Huawei FreeLace: uma ótima alternativa aos fones wireless

Acessório promete bateria de 18 horas de duração e traz um design minimalista e super confortável

Foto: Matheus Menucci
https://pcworld.com.br/dados-review/huawei-freelace-uma-otima-alternativa-aos-fones-wireless/
Clique para copiar
PONTUAÇÃO
7.5

Huawei

FreeLace

FreeLace
Fones sem fio (ou quase isso) da Huawei entregam um som de qualidade, sem incomodar o pescoço durante a utilização, além de facilidade para conectar ao celular, especialmente se ele for da própria Huawei. Ele chega ao Brasil pelo preço sugerido de R$ 599 - acima da média para fones com esse design, mas muito abaixo de concorrentes nem tão diretos, como os AirPods e Galaxy Buds.

Prós

  • Acabamento refinado
  • Material siliconado que não incomoda o pescoço
  • Até 18 horas de duração de bateria
  • Conexão mais rápida em aparelhos da Huawei

Contras

  • Alguns recursos de áudio só estão disponíveis no Android
  • Isolamento de ruído poderia ser melhor
  • Não é à prova d'água

Você pode até estar satisfeito com seus fones tradicionais, mas a verdade é que fones de ouvido sem fio se tornaram um dos acessórios mais populares entre qualquer pessoa que tenha um smartphone. E você deve estar acostumado a ver aqueles sem fio algum, como os AirPods, Mi Dots, Galaxy Buds, e por aí vai.

A Huawei também entrou nessa história e hoje tem mais de uma opção disponível para esse nicho de produto. A que eu venho testando há algum tempo é o FreeLace, que não é totalmente sem fio, mas pode confiar: é um dos fones mais confortáveis que você vai encontrar no mercado. Eles são compatíveis com qualquer dispositivo Bluetooth, mas funcionam melhor se você tiver um smartphone da Huawei.

Se eles valem a pena, eu conto para você nos parágrafos a seguir.

Design e usabilidade

freelace

O FreeLace tem o design característico de fones de ouvido comumente usados por pessoas que praticam atividades físicas de alta intensidade, como corridas, por exemplo. Ele possui aquela cordinha que conecta um lado ao outro, garantindo mais segurança durante a usabilidade pelo fato de ficar em volta do pescoço. Por esse motivo, é uma excelente opção para quem deseja não se preocupar com os fones caindo sem abrir mão da liberdade de um acessório totalmente sem fio.

Entre uma extremidade e outra existe uma caixinha. A do lado direito reúne os controles funcionais para aumentar ou diminuir o volume e avançar para a próxima faixa. Também é nesse lado que os fones escondem uma surpresa: a entrada USB-C usada para recarregar o dispositivo. Ou seja, se você tiver um smartphone que tenha esse tipo de conector, não vai precisar carregar um fio extra para carregar o FreeLace. Você ainda carregá-lo plugando em um computador que tenha esse formato de entrada.

freelace

Confesso não gostar muito de fones que tenham essa corda que vão por trás do pescoço. Mas nos meus testes, o FreeLace se mostrou um fone extremamente confortável, sem aquela sensação de que alguma coisa está arranhando meu pescoço enquanto pratico atividade física. Todo o fone é revestido em um material siliconado e resistente que não pinica na pele e permanece intacto mesmo se você suar bastante.

Por ser um fone em uma pegada mais esportiva, era natural o FreeLace ter alguma resistência contra água e poeira. Aqui, temos a certificação IPX5, que não chega a ser tão refinada quantos outros tipos de protocolos, mas pelo menos garante que os fones continuem funcionando direitinho mesmo após uma chuva ou transpiração intensa. Em nenhum momento durante minhas atividades físicas senti que eles fossem cair do ouvido - e olha que eu transpiro bastante -, nem que estivessem incomodando, mesmo após uma ou duas horas de uso contínuo.

freelace

Conexão e configurações

O FreeLace se conecta ao seu dispositivo via Bluetooth. Para ligá-lo, pressione o botão que fica na lateral da caixa principal e espere até uma luz se acenda e os fones apareçam nas configurações Bleutooth do aparelho. Eu gostei que, para deixar os fones no modo repouso, você só precisa juntar as duas pontas por magnetismo. Na hora, a conexão com seu smartphone é interrompida. Para parear novamente, é só desconectar as duas pontas.

Nesse quesito de conexão, o grande diferencial do FreeLace vem se você tem um dispositivo da Huawei, pois não é necessário percorrer todo esse caminho até finalmente parear os fones com seu smartphone. Basta separar as duas pontas para que ele se conecte automaticamente ao celular. É um detalhe bem pequeno, que ao meu ver toma inspirações na facilidade de conexão vista nos dispositivos da Apple, mas muito bem-vindo se você tem um telefone da Huawei rodando a versão mais recente da EMUI 9.1.

freelace

Apesar da facilidade de conexão entre os fones e o smartphone (nos testes, usei um P30 Pro), acho que essa característica acaba sendo um dos pontos negativos do FreeLace. Acontece que as pontas magnéticas não ficam grudadas de uma maneira mais firme, podendo se soltar mesmo com pouco movimento. Como resultado, a bateria é drenada em questão de horas. Direto eu deixava os fones dentro da mochila e quando ia usá-los ouvia a mensagem que precisava recarregar a bateria.

Além disso, o alcance de conexão não é dos maiores, mesmo em locais mais abertos. Dentro de casa, por exemplo, a conexão falhava quando eu saía do quarto e ia para a sala, sendo que os dois cômodos são pequenos e ficam um ao lado do outro.

Som

Os fones FreeLace não possuem cancelamento ativo de ruído - uma função que recentemente começou a chegar em fones no estilo intra-auriculares (que vão por dentro da orelha). Contudo, a Huawei inclui no acessório um recurso dual-channel que, em conjunto com um algoritmo de sistema, consegue isolar parcialmente o ruído externo, deixando os sons extremamente limpos.

Na prática, o que posso dizer é que essa funcionalidade é eficaz, mas só se você souber usá-la com as músicas certas. E por "certas" falo aquelas com muita batida e graves fortes, como música eletrônica, hip-hop e um pouco de pop. Minhas playlists de academia consistem basicamente nesses três estilos, então eu quase não ouvia o mundo externo enquanto treinava. Como não gosto de ouvir o burburinho das outras pessoas erguendo os pesos, foi ótimo usar um fone mais compacto que conseguiu potencializar os sons das músicas, já que os graves produzidos pelo FreeLace são excelentes.

A coisa muda de figura quando partia para músicas mais calmas ou podcasts, pois ouvia todos os sons externos. Andando na rua perto de carros e outras pessoas, o isolamento de barulho é quase zero. Entendo que o FreeLace não é um fone com cancelamento ativo de ruído ativo, e a própria Huawei deixa destaca isso: ele apenas isola o ruído, não o remove de uma forma mais eficiente. No entanto, o produto poderia usar o algoritmo em conjunto com o sistema para aumentar a redução do som no mundo externo. Até os Galaxy Buds e AirPods conseguiram vedar melhor o barulho do lado de fora.

Bateria

A Huawei promete 18 horas de bateria contínua usando o FreeLace para ouvir músicas, ou até 12 horas para chamdas de voz. Isso graças a uma bateria de 120 mAh. Durante o meu uso, eu não precisei recarregar os fones por até três dias, mesmo com uma utilização acima da média. Geralmente, usei na ida e volta do trabalho (cerca de 2h30 no total), e depois em casa por mais duas horas. Costumo ouvir apenas músicas e podcasts, que não chegam a consumir tanta bateria, mas assistir a vídeos podem dar uma autonomia menor.

A recarga é outro fator excelente no FreeLace, pois com apenas cinco minutos se consegue até quatro horas de bateria extra. Você ainda pode saber se precisa de uma nova recarga por uma pequena luz de LED que pisca em vermelho, mas o próprio fone emite uma fala em inglês quando for avisá-lo que a bateria está quase acabando. Essa é a parte chata: não é possível ver a porcentagem de bateria pelo celular, a não ser que ele seja um smartphone da Huawei.

Vale a pena?

freelace

Para quem deseja ter um fone sem fio, mas ao mesmo tempo conforto e segurança de não perdê-los por aí, o FreeLace se apresenta como uma opção vantajosa. O acessório oferece som em alta qualidade, com graves dentro da média, e uma conexão facilitada em qualquer dispositivo - mais ainda se você tiver um aparelho da própria Huawei. Apesar de não ter uma função de isolamento de ruído tão eficaz, ela cumpre seu papel em barulhos menos perceptíveis. Ao usá-lo dentro de um escritório ou em casa, por exemplo, quase não escutei os sons aos meu redor.

No Brasil, o FreeLace é vendido com exclusividade nos quiosques da Huawei em São Paulo (MorumbiShopping e Shopping Eldorado), Campinas (Shopping Dom Pedro), Rio de Janeiro (BarraShopping) e Brasília (ParkShopping). A princípio, ele está disponível nas cores preta e verde esmeralda, mas em outros países também há versões em prata e âmbar - este último o modelo que vim testando nas últimas semanas.

O preço sugerido é de R$ 599, mais caro que fones wireless que possuem fios, só que bem mais em conta do que outros fones sem fio, como os AirPods e os Galaxy Buds. Comparado a esses dispositivos, a qualidade pode ficar um pouco abaixo do esperado, porém pode ser uma escolha acertada para usuários brasileiros que têm um P30 Lite ou P30 Pro, até então os únicos smartphones da Huawei à venda por aqui.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site