Home > Notícias

Complemento dá ao Internet Explorer funções do Google Chrome

Chrome Frame acrescenta ao Internet Explorer 6, 7 e 8 funções como suporte a HTML 5 e renderização melhorada de JavaScript.

Redação do IDG Now!

22/09/2009 às 17h23

chrome_frame_150.jpg
Foto:

chrome_frame_150.jpgO Google lançou nesta terça-feira (22/9) o Chrome Frame, complemento voltado ao Internet Explorer (IE), da Microsoft, que permite ao navegador rival emular tecnologias disponíveis no browser de código aberto Chrome.

O complemento é compatível com as versões 6, 7 e 8 do Internet Explorer e, após instalado, faz com que o navegador da Microsoft utilize o sistema de renderização de JavaScript e o suporte a padrões online, como o HTML 5.

Com essa ação, o Google tenta se beneficiar da alta popularidade do IE ao mesmo tempo em que oferece uma alternativa para facilitar a maneira como aplicações online são criadas - a tradicional falta de suporte a padrões online pelo browser da Microsoft força desenvolvedores a criarem versões de serviços apenas para o IE.

Em agosto, ganhou força online um movimento pedindo o fim do Internet Explorer 6, motivado principalmente pela falta de suporte do navegador a padrões online instaurados pelo World Wide Web Consortium, organização que institui formatos usados na web.

"Desenvolvedores não podem ignorar o IE, o que faz com que eles percam muito tempo implementando soluções ou limitando suas funcionalidades", afirmam os engenheiros de software, Alex Russell e Amit Joshi, e o gerente de produto Mike Smith em post no blog do Chrome para desenvolvedores.

Segundo o post, o objetivo do complemento, cujo código pode ser baixado e estudado pela comunidade, é permitir que desenvolvedores criem aplicativos com mais facilidade, abrindo caminho para que serviços do Google que já exploram HTML 5 e renderização mais veloz do JavaScript, como o Wave, se popularizem.

Além da instalação do complemento no Internet Explorer por parte dos usuários, desenvolvedores serão obrigados a acrescentar uma linha de código em seus serviços para que o navegador identifique que pode usar o sistema de renderização do Chrome ao ler a página.

Na segunda quinzena de setembro, o Google apresentou a terceira versão do Chrome, com velocidade de renderização de JavaScript 25% superior e melhor suporte ao HTML 5 em comparação a seus antecessores.

Em agosto, o Internet Explorer perdeu participação de mercado de 1,1 ponto percentual, atingindo 66,6% do setor, segundo a consultoria Net Applications. O Firefox, da Mozilla, aparece na segunda posição, com 23,3%. O Chrome atingiu fatia de 1,25% do mercado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail