Home > Dicas

Como transferir arquivos entre o iPad e o desktop

Como a Apple ainda tem muito a melhorar nessa área, selecionamos as melhores opções; lista inclui sincronização via iTunes, Dropbox e o bom e velho e-mail

Lex Friedman - Macworld / EUA

19/05/2011 às 12h37

Foto:

É verdade que você pode usar seu iPad em vez de um Mac para realizar muitas tarefas comuns de computação. Mas ao menos que esteja pronto para deixar o desktop completamente de lado, ainda precisará transferir arquivos entre o tablet e o computador para realizar certos trabalhos.

Infelizmente, transferir e sincronizar arquivos entre um Mac e o tablet da Apple não é algo fácil. Há muitas maneiras diferentes para fazer isso e cada uma delas possui seus pontos positivos e negativos. Francamente, essa é uma área em que a Apple poderia melhorar muito a experiência no iPad. Até que isso aconteça, veja quais são as suas opções quando o assunto é transferir arquivos entre esses aparelhos da “maçã”.

iTunes
A rota oficialmente apoiada para a transferência de arquivos entre um iPad e um Mac é por meio do compartilhamento de arquivos do iTunes. Infelizmente, esse é um processo incrivelmente desajeitado.

Por exemplo, ele funciona apenas com aplicativos com suporte específico. Todas as ferramentas de criação da Apple para o iPad – Pages, Keynote, Numbers, GarageBand e o iMovie – usam o iTunes para mover arquivos. O que também acontece com alguns aplicativos de terceiros – como e-readers, editores de texto e ferramentas de criação de mídia.

Mesmo nesses casos os aplicativos usam o iTunes de maneiras diferentes: os apps da Apple, por exemplo, exigem que você selecione a opção Save to iTunes (Salvar no iTunes) quando for salvar um documento; enquanto outros apps deixam seus arquivos disponíveis no iTunes automaticamente.

macipad01.jpg

Apple precisa dar mais atenção para a área de gerenciamento de arquivos em um iPad

Mas o pior de tudo é o constante esforço manual exigido para manter os arquivos sincronizados. A essa altura, você já deve conhecer a rotina: conecte seu iPad diretamente ao seu Mac e abra o iTunes. Selecione o tablet na lista do software e clique na aba de aplicativos. Desça pela lista de apps instalados e procure pela seção File Sharing (Compartilhamento de Arquivos).

Toque no app com o arquivo que deseja copiar para que seus arquivos apareçam no painel Documentos. Arraste um ou mais desses arquivos para o Desktop (enquanto segura apertada a tecla Option) para copiá-los para lá, ou use o botão Save To para abrir uma tradicional caixa de diálogo. Se você atualizar um arquivo no seu Mac e quiser mandá-lo de volta para o iPad, terá de arrastar esse arquivo de volta para o iTunes para a lista de documentos do app novamente. Algo extremamente “inteligente”, como você pode perceber.

Ainda precisamos encontrar uma solução – um AppleScript, um fluxo de trabalho do Automator, um utilitário de terceiros – que torne esse processo mais fácil. Por essa razão, use o compartilhamento de arquivos do iTunes como um backup extra para longos documentos do Pages e projetos do GarageBand, mas pouca coisa além disso. O esforço necessário para trabalhar em um único arquivo do seu Mac e iPad é simplesmente muito desagradável para ser usado com mais frequência.

Armazenamento na nuvem
Quando penso em sincronização de arquivos, o Dropbox vem imediatamente à minha cabeça. O serviço, com 2 GB gratuitos, é ótimo para manter arquivos sincronizados entre meus computadores. Então como ele se sai na tarefa de sincronizar arquivos entre Macs e iPads?

Infelizmente, o Dropbox no iPad é apenas razoável. O aplicativo, como muitos outros serviços de armazenamento em nuvem (incluindo o MobilMe iDisk), oferece uma maneira fácil de acesso aos arquivos e pastas que você armazena com ele. 

A falha deste processo é que não há nenhuma maneira de enviar o arquivo atualizado de volta para o Dropbox novamente a partir do Pages. Por causa de limitações na maneira como o iOS funciona atualmente, os apps de armazenamento em nuvem funcionam como uma rua de mão única no iPad. É simples colocar arquivos do Dropbox em um app, mas você não consegue enviá-los de volta para o Dropbox quando tiver terminado.

Há uma solução para isso. Em aplicativos que suportam WebDAV – como o Pages – você pode usar o DropDAV (gratuito para 2 GB) para acesar sua pasta no Dropbox. O app permite interagir com seus arquivos Dropbox por meio de uma conexão WebDAV tradicional. Como o Pages  permite abrir arquivos a partir de um servidor WebDAV remoto, você pode pegar seu documento e editá-lo no seu tablet.

Apenas lembre-se de que está trabalhando em uma cópia local. Quando estiver pronto para salvar, você terá de publicar manualmente seu documento de volta para o servidor WebDAV criado no DropDAV. É definitivamente a maneira mais fácil de aproximar a experiência do Dropbox no Mac em seu iPad, mas ainda está longe de ser um processo fluido. 

Apps compatíveis com a nuvem
Há alguns aplicativos para iPad que possuem suporte embutido para armazenamento em nuvem (mais comumente no serviço Dropbox). Na verdade, o site do Dropbox lista mais de 130 apps que se integram com o serviço de alguma maneira, incluindo editores de texto, leitores de arquivos, gravadores de áudio e muito mais. Com esses aplicativos que te permitem abrir e salvar documentos diretamente no e a partir do Dropbox, o gerenciamento de arquivos torna-se muito mais tranquilo e suave.

Os aplicativo da Apple para iPad não se integram com o Dropbox, mas eles funcionam com o serviço MobileMe iDisk. Infelizmente, a integração deles com o serviço não é nem de perto tão suave como o processo com os melhores apps Dropbox. Publicar no iDisk é muito parecido com o File Sharing do iTunes; você está copiando seu arquivo para o servidor remoto, em vez de manter uma única versão, sempre em sincronização.

macipad04.jpg

Apps compatíveis com o Dropbox são uma ótima opção para mover arquivos entre os aparelhos da Apple

Mas, o que falta ao pacote iWork da Apple em termos de qualidade de sincronização, ele tenta compensar com o número de maneiras que você pode sincronizar: além do iDisk, é possível compartilhar arquivos iWork por meio do iWork.com, enviá-los para o iTunes, ou copiá-lo por meio do WebDAV. Nenhuma dessas opções alcança a simplicidade dos apps habilitados para o Dropbox que testamos. O serviço DropDAV mencionado anteriormente ajuda um pouco, mas não traz todos os benefícios oferecidos por uma verdadeira integração do Dropbox.

E-mail
A não ser que e até que a Apple e outras fabricantes coloquem sincronização completa dos dois lados em seus aplicativos, a próxima melhor coisa a fazer é usar o tradicional e-mail. Obviamente, não se aproxima mais da sincronização em tempo real do que o File Sharing do ITunes; você ainda está enviando cópias do seu arquivo, e precisa ser cuidadoso por estar sempre trabalhando em sua versão mais nova. Mas enviar e-mails oferece algumas boas vantagens sobre o modelo do iTunes.

Primeiro, você não precisa conectar seu iPad ao seu Mac. Segundo, incluem anotações de data, por isso você não precisa adivinhar se está trabalhando com a versão mais recente de um arquivo – pode ver isso de maneira precisa na mensagem.

Se planeja usar muito o serviço de e-mail para transferir arquivos, pode valer a pena criar regras especiais em seu cliente de e-mail para lidar com essas mensagens especiais. Por exemplo, no Gmail criei um filtro que busca por mensagens enviadas por e para mim, e que contenham arquivos anexos. Essas mensagens recebem uma marcação “Arquivos” e são armazenadas; assim, o aplicativo E-mail no iPad mostra os conteúdos devidamente separados em uma pasta com o mesmo nome.

FTP
O bom e velho FTP (Protocolo de Transferência de Arquivos) é outra opção para transferir arquivos para e a partir do seu iPad. Há muitos clientes FTP para o tablet da Apple na loja App Store, incluindo o FTP On The Go Pro (US$ 7), o FTP Deluxe HD (US$ 1) e o FTP Write (US$5). Esses apps permitem conectar-se a um servidor FTP remoto, e então editar os arquivos armazenados lá.

Usar FTP a partir de um iPad pode funcionar, porque assegura que você pode trabalhar em apenas uma cópia de um determinado arquivo a qualquer momento. Mas se você não consegue acessar seus arquivos quando está online, mas fora de casa, então temos um sério problema.

iPad como pendrive?
Vários aplicativos – incluindo o iFlashDrive (US$2) e o Briefcase (US$5) – te permitem usar o iPad como um “pseudo-pendrive", para que você possa transferir arquivo do e para o tablet. Esses apps e outros do mesmo tipo normalmente conectam-se ao seu Mac (se você habilitar o compartilhamento de arquivos) por meio de uma rede Wi-Fi local; alguns deles também conectam-se via Bluetooth. E outros ainda possuem suporte para acesso remoto – incluindo a habilidade de se conectar a servidores SFTP.

Mas esse processo ainda se parece muito com uma alternativa wireless para o File Sharing (Compartilhamento de Arquivos) do iTunes: você pode copiar os arquivos à vontade, mas precisa gerenciar o processo de modo manual.

Veredito
A triste verdade é que o gerenciamento de arquivos no iPad é uma tarefa desagradável. Você pode sentir um gostinho de como uma verdadeira sincronização em tempo real quando usa um dos muitos editores de texto ligados ao Dropbox disponíveis para o iPad. Mas a grande variedade de soluções de sincronização de arquivos disponíveis para outros tipos de apps é um incômodo inconveniente para o próprio iPad. Até a Apple aparecer com uma solução melhor, confiarei nos editores de texto compatíveis com o Dropbox sempre que possível, e usar o saudoso e-mail para mover outros arquivos para cima e para baixo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail