Home > Notícias

Cotado para ser o próximo CEO, executivo responsável pelo Windows deixa a Microsoft

Analistas acreditam que saída de Steven Sinofsky, a "face pública" do Windows, revela que a empresa está insatisfeita com as vendas iniciais

James Niccolai e Juan Carlos Perez, IDG News Service

13/11/2012 às 7h54

Foto:

Steven Sinofsky, o executivo da Microsoft encarregado do Windows 8, está deixando a companhia. O fato levou analistas a especular que a empresa pode estar insatisfeita com as vendas iniciais do sistema operacional. Ele era apontado como o mais provável sucessor do atual CEO, Steve Ballmer.

Sinofsky foi a face pública do Windows 8 e sua nova interface Metro, postando atualizações constantes em um blog sobre o sistema. Seu último post, apropriadamente, foi intitulado Colocando o Windows 8 em disponibilidade geral." O sistema foi lançado oficialmente no final do mês passado.

A saída de Sinofsky é imediata, disse a Microsoft. A empresa vai promover Julie Larson-Green, engenheiro líder no Windows 7, para chefiar todos os softwares Windows e engenharia de hardware. O CFO Tami Reller vai assumir também a gerência de negócios do Windows.

A Microsoft não disse por que Sinofsky saiu. Em um comunicado, o CEO Steve Ballmer agradeceu por seu trabalho e acrescentou, de forma ambígua, que a empresa deve "continuar a conduzir alinhamento entre todas as equipes da Microsoft, e ter ciclos de desenvolvimento mais integrados e rápidos para nossos produtos."

De acordo com o All Things D, havia uma tensão crescente entre Sinofsky e outros membros da equipe executiva da Microsoft, que não o viam como um bom trabalhador em equipe. Mas a posição oficial da Microsoft é que a decisão foi mútua.

O cargo oficial Sinofsky era Diretor-Geral para Windows e Windows Live. Ele o executivo que demonstrou tablet Surface pela primeira vez em um evento em Los Angeles este ano. E foi quem divulgou para a mídia há dois anos os planos da Microsoft para desenvolver uma versão do Windows para processadores baseados em ARM.

Sinofsky falou bem sobre seu antigo empregador.

"É impossível contar as bênçãos que recebi nos meus anos na Microsoft", disse em comunicado. "Estou grato pelo profissionalismo e generosidade de todos que com quem tive a sorte de trabalhar nesta empresa incrível."

Vendas ruins?
Analistas especulam que as razões para a saída poderiam incluir a insatisfação com início de vendas do Windows 8 e comentários dos consumidores, bem como a personalidade supostamente difícil de Sinofsky.

"Uma organização só vai bancar esse tipo de mudançar se for um enorme sucesso", disse um analista do Gartner, Michael Silver.

Ele acrescentou que a Microsoft tem mantido até agora silêncio sobre o desempenho de vendas do Windows 8 e do Surface.

Esse relativo silêncio "pode ser uma indicação de que eles não atenderam às expectativas", disse Silver.

Al Gillen, analista da IDC, disse que o CEO Steve Ballmer e a diretoria da empresa estão repensando algumas apostas ousadas que a Microsoft fez com o Windows 8, como sua interface de usuário radicalmente redesenhada.

"Francamente, essa nova interface é uma mudança de paradigma suficiente para que muitos clientes corporativos evitem o produto", disse ele.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail