Home > Notícias

Compra da Motorola Mobility pela Google irá impulsionar o Android

Avaliação de especialista é a de que negócio contribuirá para disseminar mais ainda o sistema, que já tem 43% de participação de mercado

Edileuza Soares, da Computerworld

15/08/2011 às 20h53

Foto:

A compra da Motorola Mobility pela empresa Google vai ajudar a fortalecer a presença do sistema operacional Android. Segundo analistas de mercado, embora não se saiba ainda qual será a estratégia da empresa para explorar o mercado de hardware móvel, o ambiente aberto de software deverá conquistar novos consumidores e desenvolvedores.

A Google reforçou a competição no mercado de mobilidade com o lançamento do seu sistema operacional Android. Porém, a briga até agora estava no campo de software. Ontem (15) a gigante das buscas pagou 12,5 bilhões de dólares pela divisão móvel da Motorola.

Com sistema operacional e dispositivos, o especialista brasileiro em mobilidade e convergência digital, Rogério Saran, acredita que o Android ganhará mais impulso no mercado. Entretanto, ele diz ainda não se sabe se o Google terá uma oferta completa com hardware e software ou se adotará uma estratégia diferenciada, que acabe a levando a  competir com as fabricantes que embarcam o sistema operacional Android.

Saran observa que a atuação da Google com a plataforma Android estava restrita às parcerias com fabricantes que adotaram o sistema operacional, que hoje lidera o mercado. Segundo estudos do Gartner, no segundo trimestre de 2011, o Android tinha participação de 43%, ante 17,2% reportado no mesmo período em 2010.

 “A Google abriu as portas para muitos fabricantes para ter algo para competir como o iPad da Apple. Hoje o Android é um sistema operacional muito apreciado pelos consumidores", afirma Saran. 

O especialista acredita que se repetirá com o Android a mesma situação da linguagem Java, quando a Oracle comprou a Sun. Ele recorda que havia receio dos usuários de que essa tecnologia se tornasse propriedade da empresa de Larry Ellison, o que não aconteceu. “Hoje as pessoas nem lembram que Java é da Oracle.

Outro ponto de interrogação é se a Google juntará a divisão de Android com a Motorola Mobility. Na opinião de Saran, as unidades de software e hardware serão mantidas separadas, seguindo o modelo adotado para outras áreas. “A divisão de buscas, que é a origem da empresa, nunca se misturou com a do Youtube, nem de anúncios”, constata o especialista.

Ainda na opinião do especialista, o novo negócio pode contribuir para aumentar a disseminação do Android, mas também pode fazer com que usuários resolvam adotar o Windows Phone 7, da Microsoft. Se isso ocorrer, a grande beneficiando será a Nokia, que aderiu ao sistema operacional da empresa de Bill Gates para equipar seus smarphones, mantendo o Symbian para mercados específicos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail