Home > Notícias

Crise: pesquisa mostra que maioria das empresas não quer demitir

Consultoria Challenger, Gray & Christmas diz que apenas 2% das empresas fizeram demissões para equilibrar contas durante a crise.

Denise Dubie, da Network World

27/01/2009 às 12h14

Foto:

Apesar das notícias apontarem para um aumento expressivo das demissões em todo o mundo, por conta da crise econômica internacional, uma recente pesquisa da Challenger, Gray e Christmas mostra que as corporações preferem usar o corte de pessoas como o último recurso para garantir a estabilidade dos negócios.

No levantamento - em que a Challenger ouviu profissionais de Recursos Humanos de cem companhias de grande porte -, cerca de metade dos entrevistados disse que suas organizações têm revisado custos em geral para evitar as demissões.

Quanto aos principais alvos dos cortes, 92% das empresas disseram que já implementaram políticas para redução de gastos. Desse total, apenas 2% afirmam que já fizeram uso de demissões para equilibrar as contas nessa época de instabilidade econômica.

“Muitas corporações não podem dispensar funcionários porque já mantêm uma estrutura organizacional enxuta e não contrataram profissionais desde a última crise”, explica John Challenger, CEO da consultoria.

Quanto ao alvo das políticas de redução de custos, 66,7% das companhias afirmaram que diminuíram despesas com viagens de executivos; 57,8% congelaram contratações; 32% cancelaram comemorações internas nos feriados; 26,7% enxugaram os bônus de fim de ano; e 24,4% encurtaram as jornadas de trabalho das equipes. Outras 15,6% optaram pelo desligamento temporário de alguns colaboradores.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail