Home > Dicas

Como fotografar flores

Elas estão entre os temas mais populares na fotografia. Siga nossas dicas e eternize suas favoritas por muitas primaveras

Dave Johnson, PC World EUA

20/04/2011 às 18h03

Foto:

Flores estão entre os temas mais populares na fotografia, mas apresentam alguns desafios. Manter a cor, o foco e evitar “borrões” resultantes de um movimento inesperado, por exemplo, é essencial. Siga nossas dicas e eternize suas flores favoritas por muitas primaveras.

Mantenha o foco

Não há uma “forma certa” de fotografar flores, mas a estratégia mais comum é usar o “Modo Macro” da câmera. Com isso você pode preencher a cena com as partes mais interessantes da flor, ao mesmo tempo em que desenfatiza o fundo.

Mas a fotografia em Macro tem suas peculiaridades. A profundidade de campo, por exemplo, é pequena, podendo chegar a 2 cm ou menos dependendo de quão perto você está do objeto a ser fotografado e da câmera. Com isso é necessário pensar sobre a composição da cena. Você quer colocar toda a flor em foco, ou apenas parte dela? Tudo bem se a maior parte da imagem ficar fora de foco?

Se você quiser manter a maior parte da imagem em foco, deve levar em conta as opções disponíveis para controlar a profundidade de campo. Como você provavelmente já sabe, a abertura é a principal forma de fazer isto. Para fotografar fotos em close recomendo colocar a câmera no modo Prioridade de Abertura (Aperture Priority, ou Av).

flores_2-360px.jpg

Fotografei esta rosa com pouquíssima profundidade de campo,
de modo que o fundo e o primeiro plano ficassem desfocados

Quanto maior o “Número f”, maior será a profundidade de campo (mas, infelizmente, maior também o tempo de exposição). É necessário equilibrar a profundidade de campo com a velocidade do obturador para que você não produza acidentalmente um “borrão” resultante de movimento inesperado da câmera ou do objeto fotografado.

Uma forma menos óbvia de controlar a profundidade de campo é ajustar a distância focal da lente. Se sua lente tem zoom, tente reduzí-lo ao máximo, abrindo o campo de visão. Em resumo: quanto maior a distância focal, menor a profundidade de campo.

Por último, mas não menos importante, a distância entre a câmera e o objeto a ser fotografado também afeta a profundidade de campo. Quanto mais próximo você ficar da flor, menor será a profundidade de campo. Então, se você conseguir se afastar um pouco poderá conseguir mais espaço para deixar tudo em foco.

flores_3-360px.jpg

A flor está perpendicular ao eixo da lente,
então fica inteiramente em foco

Considere também a perspectiva. Explico: se você fotografar uma flor de forma que tenha ampla profundidade de campo, pode ter problemas para manter tudo em foco. Que tal tentar fotografar a mesma flor de outro ângulo, de forma que ela esteja perpendicular ao eixo da lente? Se o objeto for principalmente plano - ou seja, tiver mais ou menos a mesma distância até a lente em todos os pontos do quadro - uma grande profundidade de campo não é tão importante.

Cuide da nitidez

Agora que você já sabe como manter tudo em foco, temos que pensar em como “congelar” a ação. As flores não vão a lugar nenhum (a não ser que você esteja querendo fotografar Trífides), mas elas são alguns dos objetos mais irritantemente instáveis que você pode querer fotografar.

Antes de mais nada, você tem que estar estável: recomendo o uso de um tripé. Você terá de lidar com uma baixa velocidade do obturador, especialmente se você estiver fotografando com um Número-f alto para maximizar a profundidade de campo, e isso pode facilmente abrir espaço para borrões causados pelo movimento da câmera.

Mas as flores também se movem, e um tripé não irá resolver isso. Mesmo uma brisa gentil pode fazer com que as pétalas oscilem. Você já deve saber que é possível minimizar o problema fotografando com uma maior velocidade do obturador, - seja sacrificando a profundidade de campo ou aumentando o ISO. Além disso você pode exercitar a paciência e esperar o vento parar. Por várias vezes deixei minha família “plantada” enquanto eu esperava um momento de calmaria, tirando no máximo quatro ou cinco fotos ao longo de uma hora.

Uma opção melhor? Leve alguma coisa para bloquear o vendo. Pode ser tão simples quanto uma folha de papel ou pedaço de cartolina, ou um daqueles refletores flexíveis que você pode comprar em lojas de fotografia. De qualquer forma, peça a alguém para ajudar a bloquear o vento para que você possa fazer as fotos.

Não se esqueça das cores

Como conseguir uma exposição perfeita? Dá pra escrever um livro inteiro sobre o assunto, mas a regra mais importante é evitar fotografar próximo ao meio-dia. Quando o sol está à pino você terá um monte de fotos com alto contraste e áreas que estarão dramaticamente subexpostas ou superexpostas. E a luz do sol não é sua amiga na hora de preservar as cores delicadas e muitas nuances nas pétalas de uma flor.

Você vai conseguir suas melhores fotos em dias encobertos ou quando o sol está “baixo” no céu, de manhãzinha ou no final da tarde. Elas ficarão melhores ainda se forem feitas sob a sombra, de modo que não haja luz direta do sol sobre a flor.

flores_4-360px.jpg
Para fazer esta foto me posicionei no chão,
debaixo da flor, 
colocando-a contra o azul do céu

Mas as regras foram feitas para serem quebradas. Para uma mudança de ares, experimente fotografar “debaixo” da flor, colocando-a contra o céu para um rico fundo azul. Nesse caso, faça várias fotos ajustando ligeiramente a exposição entre elas para ter certeza de conseguir o resultado desejado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail