Home > Notícias

Como a Apple pode redesenhar a tela inicial do iPad no iOS 13

O iPad usou essencialmente a mesma tela inicial por nove anos, Pensando nisso, separamos algumas idéias sobre como ele pode ser atualizado

Jason Snell, Macworld (EUA)

09/02/2019 às 16h35

Foto: Shutterstock

Segundo o famoso relatório da Bloomberg, de Mark Gurman, muitos são os planos da Apple para o futuro do iPad. Como destacou a publicação: "A próxima atualização do sistema operacional da Apple, o iOS 13, incluirá updates específicos para o iPad, como uma nova tela inicial, a capacidade de acompanhar várias versões de um único aplicativo, como páginas em um navegador da Web, e melhorias no gerenciamento de arquivos".

Isso é um monte de informações resumidas em um pequeno parágrafo, mas o que mais me chamou a atenção foi a ideia de que a tela inicial do iPad – que passou quase nove anos usando uma versão do design do iPhone – pode finalmente estar sendo redesenhada, o que aborda o fato de que o iPad não é o mesmo dispositivo que um iPhone.

É emocionante! Depois de mais de uma década usando mais ou menos a mesma interface antiga de lançamento de aplicativos lançada pela Apple com o primeiro iPhone, é preciso imaginar como a Apple poderia reinventar o conceito de uma tela inicial para o iPad. Aqui está uma visão em algumas direções que espero que a Apple vá, supondo que as fontes de Gurman estejam certas, quando vermos esse recurso pela primeira vez neste verão.

Uma interface de aplicativo de alta densidade

O grande problema com a tela inicial é que ela é apenas uma versão mais ampla da versão do iPhone. Há muito espaço aberto para você admirar a imagem do papel de parede, é o que quero dizer. Eu gostaria de uma nova tela inicial para colocar informações em telas de 11 e 12.9 polegadas do iPad Pro.

Sim, a tela inicial precisa ser mais do que apenas aplicativos, mas estes podem ser melhor apresentados. Eu gostaria da opção de colocar aplicativos específicos (ou pastas) na tela principal, além de ter a opção de visualizar todos os aplicativos no dispositivo em uma lista alfabética - nem todo serviço instalado precisa de um lugar na minha tela inicial. Ainda assim, há limites para a densidade. A tela do iPad deve ser capaz de ser organizada se alguém quiser que ela seja organizada. A densidade deveria ser uma opção para as pessoas que querem adicioná-la – não um recurso forçado a todos.

Acesso a arquivos

Uma das diferenças fundamentais entre o iOS e o macOS é a função da tela de interface principal do dispositivo. No macOS, o Finder é o centro do mundo – e é um navegador de arquivos. No iOS, a tela inicial é suprema – e é um navegador de aplicativos. A diferença importa.

Mas o relatório de Gurman menciona "melhorias no gerenciamento de arquivos", e isso me fez pensar que talvez seja hora de o iOS abraçar os arquivos também. Se eu tiver uma pasta cheia de documentos do projeto ou um servidor de arquivos ao qual me conecto regularmente, talvez a tela inicial seja um local mais apropriado para acessá-los do que dentro de um aplicativo separado.

Acho que há algo nessa ideia, mas temo que possa ir longe demais. Eu não quero que o iPad apenas execute uma versão do Finder. Eu acho que a principal identidade do iOS quebra um pouco se os arquivos se aproximarem do centro da experiência do usuário. Dê-me acesso rápido a arquivos, servidores e serviços em nuvem, embora não precise de uma árvore de pastas no mesmo nível de prioridade dos meus aplicativos favoritos.

Widgets de Visualização para Hoje

Um dos aspectos mais subestimados do iOS é a Visualização para Hoje, acessada ao deslizar da esquerda para a direita no Centro de Notificação. Essa visualização contém widgets de aplicativos instalados que podem apresentar dados ao vivo e até interfaces de aplicativos em miniatura. O aplicativo Atalhos da Apple permite que você execute atalhos interativos diretamente da interface do widget. É bem legal.

Eu adoraria ter acesso a alguns desses widgets na própria tela inicial, em vez de tê-los escondidos em várias passadas de dedo. Isso não apenas permitiria que as pessoas colocassem um widget meteorológico ou de esportes diretamente na tela inicial, mas também forneceria acesso rápido a recursos específicos de aplicativos sem sair da tela inicial. Imagine, por exemplo, tocar em um botão de tarefas e entrar em um item de lista de tarefas sem sair da tela inicial.

Uma barra de status mais visual

O iOS apresenta uma barra de status muito limitada na parte superior da tela, quando comparado ao macOS. Gostaria de saber se existe uma maneira de estender as informações de status na tela inicial, talvez de uma maneira que agregue acesso mais rápido ao Centro de Controle e permita a interação mais rápida com elementos como controles de brilho e volume, alternância sem fio e muito mais. Talvez uma futura tela inicial tenha uma barra de status maior e mais robusta, que seja um pouco mais parecida com a barra de menus do Mac e um pouco menos como a minúscula faixa de informação que fica no topo da tela do iPhone.

Não sei quão radical é a reformulação do planejamento da Apple para a tela inicial do iPad, mas espero que isso nos forneça mais do que uma nova visão da mesma coleção antiga de aplicativos. Eu gosto da minha tela inicial do iPhone por ser simples, mas é pequena. Minha tela do iPad é maior do que a do meu MacBook – ela merece hospedar uma tela inicial que tenha mais funcionalidade e densidade do que a que o iPad sofreu durante toda a sua existência.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail