Chromebook Acer N7 | Um notebook básico que é duro na queda

Aparelho é uma das escolhas mais básicas no mercado de laptops, principalmente para ambientes familiares e salas de aula

Foto: Matheus Menucci
https://pcworld.com.br/dados-review/chromebook-acer-n7-um-notebook-basico-que-e-duro-na-queda/
Clique para copiar
PONTUAÇÃO
6

Acer

Chromebook N7 (C731)

Chromebook N7 (C731)
R$ 2.099 ver na loja
Com foco em salas de aula, o Acer Chromebook N7 também pode ser uma alternativa para usuários que não querem fugir do básico. O problema é o preço.

Prós

  • Simples e fácil de usar
  • Excelente bateria
  • Acesso direto à Play Store
  • Muito resistente

Contras

  • Performance abaixo da média
  • É pesado
  • Caro para um produto dessa categoria

O Google tem uma participação tímida no mercado de notebooks pessoais. Só que no campo educacional, a gigante das buscas é a principal opção de escolas, professores e alunos. Nós testamos uma dessas máquinas: o Chromebook N7, fabricado pela Acer, um aparelho bem compacto que tem foco justamente em salas de aula, mas que também pode ser uma alternativa para você que está afim de uma máquina bem simples, sem muita firula. Nesta análise a gente conta tudo o que tem de bom (e quase bom) no dispositivo.

Análise em vídeo:

Basicão

Deixa eu contar uma história para vocês: na minha época de escola, que faz algum tempo, foram poucas as vezes que eu tive aula de informática ou usava computador em sala de aula. Tudo era no papel. É por isso que não tem como não ficar impressionado com o tamanho desse pequeno: ele mede menos de 30 centímetros na largura, tem 21 centímetros de profundidade e pouco mais de 2 centímetros de altura (isso com a tampa fechada). Ele pesa pouco mais de um quilo, o que faz dele um dos dispositivos mais leves e compactos pra se transportar. 

Achei ele um pouco pesado comparado a modelos normais de notebooks e ultrabooks rodando Windows, mas é bom lembrar que a gente es falando de um dispositivo muito, muito básico. Então essa característica acaba ficando em segundo plano. 

chromebook

Mesmo sendo pequeno desse jeito, o Chromebook N7 foi pensado para lidar com situações comuns em uma sala de aula. É por esse motivo que ele tem um design bem simples, com cantos arredondados em borracha e uma textura mais fosca e antiderrapante na "tampa", que é ideal contra quedas e alguns arranhões. Ainda é um dispositivo com o corpo todo feito em plástico reforçado, o que é suficiente para uso diário e sem grandes riscos. 

E bota reforçado nisso. O Chromebook N7 foi feito pra aguentar o tranco e sobreviveu aos nossos testes. Segundo a Acer, ele suporta quedas de até 1 metro e 22 centímetros de altura, que já é maior do que a maioria das mesas ou caso você esteja segurando ele no colo, e toda sua carcaça é resistente à água. Aliás, ele pode absorver até 330 ml de líquidos caso você derrube água em cima do teclado, por exemplo, graças a um sistema de drenagem embutido. E tem mais: o aparelho suporta pressão de até 60 quilos e temperaturas extremas de frio e calor, entre -6,5 graus Celsius a 60 graus Celsius. 

chromebook

Sólidos também são o teclado e a tela sensível ao toque. No teclado, as teclas são leves e muito responsivas, e o touchpad talvez tenha sido um dos melhores que já usei em um notebook compacto. Tem alguns atalhos bem legais que você acessa diretamente pelo teclado na parte superior, e se resumem a comandos muito úteis, como voltar ou avançar em páginas, modo para tela cheia, diminuir ou aumentar o brilho, ou diminuir ou aumentar o som. 

Por sua vez, o display LCD touchscreen tem 11,6 polegadas e resolução HD de 1.280 x 720 pixels. É estranho usar um aparelho com essa resolução quando você já se acostumou ao Full HD, mas não deve ser algo que atrapalhe a experiência se você  em busca de um aparelho menos robusto. Achei que as cores ficaram escuras demais mesmo em serviços com fundo branco, como é o caso do YouTube e o próprio site da PCWorld Brasil. O brilho máximo chega a 235 nits, que no final das contas não chega a ser tão brilhante. 

Apesar da tela não ser reversível, ela tem abertura de 180 graus. Não que essa função seja extremamente necessária, mas pelo menos está lá caso você queira deixar o aparelho um pouco mais esticado. Particularmente, eu deixei ele nesse formato algumas vezes quando o notebook esquentava demais em cima do meu colo. Aliás, es aí outra coisa pra você ficar atento: o N7 fica quente rapidinho, principalmente se você tentar abrir vários apps ao mesmo tempo. 

Bateria duradoura

Depois da resistência e durabilidade, a bateria vem como segundo item excepcional no Chromebook N7. Até porque a gente tem aqui um aparelho mais básico e pensado para estudantes. Por conta disso, o notebook tem autonomia de pouco mais de 10 horas de uso, e isso com mais de um aplicativo aberto, embora a maior parte do consumo venha do Google Chrome, que na verdade é campeão de consumo de CPU em qualquer dispositivo. Nos meus testes de aproximadamente um mês, eu precisei recarregá-lo somente duas vezes.

chromebook

Já no hardware, mais uma vez faço o alerta: o N7 é um aparelho sem configurações avançadas. Ele tem um processador básico de 1.6 GHz e 4 GB de memória RAM. Isso é bom para tarefas mais básicas ou de uso escolar, como usar o Google Documentos, reproduzir um vídeo no YouTube, navegar pela Play Store e usar recursos de multitarefa. Mas notei uma certa lentidão no uso de diversos apps ao mesmo tempo, ou quando tinha várias abas abertas no Chrome. No Free Fire, por exemplo, era comum me deparar com quedas constantes de frames. No Twitch, a mesma coisa: a imagem travava direto enquanto assistia a um stream. Até na hora de usar a tela sensível ao toque me ficou perceptível que o N7 pode não responder a alguns comandos instantaneamente. 

No geral, a performance é satisfatória para a proposta do produto, que é um ambiente mais escolar ou familiar. Isso se você não for um usuário ferrenho de notebook. E ah, nada de salvar toneladas de arquivos: o Google quer que você use a nuvem para armazenar suas fotos, vídeos e outros conteúdos, já que o N7 vem só com 32 GB de capacidade interna.

O áudio do Chromebook N7 também fica dentro da média. Ele é bastante alto, então mesmo que você esteja em um espaço barulhento, os sons vão se sobressair. Os sons não saem tão claros, o que gera aí um efeito um tanto estridente em algumas músicas ou vídeos. 

Sistema Android em notebook

Além de prezar pela simplicidade, o Chromebook tem por objetivo levar a experiência do Android para telas maiores. De início, fica um pouco confuso, porque o acesso aos aplicativos não é exatamente igual ao que você encontra no sistema para celulares. Mas é questão de tempo: a disposição, o layout das ferramentas, até a navegação - tudo é parecido com o que a gente tem no Android. E fica melhor com a tela sensível ao toque. Eu até tentei usar o touchpad e o mouse, mas na maior parte do tempo o que melhor funcionou pra mim foi a tela touchscreen. 

chromebook

O que me incomodou um pouco, e isso também entra no quesito performance, é que quase todos os aplicativos dão uma travada no layout mobile, logo quando são iniciados. A impressão que eu tive é que o sistema do Chromebook ainda não foi totalmente otimizado para receber todas as ferramentas da Play Store que, originalmente, estão em aparelhos rodando Android. Isso sem contar que, quando um app demandava muito processamento, ele simplesmente fechava. 

Por outro lado, tem uma coisa excelente nisso tudo: os apps nativos do Chromebook, como o navegador e Gmail, funcionam mesmo que você não esteja conectado à internet. Ou seja, você pode começar a escrever um e-mail ou documento que ele será sincronizado assim que você voltar a se conectar. 

chromebook

E tem mais duas coisas rapidinhas que eu quero comentar com você. A primeira é que o Chromebook tem várias portas mesmo pra um notebook tão pequeno. São duas USB 3.0, uma saída HDMI, um conector P2 para microfone e fone de ouvido e um leitor de cartão de memória tipo SD. Então tem bastante entrada e saída caso você queira ligar o aparelho em um projetor ou até em uma TV. A segunda coisa é que a webcam do Chromebook é boa, mas não captura em alta definição. E... é isso. Não tem mais muito o que falar. 

Vale a pena?

chromebook

Depois disso tudo, um resumão: o Chroomebook 11 N7 é um aparelho basicão que visa atingir uma parcela de usuários que gostam de usar o notebook apenas o uso simples. Nada de uma super performance, nem recursos espetaculares. Aqui, a gente ainda tem um dispositivo pensado inicialmente para uso escolar, mas que pode tranquilamente ser o seu notebook se você não liga muito pra especificações. Ele es disponível no mercado brasileiro por cerca de R$ 2 mil, o que é um preço aí bem caro pro pouco que ele oferece.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site