Home > Dicas

Como escolher que sistema operacional usar no servidor da sua empresa

No caso desses equipamentos a lógica é diferente: antes do hardware, é preciso escolher o sistema operacional que ele vai rodar.

Becky Waring (PC World/EUA) e Flávio Xandó, especial para PC WORLD

20/06/2008 às 10h48

servidor_150.jpg
Foto:

servidor_150A empresa que está buscando atualizar seu servidor ou comprar um novo para ampliar a capacidade da rede muito provavelmente opte por manter a mesma plataforma operacional que já está instalada. Isso irá facilitar a migração.

Entretanto, a empresa que está em busca do primeiro servidor, tem pela frente uma tarefa mais complexa e que envolve combinar, da melhor forma possível, o software e hardware mais adequados às necessidades e, principalmente, ao seu orçamento.

O fato de os PCs da rede rodarem Windows não quer dizer que o servidor precisa adotar também a plataforma da Microsoft.

Leia também:
> Qual a configuração de hardware mais adequada para o servidor?
> Confira análise de desempenho do Windows Server 2008

> Descubra quando e como migrar para o Windows Server 2008
> Windows Server 2008 pode estimular migração para o Vista

Se a análise apontar para o Linux, não se preocupe: ele opera muito bem com estações clientes (como são chamadas cada uma das máquinas que os usuários da rede vão usar) que tenham Windows instalado. Um servidor Linux tem a vantagem de, no curto prazo, apresentar m custo operacional mais baixo.

Mesmo que haja PCs rodando Windows na rede, o servidor pode ser um Linux. Ele também aceita estações clientes rodando o sistema operacional da Microsoft e tende a ser mais barato (em curto prazo).

É possível rodar um servidor básico usando recursos nativos do Windows XP ou Vista para compartilhar arquivos e impressoras. Esta solução não contempla segurança rígida ou desempenho de alto nível, mas é valida. Mas é a mais barata para pequenas empresas porque não tem custo adicional por usuário e é fácil de gerenciar.

++++

servidor_150Mas é importante lembrar que o Vista e XP têm limitações de, no máximo, dez conexões simultâneas, o que pode vir a se transformar em um sério obstáculo. Transformar um PC velho em um servidor de trabalho para imagens, em um departamento, por exemplo, também pode ser feito.

De forma similar, é possível colocar uma máquina Mac OS X simples para funcionar como um servidor de arquivos ou de impressão para pequenas redes híbridas de PCs e Macs.

O sistema operacional da Apple funciona melhor como suporte de plataforma híbrida do que o Windows. Mas se tiver que rodar aplicativos de PC no servidor, como o banco de dados Microsoft SQL, terá que permanecer com o Windows.

Como escolher
Se seu negócio tem um número maior de funcionários, você deve utilizar um sistema operacional de servidor. Há opções para diversos tamanhos de empresa, como o Windows Small Business Server 2003 R2, que tem duas edições – o Standard e o Premium.

Ambas vêm com compartilhamento de arquivos, servidor de impressão, aplicativos, firewall, Microsoft Exchange Server para e-mail e serviços SharePoint para criação de um ambiente de colaboração e compartilhamento de informações na empresa.

A versão Premium adiciona o MS SQL Server 2005, para gerenciamento de banco de dados; Office FrontPage 2003, para desenvolvimento de web; e do Internet and Security Acceleration Server 2004 (ISA Server), para segurança, monitoramento e gerenciamento do acesso à internet.

++++

servidor_150As duas edições são capazes de atender no máximo 75 estações de trabalho. Cinco licenças de usuários vêm com o software do servidor. Aqui vai uma dica: comprar de um revendedor ou do fornecedor de hardware (servidor), as licenças costumam ser mais baratas.

Se precisar de mais serviços, o preço pode ser ainda mais baixo do que o do Windows Server 2003 R2, já que o Exchange e o SQL têm preços separados, mas oferecem ferramentas de gerenciamento avançadas e opcionais como clusterização, balanceamento de carga entre múltiplos servidores e administração de identidade.

Além disso, o Small Business Server exige menos do sistema, o que permite que você economize no hardware. Ele pode rodar em sistemas com apenas 512 MB de memória RAM (mas o recomendado é 1 GB), considerando que o Windows Server pode rodar até oito processadores.

Leia também:
> Microsoft antecipa beta da tecnologia de virtualização Hyper-V
> Novos servidores focam em menor consumo de energia e virtualização

Essa versão de sistema operacional tem gerenciamento muito simplificado, feito por assistentes que permitem que o administrador do sistema que não seja obrigatoriamente muito técnico para ser capaz de realizar a maior parte das tarefas do dia-a-dia com grande simplicidade, tais como criar usuários, caixas postais, pastas compartilhadas, etc.

No segundo semestre, a Microsoft atualizará o Small Business Server para incluir as versões mais novas de seus produtos como o Windows Server 2008 (lançado em fevereiro), Exchange 2007 e SQL Server 2008. Incluirá também virtualização e forte integração com o Vista, que possui recursos muitos interessantes para gerenciamento.

Se a empresa crescer, é possível contar com pacotes de transição da Microsoft para migrar do Small Business Server para o Windows Server.

Será lançado outro pacote para empresas médias, chamado Business Essential Server, que analogamente ao Small Business Server, terá capacidade para até 75 usuários, atenderá empresas que querem usufruir de um ambiente integrado e expansível até 250 usuários.

++++

servidor_150Mas, se a companhia não precisa dos serviços específicos disponibilizados pela família Windows Server, como o Exchange ou o suporte de banco de dados SQL, somente um servidor de arquivos simples, uma sugestão é comprar um servidor com Linux (ou o Apple XServer, se sua rede é híbrida).

Diversos vendedores de equipamentos, incluindo IBM, HP e Dell, oferecem esta plataforma operacional como alternativa OEM (incluída) ao Windows Server.

Alguns servidores Linux são gratuitos e open-source, mas recomenda-se comprar um produto que ofereça suporte para pequenas empresas, como o Sun Linux (baseado no SUSE); Open Workgroup Suite Small Business Edition, da Novell; Oracle Enterprise Linux; Red Hat Entreprise Linux; ou Xandros Server.

O empecilho de usar servidores Linux em uma rede Microsoft é que não é fácil rodar aplicativos do Windows nesse ambiente. Mas o usuário tem a opção de usar softwares equivalentes em Linux como o MySQL ou Postgrees (em vez do MS SQL Server) para acesso a banco de dados; o Scalix, que substitui parcialmente o Exchange, e o Samba para compartilhamento de arquivos.

Outros destaques da PC World:
> Procura um desktop barato?
> Testamos 4 PCs para usar na sua empresa
> Como escolher um notebook - 14 opções

A opção por Linux (distribuição paga) é econômica no curto prazo, mas demanda conhecimento para gerenciamento (interna ou terceirizada). Por isso, não se esqueça de levar em consideração seus recursos humanos em TI antes de escolher um sistema operacional.

Alguns administradores de sistema podem sentir-se mais confortáveis com o ambiente Windows, enquanto usuários experientes podem achar o Linux mais fácil de administrar (isso sem falar na redução de custos).

Antes de colocar um novo sistema em uso, aproveite o treinamento e o suporte para administração que os vendedores geralmente oferecem e faça um orçamento preciso de quanto suporte de tecnologia vai precisar.

Para servidores de pequenas empresas, o software e o suporte consistem nas maiores despesas. O hardware costuma ser uma pequena parte do custo total.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail