Home > Notícias

Conheça o Winglet, rival do Segway, lançado pela Toyota e pela Sony

Robê chega em três versões, é quase 5 vezes mais leve que Segway e atinge velocidade de até 6 quilômetros por hora.

IDG News Service/Japão

01/08/2008 às 8h42

winglet_150.jpg
Foto:

winglet_150A Toyota demonstrou nesta sexta-feira (01/08) um aparelho de transporte pessoal similar ao Segway chamado Winglet baseado parcialmente nas tecnologias robóticas da Sony.

O Winglet é similar a uma versão mais fina do Segway e deve ser usado de pé. O aparelho pode carregar uma pessoa de tamanho médio por até 10 quilômetros com velocidade de até 6 quilômetros por hora, afirmou a Toyota.

O aparelho foi desenvolvido por um time de 10 pessoas que incluem 5 engenheiros ¨emprestados¨ pela Sony. A gigante de eletrônicos se aproximou da Toyota no ano passado para negociar a construção de algum aparato de transporte para o programa robótico da fabricante automotiva, depois da Sony ter fechado sua divisão de robótica, responsável principalmente pelo cão Aibo.

O Winglet é consideravelmente mais leve que o Segway, mas roda menos e tem velocidade menor. O motorista pressiona uma alavanca para frente para fazer o aparelho andar, puxa a mesma alavanca pela ré e a empurra para os lados para virar o veículo.

winglet_350
Winglet: três versõs e 5 vezes mais leve que o Segway

 
Três versões do Winglet foram desenvolvidas. A maior diferença entre elas é o tamanho da alavanca. Na maior versão, ela chega até a cintura do motorista, que tem algo em que se segurar durante o passeio, enquanto em sua versão menor a barra do Winglet chega na altura do joelho.

O menor pesa 10 quilos e corre por até 5 quilômetros. Os modelos médio e grande pesam cerca de 12 quilos e têm o dobro da autonomia. Todos têm velocidade média de 6 quilômetros por hora. Em comparação, o Segway i2 pesa 48 quilos, pode andar até 38 quilômetros e atinge velocidade de 20 quilômetros por hora.

A Toyota imagina que o aparelho será usado um dia por pessoas para viajar curtas distâncias dentro das cidades por ser pequeno o suficiente para ser levado em um trem ou um carro.

No entanto, a companhia não tem planos imediatos de comercializar o aparelho. Testes começarão no final do ano no aeroporto internacional de Chubu, em Nagoya, e em um hotel próximo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail