Home > Notícias

Cresce o número de spams relacionados à gripe suína

Segundo a McAfee, mensagens indesejadas relacionadas ao tema já correpondem a 2% do total de spams no mundo.

Redação do Computerworld / EUA

27/04/2009 às 18h10

Foto:

Spammers vêm aproveitando o interesse crescente de internautas sobre os casos de gripe suína para forjar mensagens com falsos medicamentos, afirmou a McAfee nesta segunda-feira (27/04). O número de mensagens indesejadas com assuntos que se referem a supostas vítimas da gripe nos Estados Unidos ou de celebridades que teriam contraído a doença teve aumento expressivo, segundo Dave Marcus, diretor de pesquisa sobre segurança da empresa.

"Trata-se de um padrão de comportamento que vimos registrando no último ano, ano e meio", afirmou Marcus, notando que o registro de domínios que incluem o termo "suíno" (ou sua versão em ingles "swine") na URL aumentou 30 vezes, enquanto a busca pela palavra "gripe" ("flu" ou "influenza") também apresentou aumento substancial.

"Na manhã desta segunda-feira, spams relacionados à gripe representavam 2% de todas as mensagens", afirmou Marcus. "Compare (o número) ao de ontem, quando você não via nenhuma mensagem".

Links nos spams levam a sites que vendem remédios, que existem, segundo Marcus, apenas para vender medicamentos adulterados ou colher informações financeiras de consumidores ingênuos.

Outro pesquisador da McAfee, Chris Barton, afirmou que espera que os sites farmacêuticos comecem a anunciar promoções envolvendo o Oseltamivir, remédio antiviral prescrito para combater o vírus influenza, responsável pela gripe suína.

A consultoria Sophos também notou o aumento nos spams relacionados à doença. Em post no blog da empresa, o pesquisador Frase Howard escreveu: "Surpreso? Não deveríamos estar. É apenas mais um dia de trabalho para spammers. Vasculhar sites de notícias por histórias que possam ser usadas em campanhas é uma ação comum muito fácil de ser automatizada".

Não existem evidências ainda de que os responsáveis por malwares tenham embarcado na histeria que cerca a doença para tentarem infectar usuários, afirmou Marcus. "Ainda não vimos, mas não seria uma surpresa alguma se isso acontecesse".

A gripe suína ganhou os noticiários nas últimas semanas com os primeiros casos registrados no México se alastrando inicialmente para países vizinhos, como Estados Unidos e Canadá.

Nesta semana, já são dois os países europeus que confirmam casos da doença: Espanha e Reino Unido. Usuários vêm documentando o avanço da doença, seja em infectados, mortos ou suspeitos, por meio de mashups de mapas online.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail