Apple Smart Battery Case (2019) Review: bateria adicional custa caro

Acessório promete horas extras de uso para quem deseja dar um upgrade na bateria dos iPhones XS/XS Max e XR. Só que pelo preço de um celular intermediário

Foto: Caio Carvalho
https://pcworld.com.br/dados-review/apple-smart-battery-case-2019-review-bateria-adicional-custa-caro/
Clique para copiar
PONTUAÇÃO
8

Apple

Smart Battery Case

Smart Battery Case
R$ 1.199 ver na loja
  • Design
    6
  • Usabilidade
    9
  • Peso
    6
  • Tamanho
    6
  • Bateria
    8
A nova geração da Smart Battery Case é um dos acessórios indispensáveis para iPhone, mas o preço elevado não torna o dispositivo tão acessível no Brasil.

Prós

  • Melhor ergonomia do que nas versões anteriores
  • Material siliconado e com boa pegada
  • Ideal para iPhone XS

Contras

  • Muitos padrões de carregamento
  • Por esse preço, pode-se comprar um celular básico e um power bank

Não importa a quantidade de recursos ou melhorias que a Apple apresenta a cada iPhone: a bateria continua sendo a principal reclamação dos usuários - e dificilmente acredito que mudanças significativas acontecerão nas próximas gerações do aparelho. Com os iPhones XR, XS e XS Max, a questão da bateria teve um aprimoramento considerável, em especial o modelo XR, que pode passar tranquilamente mais de um dia longe da tomada, mesmo em tarefas que exigem mais processamento.

Mas para quem deseja ter uma bateria extra sempre por perto, a Apple lançou há algumas semanas a Smart Battery Case para as versões mais recentes dos iPhones. Com 1.369 mAh, ela lembra o design da primeira capinha carregadora, lançada para os iPhone 6s, mas agora com um excelente desempenho na distribuição de bateria. Para você ter uma ideia, também estou testando o iPhone XS Max, que já possui uma duração de bateria satisfatória, e que, junto com a case, ficou quase dois dias inteiros sem precisar de uma nova recarga.

Análise em vídeo

Aplicação e design

Eu já tinha usado anteriormente a Smart Battery Case em um iPhone 7, mas sempre achei que o encaixe do acessório ao iPhone era um pouco mais difícil do que na primeira geração para iPhone 6s. Esse não é mais o caso nos iPhones de 2018, pois basta tirar a capinha da embalagem e posicionar o dispositivo até ele se conectar à porta Lightning, na parte inferior.

O visual é idêntico às Smart Battery Cases anteriores, com a diferença que na parte de baixo há mais furinhos para saída de áudio pelos alto-falantes, o que significa que os sons do telefone não são comprometidos mesmo com a case em ação. No mais, você ainda tem o mesmo material siliconado e a protuberância característica desde a primeira versão do produto. Na parte interna, a case é revestida com microfibra, para proteger a traseira de vidro do iPhone, e da metade para cima o material é mais maleável, simplificando o encaixe.

O uso do silicone ainda deixa a desejar. Isso porque, a peça é bastante sensível a toques, líquidos e poeira. Bastou eu tirar a capa da caixa para já ficar impregnada por marcas de dedo. Embora o material seja bem agradável de segurar, esteja preparado para limpá-lo mais vezes do que se poderia esperar.

Temos também uma saliência na parte traseira, que agora está um pouco maior do que em modelos anteriores da Smart Battery Case. E há um motivo: em vez de se posicionar apenas no centro da capinha, a bateria interna agora ocupa todas as extremidades da metade para baixo. O design pode ter ficado um pouco mais grosseiro, mas, além de garantir firmeza na pegada, deixa o visual da case mais uniforme.

Por estar maior, a bateria também aumenta consideravelmente o peso dos iPhones. O iPhone XS Max já não é um celular muito leve - pesa 208 gramas -, e com a case ele fica ainda mais grandalhão, dificultando colocá-lo até dentro do bolso da calça (isso quando couber).

Além disso, a nova geração da Smart Battery Case ainda não possui um botão ou algo do tipo para desligá-la enquanto está acoplada a um iPhone. O intuito é ter sempre uma bateria extra por perto, porém a case fica limitada a um único padrão sem a possibilidade de desativar esse switch quando não queremos usá-lo.

Carregamento

Dentro da case, há um pequeno conector Lightning que servirá para transmitir energia para o iPhone. O acessório chegou na redação com 0% de carga, então tive de carregá-lo separadamente para começar a testar e ver quanto de bateria adicional eu ganharia no aparelho. É possível recarregar o acessório por dois métodos: usando os cabos tradicionais dos dispositivos da Apple ou via carregamento sem fio no padrão Qi.

Ao dizer que tive de carregar a case “separadamente” não foi em vão, e aqui entram algumas características importantes da recarga da Smart Battery Case, pois, dependendo da voltagem do carregador, ela seguirá um protocolo específico de recarga. Listo abaixo como funciona:

  • Carregador padrão do iPhone (5 W) - o iPhone é carregado primeiro e só depois que estiver cheio (100%) a case começa a ser carregada;
  • Carregadores de 10 W ou 12 W - tanto o iPhone quanto a case são carregados simultaneamente, sendo que a recarga será de 5 W para cada dispositivo;
  • Carregadores de 18 W - o iPhone é carregado primeiro em velocidade super-rápida e só depois que estiver cheio (100%) a case começa a ser carregada;
  • Carregadores/adaptadores de 30 W ou mais - tanto o iPhone quanto a case são carregados simultaneamente em velocidade super-rápida.

A Apple diz que, usando esses diferentes padrões, as baterias da case e do iPhone (quando este estiver dentro do acessório) são melhores preservadas. Lembrando que, se quiser carregar somente a case, basta remover o dispositivo e conectar a capa. Tem até uma luz de LED minúscula acima da entrada Lightning, indicando o estado atual da bateria (verde para totalmente carregada, amarela para bateria estável e vermelha caso a bateria esteja prestes a acabar).

Na prática

Tenho testado o iPhone XS Max há algumas semanas, e o aparelho por si só já possui uma bateria excelente em comparação com versões anteriores do telefone da Apple. Com a Smart Battery Case, a autonomia fica ainda melhor. Eu mesmo não precisei de uma nova recarga por quase dois dias, e ainda assim me restaram uns 9% quando finalmente coloquei a bateria para recarregar. Isso, claro, fazendo o básico do dia a dia, sem rodar aplicações que exigem mais energia.

No iPhone XR, os resultados parecem ser ainda mais eficientes, já que o modelo é o que tem a bateria mais duradoura, embora eu não tenha experimentado o produto. E um detalhe importante: não é possível trocar as cases de um iPhone XS para um iPhone XR, ou de um XR para iPhone XS Max, e vice-versa. A única exceção são as cases dos iPhones XS/XS Max, que funcionam com o iPhone X, lançado em 2017, mas ficará sobrando um espaço considerável na capinha.

Abaixo, o tempo normal para cada ação seguido pelo tempo adicional oferecido para cada iPhone usando a Smart Battery Case:

iPhone XR

  • Uso de internet: de 15 horas para até 22 horas
  • Conversação: de 25 horas para até 39 horas
  • Reprodução de vídeo: de 16 horas para 27 horas

iPhone XS

  • Uso de internet: de 12 horas para até 21 horas
  • Conversação: de 20 horas para até 33 horas
  • Reprodução de vídeo: de 14 horas para até 25 horas

iPhone XS Max

  • Uso de internet: de 13 horas para até 20 horas
  • Conversação: de 25 horas para até 37 horas
  • Reprodução de vídeo: de 15 horas para até 25 horas

Preço de um celular intermediário

Não é novidade que os produtos da Apple custam muito mais do que a maioria da população pode pagar aqui no Brasil. A Smart Battery Case é mais um exemplo disso, pois custa R$ 1.199. Para efeito de comparação, telefones intermediários, como o Galaxy J8 e o Moto G7 Play, custam menos do que isso, e por bem menos você adquire uma bateria externa com muito mais capacidade. Também tem a questão do design. A versão atual da case está mais simétrica e confortável, mas ainda é um tijolão dentro do bolso e pouco útil para usuários de iPhone que buscam mais praticidade.

No entanto, acredito que, além do preço, o que mais pesa na hora de decidir se vale a pena ou não adquirir uma Smart Battery Case é o modelo do iPhone que você possui. O iPhone XS Max já tem uma ótima duração de bateria - ainda melhor se você é um usuário que utiliza o dispositivo principalmente para tarefas diárias. O iPhone XR nem se fala, pois, dentre os três modelos apresentados em 2018, é o que tem a melhor autonomia.

Então, temos o iPhone XS, que fica no meio termo entre o XR e o XS Max quando o assunto é bateria. Isso sem contar que a case não deixa o aparelho parecendo um monstro (em comparação com a versão XS Max), o que significa que ele pode ser usado sem ter muito peso adicional nas mãos.

Como disse no início da análise, a Smart Battery Case não está aqui para agradar consumidores que buscam o melhor design, mas sim a melhor eficiência. Mesmo que isso custe deixar o iPhone mais pesado - e a conta bancária algumas centenas de reais mais pobre.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site