake.

O HandBrake preservou os capítulos de Wall-E – tornando mais fácil a navegação pelo filme, algo que o iSkysoft DVD Ripper não fez. E o closed caption do primeiro ficou muito melhor do que as legendas gravadas do último.

Quantos aos testes com a série Six Feet Under, mais uma vez foram mais rápidos os aplicativos que criam arquivos sem converter o vídeo. O RipIt cuidou da tarefa em 26 minutos e 20 segundos, o MacTheRipper ripou o disco em 26 minutos e 33 segundos, e o DVD Ripper Pro levou 28 minutos e 49 segundos. O HandBrake gravou os três episódios do disco utilizando o preset Apple TV em 53 minutos, enquanto o iSkysoft DVD Ripper ripou os mesmos episódios, utilizando o preset Apple TV H.264, em 1 hora e 7 minutos. Novamente, a qualidade das ripagens não variou ao passo que preservaram o vídeo original. E, de novo, o HandBrake produziu vídeos com melhor visual do que o iSkysoft DVD Ripper.

 

Conclusões

 Ao escolher um aplicativo de ripagem de disco, você encontra algumas boas opções. Uma delas é um app que decodifica o disco, deixando um arquivo que pode ser tocado no seu Mac, mas que precisa ser convertido com outro utilitário para que o vídeo do arquivo possa ser reproduzido em um iPod, iPhone, iPad, ou Apple TV. A outra é uma ferramenta que faz as duas coisas: decripta e converte.

Entre as ferramentas de decodificação, a RipIt tem a vantagem de ser muito simples de usar e ser capaz de ripar praticamente qualquer disco. Não tivemos nenhum problema com ela. A Mac DVDRipper Pro custa pouco, US$ 10, e mesmo que possa ser falho ao criar arquivos (como aconteceu com Wall-E), oferece a opção de formato .iso, permite que você ripe discos depois de convertê-los, e te dá uma medida de controle sobre setores ruins que podem interferir com uma ripagem. O MacTheRipper se saiu muito bem na questão da velocidade, mas obter uma cópia é algo confuso.

Não existe disputa entre HandBrake e iSkysoft DVD Ripper, pois o primeiro é claramente uma ferramenta melhor. É grátis, fornece mais opções avançadas, e produz resultados com melhor visual, mesmo quando utiliza suas configurações padrão.[Nota do editor: Nos EUA, a MPAA (Motion Pictures Association of
America) e a maioria das companhias de mídia alegam que legalmente você
não pode copiar ou converter DVDs comerciais não importa a razão.
Macworld acredita que, se você comprou um DVD, você pode fazer uma cópia
de backup ou converter seu conteúdo para assistir em outros aparelhos.
Atualmente, a lei norte-americana não é inteiramente clara para nenhum
dos casos. No Brasil, a lei 10.695/03, de 2003, afirma que realizar
apenas uma cópia, para uso privado e sem intuito de lucro, não é crime.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail