Home > Notícias

Cinco recursos que faltam ao iPad para ser aceito nas empresas

Novo tablet da Apple peca por não trazer funcionalidades essenciais para atender o mercado corporativo

IDG News Service

05/04/2010 às 10h54

Foto:

O iPad é um dispositivo diferente que vem para conquistar seu 
nicho. A inicialização instantânea como um smartphone, combinado com um
processador rápido, tela multitouch, tamanho rival aos notebooks e a
ampla biblioteca de mais de 150 mil aplicativos tornam o
dispositivo único para servir como ferramenta de negócios. Ele poderia ser valioso para o mercado corporativo, mas peca por não trazer funcionalidades essenciais para as empresas.

Confira abaixo cinco recursos ausentes no iPad que o tornariam muito melhor para ser utilizado como ferramenta de negócios:

1-Expansão de memória
O iPad vem em três versões: 16GB, 32GB e 64GB. Se a necessidade de armazenamento do usuário corporativo for maior do que o limite do dispositivo, ele não atenderá. Quase todos os smartphones – com exceção do iPhone – têm memória expansível via cartões mini ou micro SD. O iPad não é um smartphone, mas a Apple deveria ter incluído uma entrada para cartão de memória no dispositivo para permitir a expansão de memória, caso seja preciso.

2-Entradas USB
Notebooks e netbooks oferecem uma grande flexibilidade por meio dessas entradas: existem dispositivos de leitura, discos rígidos, webcams, fones de ouvido e uma série de acessórios USB. Uma entrada USB – em conjunto com os softwares e drivers corretos – poderia ampliar em grande parte a funcionalidade do iPad e permitir aos profissionais de negócios utilizá-lo para uma nova variedade de propósitos.

3-Câmera de vídeo
Uma câmera frontal é provavelmente o recurso mais especulado para o iPad. Seguindo o lançamento, desenvolvedores e analistas de mídia notaram que o iPad que Steve Jobs utilizou no evento de lançamento do aparelho pareceu ter espaço para câmera, e o kit de desenvolvimento (SDK) da Apple traz referências a ela. Talvez isso chegue no segundo iPad, já que a possibilidade de conduzir videoconferências do dispositivo é um dos maiores recursos em potencial para negócios.

4-Multitarefa
O iPhone OS, utilizado pelo iPad, ainda não permite multitarefa. Tecnicamente, o sistema é capaz de oferecer esse recurso, mas a Apple limitou os aplicativos que são capazes de permitir essa funcionalidade. Uma tela do tamanho da do iPad permite a visualização de várias janelas ao mesmo tempo – implicando uma obrigação por parte da Apple em permitir a funcionalidade de multitarefa.

5- Navegadores alternativos

A Apple tem o seu próprio navegador – o Safari – que é utilizado no iPhone, iPad e iPod Touch. Infelizmente, este navegador não é o mais funcional ou mais popular navegador no mundo. Em quarto lugar, com menos de 5% do mercado de navegadores, o Safari simplesmente não é a melhor escolha para profissionais de negócios.

Muitas empresas dependem de ferramentas baseadas na web e aplicações que foram construídas para o Microsoft Internet Explorer ou para o Mozilla Firefox e podem não funcionar corretamente no Safari. Permitir escolhas de navegadores alternativos também é uma melhoriaa no iPad que pode ser conseguida por meio de software, portanto é algo que pode acontecer antes da próxima geração do dispositivo.

O iPad é um dispositivo projetado para consumo de mídia pelo público em geral. Ele é desenvolvido para ser uma plataforma móvel de informações/entretenimento, e é primariamente um gadget para consumidores. Mesmo assim, ele ainda reserva vários usos para negócios, e uma biblioteca crescente de aplicativos que objetivam integrar o iPad (e o iPhone) à empresa.

Saiba mais sobre o mercado corporativo de tecnologia na Computerworld Brasil.

 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail