Home > Dicas

Recursos das tecnologias sem fio e o que vem por aí

As redes Wi-Fi, 3G e WiMAX são algumas das opções disponíveis. Descubra o que oferecem e como tirar proveito dessas facilidades.

Redação da PC World

04/07/2008 às 16h24

sem-fio_150.jpg
Foto:

sem-fio_150Wi-Fi 802.11a, b, g, n, 3G, HSDPA, WiMAX, Bluetooth e muitas outras. É grande a sopa de letras e números que povoa o mundo das conexões sem fio. Em comum, elas trazem o objetivo de permitir que os usuários compartilhem dados de forma prática, variando na velocidade e alcance.

Uma das mais utilizadas é o Wi-Fi, tecnologia embutida em grande parte dos dispositivos que permitem mobilidade. Porém, ela tem um alcance bem restrito. Atinge, no máximo, 500 metros de distância com padrão 802.11 n (que oferece velocidade de até 300 Mbps).

Só no ano passado, o uso de redes Wi-Fi cresceu 28% entre as empresas brasileiras, de acordo com pesquisa feita pelo Nic.br, entidade do Comitê Gestor da Internet no Brasil.

Leia também:
> Passo-a-passo da rede sem fio
> Roteadores padrão 802.11n aceleram desempenho das redes sem fio
> Otimize sua rede sem fio e priorize aplicações como VoIP
> Respostas úteis para dúvidas freqüentes sobre redes sem fio
> Como dar mais segurança às redes sem fio
> Conecte seu notebook a uma rede sem fio

A venda de quase 2 milhões de notebooks, em 2007, teve forte influência na criação de redes locais no Brasil, permitindo que usuários de banda larga convencional tivessem mobilidade dentro de casa por meio do Wi-Fi.

Marcos Ferraz Romero, gerente de operações internacionais da Vex, afirma que o volume de acesso a hotspots aumenta cada vez mais em função da velocidade e disponibilidade.

Hoje, a empresa já conta com 190 mil usuários com 1.300 pontos no Brasil. O serviço é pago por hora de uso, com franquia a partir de dez reais. Mas não faltam hotspots gratuitos, espalhados por estabelecimentos como hotéis e cibercafés.

++++

sem-fio_150O acesso à web wireless deve ganhar maior vigor com a oferta da terceira geração da telefonia celular, com o padrão tecnológico HSDPA (High Speed Downlink Packet Access), que permite velocidades de até 7,2 Mbps.

Essa conexão traz uma nova opção de acesso aos usuários de computadores portáteis, com a oferta de modems específicos.

“Quem busca mobilidade quer cobertura e não estar limitado a um tipo de hotspot”, dispara Fábio Freitas, gerente de oferta da Vivo, que, no momento, oferece acesso à internet por meio do padrão EV-DO, cuja velocidade é de cerca de 300 Kbps.

Segundo a IDC, a participação de internet móvel no mercado brasileiro é de 9% do total de 8,1 milhões de usuários de banda larga, o mesmo item nos EUA é de apenas 6%.

Outro grande impulso à mobilidade deve acontecer com a tecnologia WiMAX. Esse padrão, que possui versões fixa e móvel, permite cobrir áreas com alcance de até 50 quilômetros, com o uso de várias estações conectadas. E com ela é possível ter picos de download de dados de até 10 Mbps.

No Brasil, a tecnologia tem sido utilizada por empresas como Embratel e Neovia como alternativa para ausência de cobertura de banda larga fi xa.

Caso a regulamentação da Anatel preveja o uso da mobilidade no edital de banda larga móvel (que foi suspenso), a escolha da mobilidade no futuro para consumidor final terá novas opções de acesso e maior oferta de terminais.

A Nokia já anunciou um equipamento para tirar proveito da nova tecnologia. É o N810 Internet Tablet – WiMAX Edition, que deverá estar disponível até setembro nos Estados Unidos.

nokia_n810_350
N810 Internet Tablet: edição com WiMAX  e tela sensível ao toque

O aparelho para navegação na internet móvel em alta velocidade possui tela sensível ao toque de 4,3 polegadas, 2 GB de memória e GPS. Quando o sinal de WiMAX não está disponível, pode ser conectado ao Wi-Fi.

Em 2009, devem chegar os notebooks com o WiMAX móvel integrado à plataforma Montevina, da Intel, o que deve tornar esse tipo de acesso mais popular.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail