Home > Notícias

Comissão Europeia punirá Intel por estratégia anticompetitiva

Investigação em curso desde 2000 por quebra de leis antitruste pode render à fabricante de chips multa bilionária.

IDG News Service / Bélgica

11/05/2009 às 9h51

Foto:

A Intel será multada na quarta-feira (13/05) pela Comissão Europeia pela quebra de leis antitruste do grupo, segundo fontes próximas ao caso consultadas pelo IDG News Service. 

A fabricante de chips vem sendo investigada desde 2000 pela Comissão Europeia por prejudicar a competição no mercado europeu dando ilegalmente cupons de desconto a fabricantes em troca do uso de seus chips x86, em ação pedida pela rival AMD.

A Intel é acusada também de pagar a integradores para que computadores que carreguem chips da AMD fossem atrasados ou tirados de circulação, além de vender processadores para servidores abaixo do preço para universidades e governos.

Em 2008, a Comissão incluiu novas acusações, afirmando que a Intel pagava quantias generosas à maior rede de eletrônicos da Europa, a Media Markt, para que todos os PCs rodando chips AMD fossem retirados das prateleiras.

Ainda que o valor não tenha sido oficializado, a Comissão Europeia tem poderes para definir uma multa que pode chegar a 10% do faturamento anual da companhia sob a acusação de monopólio.

Em 2008, a Intel registrou receita de 37,6 bilhões de dólares, o que colocaria o valor da sua punição, caso a Comissão aplique a multa completamente, como a maior já dada a uma empresa de tecnologia na região.

A Intel domina o mercado global de chips, com participação de 81,9% no final de 2008, segundo dados do IDC. A rival AMD aparece na segunda posição com 17,7%.

A fabricante seria a terceira empresa do setor de tecnologia a enfrentar punições pela Comissão Europeia. Nos anos 80, a IBM foi forçada a mudar sua estratégia para competir no setor de mainframes.

Mais recentemente, a Microsoft teve uma postura mais resistente às restrições impostas pela Comissão pela integração do Windows Media Player no popular sistema operacional Windows, o que prejudicava a competição entre outros players multimídia.

A dificuldade da Microsoft em entregar os dados pedidos pela Comissão fez com que a Microsoft fosse multada em 899 milhões de euros, valor quase duas vezes maior que os 497 milhões de euros impostos pela quebra original de regulamentação antitruste.

pcw_logo_twitter_73.jpg
> Siga PC WORLD no Twitter em http://twitter.com/pcworldbrasil

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail