Home > Notícias

Com o Windows Phone 7, Microsoft imita até os erros da Apple

Novo sistema da Microsoft copia algumas limitações do celular da Apple (antigas ou atuais), como a ausência do recurso de copiar e colar e multitarefa limitada

PC World/EUA

18/03/2010 às 11h41

Foto:

O Windows Phone 7 Series não virá com o recurso copiar e Colar, de acordo com informações divulgadas na conferência MIX10, realizada na última terça-feira (16/3). Assim como a Apple, antigamente, a Microsoft, agora,  acredita que as pessoas não precisam copiar e colar conteúdo em seus telefones.

Em vez disso, a Microsoft oferecerá uma função que ela acredita que as pessoas realmente querem. O novo sistema da empresa poderá identificar endereços e números de telefone, e o usuário será capaz de enviar essas informações para diferentes aplicativos como, por exemplo, a agenda de contatos.

Esta é apenas uma escolha que a Microsoft tirou da cartilha da Apple. Vale lembrar que o iPhone original não vinha com o recurso de copiar e colar – que só foi adicionado com a chegada do sistema operacional do IPhone em sua versão 3.0. E é só parar para pensar para descobrir a empresa do Windows esta seguindo a cartilha da Apple em várias decisões, inclusive negativas;

Flash
Desde que o iPhone foi lançado, em 2007, a Apple não oferece suporte ao Adobe Flash, o que tornou o dispositivo limitado para vídeos online e animações em sites. Steve Jobs não cansa de detonar a tecnologia e a Adobe. A postura da Microsoft é um pouco menos dura em relação ao uso do Flash. De acordo com Steve Ballmer, CEO da Microsoft, o Windows Phone 7 não terá nenhuma objeção em usar a plataforma, no entanto, os aplicativos desenvolvidos serão feitos em Silverlight, da própria Microsoft. Ou seja, não haverá grande esforço para ter o Flash nessa plataforma.

Independentemente de quem goste ou não do Flash, ele é a plataforma dominante para exibir vídeos online. A chegada do HTML 5 é um novo padrão de navegação na Internet e que tem a capacidade de exibir vídeos sem a necessidade do Flash, mas ainda vem sendo testado em sites de vídeos como o YouTube e não está difundido no mercado.

Multitoque
Considerando a ambição da Apple em proteger suas patentes nos tribunais, é provável que o uso de tecnologia multitoque no Windows Phone 7 gere um processo por parte de Steve Jobs..  O Google teria se recusado em remover o multitoque do sistema Android, como queria a Apple. Agora, a Apple está processando a HTC por uma série de supostas violações de patentes relacionadas.

No entanto, se a Apple se sente acusada por tantos dispositivos que usam o multitoque, incluindo os que rodam Android e Palm WebOS, ela deverá se proteger contra o Windows Phone 7.

Notificações Push e multitarefa
Uma das coisas mais criticadas no iPhone é a impossibilidade de rodar mais de um aplicativo ao mesmo tempo (multitarefa). A solução para este problema foi a implantação da tecnologia de notificações Push, pela qual o desenvolvedor do aplicativo envia informações para o telefone sem precisar ter o aplicativo aberto para recebê-las.

O Windows Phone 7 deve seguir esse mesmo conceito. No entanto, a equipe da Microsoft deve ficar atenta à velocidade com que os aplicativos são abertos. O iPhone é capaz de alternar entre os programas rapidamente, e a maioria deles, quando são reabertos, voltam a partir de onde o usuário tinha acabado de mexer. Se o Windows Phone 7 não conseguir atingir uma velocidade tão rápida quanto a da Apple, a Microsoft será duramente criticada por ter, pelo menos, notificações Push.

Controle de hardware
Os fabricantes dos aparelhos que vão rodar o Windows Phone 7 terão que seguir algumas orientações básicas de hardware feitas pela Microsoft, como incluir apenas três botões físicos: Inicio, Voltar e Pesquisar. A Microsoft também não vai permitir que os fabricantes façam alterações na interface do sistema operacional. Quem costuma controlar também seu hardware e software? A Apple, claro. O problema é que, ao contrário da empresa de Steve Jobs, a Microsoft terá que lidar com um grande número de fabricantes, o que torna o controle mais difícil.

Loja de aplicativos

Claro que a a Microsoft quer imitar a loja de aplicativos da Apple, App Store, que é um sucesso, com mais de 3 bilhões de downloads. O Windows Phone Marketplace também será o único local para comprar aplicativos do Windows 7 Phone, a exemplo do que acontece com iPhone (embora o jaibreak crie opções não oficiais, no caso da Apple).

Mas essa forma de comercialização também traz problemas. A Apple enfrenta diversas críticas por suas políticas de aprovação de aplicativos, e a Microsoft deve tomar cuidado para não cair na mesma armadilha. Segundo o site PocketNow, a empresa está trabalhando para evitar erros e ter uma política de aprovação mais transparente.

O iPhone é um produto que merece ser imitado, mas a Microsoft deveria aprender com os erros da rival e não cometer os mesmos deslizes.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail