Home > Notícias

Comitê Olímpico concordou com bloqueio de sites ‘sensíveis’ na China

COI admite acordo com autoridades da China em bloquear sites sensíveis com o argumento de que não são direcionados aos Jogos.

IDG News Service/China

31/07/2008 às 10h01

Foto:

O Comitê Olímpico Internacional (COI) admitiu, na quarta-feira (30/07), ter feito um acordo com as autoridades chinesas para concordar com a censura da Internet no país durante os Jogos Olímpicos de Pequim, que têm início em 8 de agosto.

"Os representantes do COI negociaram com os chineses para que alguns sites mais sensíveis fossem bloqueados com o argumento de que não são considerados sites relacionados aos Jogos", disse Kevin Gosper, chairman do comitê de imprensa do COI. "Lamento que agora pareça que o Comitê Organizador de Pequim para a 29ª Olimpíada  (BOCOG na sigla em inglês) tenha anunciado que haverá limitações de acesso a web sites durante o período dos Jogos", ele acrescentou.

Leia também:
> China bloqueia sites do centro olímpico
> 5 blogs chineses para visitar durante a Olimpíada
> Dicas tecnológicas para quem vai a Pequim
> Veja 14 gadgets high-tech para viajantes
> Censura: desvende o 'escudo dourado' da China
> China teme atuação de crackers em Pequim

"Estamos fazendo o melhor possível para facilitar o trabalho de reportagem da mídia estrangeira pela Internet", disse a porta-voz do BOCOG, Sun Weide.

Grupos que defendem a liberdade de imprensa reagiram rapidamente à informação sobre a censura de sites.

"Outra promessa quebrada", disse a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) em um comunicado. "A apenas nove dias da cerimônia de abertura, esta é mais uma provocação das autoridades chinesas. A situação aumenta nossa preocupação de que haverá muitos casos de censura durante os jogos. Nós condenamos a falha do COI em não ter feito nada a respeito e estamos mais do que céticos em relação á sua capacidade de 'assegurar' que a mídia possa fazer sua cobertura livremente."

O site da RSF está bloqueado para internautas na China.

"O controle do governo chinês sobre a internet contraria o ambiente livre de cobertura prometido pelos anfitriões e contradiz o que assegurava o COI (...). Milhares de jornalistas visitantes terão agora a experiência da censura com a qual repórteres e usuários de internet têm de lidar todos os dias" disse, em um comunicado, a associação Clube de Correspondentes Estrangeiros na China.

O chamado "Escudo Dourado" da China bloqueia o acesso a sites com conteúdos relacionados a pornografia, violência e oposição ao Partido Comunista Chinês, bem como a sites que demonstrem apoio à independência de Taiwan, do Tibet e de Xinjiang.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail