Home > Notícias

Clones de Mac estão na mira da justiça

Psystar começou a vender clone do Mac em abril e afirmou anteriormente que a Apple viola leis de monopólio nos EUA.

Macworld/EUA

17/07/2008 às 10h41

Foto:

A Apple registrou uma queixa contra a Psystar, reclamando que a companhia da Flórida violou seus direitos autorais e contrato de licença de software. A Psystar começou a vender o clone do Mac em abril, apesar do contrato de licença do Mac OS X proibir empresas que não sejam da Apple de vendê-lo.

Ao assinar o contrato de licença pdo sistema, o usuário concorda em não instalar, usar ou executar o software da Apple em computadores que não sejam da marca Apple.

“Levamos muito a sério quando achamos que alguém roubou nossa propriedade intelectual”, disse o porta-voz da Apple.

Contudo, um funcionário da Psystar identificado somente por Robert disse anteriormente que os termos da Apple violam as leis de monopólio dos Estados Unidos e disse que a Apple impõe preços abusivos para seu hardware.

Entretanto, independentemente do que a Psystar pensa sobre a legalidade do contrato de licença da Apple, a companhia terá que defender seu caso na no tribunal e isso pode ser difícil. 

“Se eu licencio algo a você e digo que você pode usar somente isto de uma determinada forma e você viola, é uma infração de direito autoral”, disse M. Kelly Tillery, advogado da Pepper Hamilton da Philadelphia, à Macworld.

Tillery disse também que não é incomum para uma empresa levar um tempo até abrir um processo dessa natureza. “Você faz uma investigação adequada antes de ir para o tribunal”, disse Tillery. O processo foi aberto em São Francisco, em 3 de julho.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail