Análise: Logitech MX Vertical, um mouse futurista anti-tendinite

Grande e confortável, acessório pode parecer estranho nas primeiras horas de uso, mas promete tornar a experiência mais relaxante

Foto: Caio Carvalho
https://pcworld.com.br/dados-review/analise-logitech-mx-vertical-um-mouse-futurista-anti-tendinite/
Clique para copiar
PONTUAÇÃO
7

Logitech

Mouse MX Vertical

Mouse MX Vertical
R$ 469.90 ver na loja
Grande e confortável, acessório pode parecer estranho nas primeiras horas de uso, mas promete tornar a experiência mais relaxante

Prós

  • Design confortável
  • Botões que podem ser personalizados
  • Três tipos de conexão
  • Bateria que dura mais de quatro meses

Contras

  • Preço elevado
  • Não funciona bem para games
  • Sem versão para canhotos

Há alguns anos, eu não entendia muito bem porquê as empresas faziam mouses com formas diferentes da que estamos habituados. Alguns com formatos um tanto estranhos, com mais botões do que os simples direito e esquerdo. Para jogos no PC, até que vi muita vantagem, mas não conseguia notar se todos esses adicionais realmente faziam diferença na execução de ações mais básicas para mim, um usuário comum.

Daí veio a Logitech, uma das marcas que mais se firmou no mercado de mouses personalizados, cada um para um tipo de necessidade. Uma dessas opções é o MX Vertical, lançado no segundo semestre do ano passado, e que, como o próprio nome sugere, tem um design na vertical. A companhia afirma que o desenho do dispositivo não é em vão, pois proporciona uma ergonomia maior do que os mouses variantes. Isso é verdade? Conto tudo nesta análise.

Pegada futurista

Ao olhar para o MX Vertical pela primeira vez, logo pensei: que trambolho é esse? Além de maior do que um mouse convencional, o objeto "cresce", tornando a utilização inicial bastante confusa. Talvez demore mais do que alguns minutos para se acostumar, já que todos os comandos são feitos na vertical. Mas isso se justifica pelo conforto, resultado do ângulo vertical de 57º para uma melhor postura do punho.

O uso é mais ou menos como se você fosse apertar a mão de alguém. O dedo polegar aponta para sua direção, enquanto que os dedos indicador e anelar ficam para fora, e a função de rolagem ao meio. Ao colocar sua mão sobre o mouse, ela fica em uma posição mais ereta do que no uso de um mouse convencional, que por sua vez força o punho para a cima. Com isso, você não precisa dobrar os músculos dessa região com tanta frequência.

Cerca de 20 minutos após começar a utilizar o MX Vertical, pude notar a diferença: além da pegada futurista do mouse ter dado mais apoio na superfície, também senti meu antebraço menos cansado, sem a tensão diária causada pela utilização do mouse com o qual estou acostumado.

Eu ainda pude ajustar o DPI (pontos por polegada) graças a um botão separado na parte superior do acessório, aumentando ou diminuindo a sensibilidade dos movimentos com o cursor. Aqui, o ajuste varia dos 400 a 4 mil, dependendo do quão sensível é sua mão. Há também outros dois botões acima da posição do dedo polegar que pode ser personalizados à sua maneira, mas que são facilmente esquecíveis, já que com o tempo não se vê muita utilidade em tais funções.

Faço o alerta de que nem todo mundo pode se acostumar rapidamente ao MX Vertical. Não espere conectar o aparelho no computador e usar como se fosse o mouse da sua rotina, pois não é isso o que vai acontecer. Outra característica é que esse não é um produto feito para tarefas mais específicas no PC, como, por exemplo, jogar games. O design pode ser confortável para uma navegação simples, mas nem tão acessível em jogos eletrônicos.

Do seu jeito

O MX Vertical não pensa apenas na ergonomia, mas também na praticidade. Ele vem com diferentes tipos de conexão para usar no computador, incluindo via cabo USB-C (que também serve para recarregar a bateria), um pequeno plug-in no mesmo padrão ou por Bluetooth. Inclusive, essa última opção permite utilizar o mouse em múltiplos dispositivos, o que significa que, se você tem o costume de usar dois ou mais PCs ou telas, poderá transitar entre eles rapidamente com o mesmo mouse.

A Logitech também inclui o Logitech Options, um programa para Windows e macOS em que é possível customizar o MX Vertical de acordo com suas preferências pessoais. A central de controle oferece alternâncias entre os botões principais, mudança no posicionamento de alguns comandos, variação do ponteiro e rolagem, entre outras possibilidades. Esse hub sempre aparece ao conectar o mouse pela primeira vez, e é exibido de maneira rápida, assim como a conexão com a máquina, que é praticamente instantânea.

Performance

Depois de dois dias usando somente o MX Vertical em minhas tarefas no trabalho, posso afirmar que foi como se eu estivesse utilizando um mouse comum, com a diferença de fazer tudo com a mão na vertical. Foi questão de tempo até me acostumar, mas como disse, é importante ter um pouco de paciência para que a posição da sua mão se habitue ao novo formato.

Segundo a Logitech, a bateria do acessório dura mais de quatro meses com uma recarga completa. Nesse aspecto, seria interessante ver uma porcentagem do quanto ainda resta de energia, mas tanto a parte traseira do mouse quanto o Logitech Options mostram somente três pontinhos de luzes que indicam o estado atual da bateria. Felizmente, a recarga via USB é bastante rápida.

Podia ser melhor? Podia

Algo que senti falta no MX Vertical foi a inclusão de um compartimento para guardar o conector USB. Ele é bem pequeno, e pode ser facilmente perdido. Falando nisso, usar o mouse com o cabo USB não é tão prático quanto optar pelo modelo sem fio, pois a peça não tem extensão suficiente para um manuseio maior. O Logitech Options poderia ser mais intuitivo e oferecer mais opções, embora o que esteja disponível seja suficiente para atender às demandas mais básicas.

Mas o principal desafio do MX Vertical é que ele não é adaptável a canhotos - no site da Logitech não há uma versão voltada para esse público, com os botões invertidos. Ou seja, o acessório beneficia somente usuários destros. Para completar, o preço do mouse não é muito acessível: hoje, ele custa R$ 469,90, ou R$ 446,40 à vista.

Vale a pena?

Se você utiliza o computador por várias horas e sente incômodo nos músculos da mão e punho, então o MX Vertical chega como uma ótima opção para reduzir o desgaste nessas áreas e evitar lesões. O design ergonômico do produto pode parecer difícil de habituar nas primeiras horas, mas dê uma oportunidade para aprender a como manuseá-lo - ele com certeza deixará seu antebraço mais relaxado ao longo dos dias. Os métodos de conexão são outro destaque no acessório, pois basta plugá-lo no USB ou recorrer ao Bluetooth.

Em contrapartida, usuários que procuram uma solução específica para gamers, o MX Vertical não é a melhor sugestão, uma vez que os botões e o formato não foram feitos para esse tipo de tarefa no PC. Além disso, a falta de um modelo adaptado para canhotos tira a atratividade do aparelho, já que não abraça todos os consumidores.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site