Samsung Galaxy A70: enorme em todos os sentidos

Com uma tela gigante de 6.7 polegadas, o Galaxy A70 é a opção ideal para quem busca um intermediário mais parrudo e com recursos premium

Foto: Matheus Menucci
https://pcworld.com.br/dados-review/samsung-galaxy-a70-enorme-em-todos-os-sentidos/
Clique para copiar
PONTUAÇÃO
8

Samsung

Galaxy A70

Galaxy A70
R$ 2.499 ver na loja
Com a maior tela para um smartphone da Samsung, o Galaxy A70 se mostra como uma ótima opção de intermediário, unindo bateria de 4.500 mAh, processador octa-core, a interface One UI e um preço que agora, nove meses depois de ser lançado no Brasil, é altamente competitivo.

Prós

  • Tela enorme (enorme mesmo)
  • Bateria que dura até dois dias
  • Levíssimo

Contras

  • Efeito de embelezamento nas câmeras. Sim, ainda tem isso
  • Sem certificação contra água e poeira
  • Leitor biométrico é bom, mas poderia melhorar

Não foi um, não foram cinco, não foram dez. Em 2019, a Samsung lançou uma média de 30 smartphones, com opções para todos os gostos e bolsos. Já passaram por análise aqui na PCWorld Brasil os Galaxy A50 e A80, e agora eu trago até você um "meio-termo" entre esses dois aparelhos: o Galaxy A70.

Olhando assim, ele tem uma cara de intermediário, mas não se engane: o A70 poderia facilmente se passar como a versão mais básica de um topo de linha por conta da tela gigante Super AMOLED de 6.7 polegadas, câmera principal de 32 MP e ótimas especificações técnicas. Neste review, conto para você como foi minha experiência de quase um mês com o Galaxy A70, e se por tudo isso (e muito mais) ele vale a pena o investimento.

Design

O visual da linha Galaxy A (e um pouco também da Galaxy M) é basicamente o mesmo em todos os dispositivos. Fica difícil até identificar qual é qual olhando assim pela parte traseira, que no A70 ainda é feita em policarbonato.

Galaxy A70

Mesmo assim, o plástico comum vem nesse tom brilhante que passa uma sensação de aparelho mais refinado. E modéstia à parte, essa cor em branco meio gelo, a mesma usada no Galaxy S10, é a mais bonita entre as opções disponíveis. Eu só não usaria o telefone sem capinha por motivos óbvios. Tanto é que a versão que a Samsung cedeu para testes já veio toda cheia de riscos. Se você preferir se arriscar, a boa notícia é que ele não fica escorregadio nas mãos, apesar de ser um celular bem grande.

No mais, você encontra neste intermediário o que se espera de um smartphone intermediário: entrada para cartão microSD de até 512 GB, entrada para dois SIM cards, conector P2 para fone de ouvido e porta USB-C. As laterais não são tão arredondadas quanto os Galaxy mais avançados, e o dispositivo, mesmo tendo esse tamanho avantajado, tem uma pegada super leve, com apenas 183 gramas. Só é uma pena ele não vir com certificação contra água e poeira, mas até aí tudo bem, já que é bem difícil encontrar modelos intermediários com essa característica.

Tela

galaxy a70

O Galaxy A70, assim como a maioria dos smartphones da família A, não economizam no tamanho da tela. Aqui, temos um painel Super AMOLED de 6.7 polegadas e resolução Full HD+ de 2.400 x 1.080 pixels. É uma qualidade satisfatória, mas que senti que poderia ser maior justamente pelo painel ser desse jeito gigantesco. O brilho é excelente, e a visualização das imagens é bem nítida em qualquer ângulo, o que significa que dá para jogar, acessar à internet, ver fotos e vídeos, e outras coisas mais. O notch é bastante discreto, e adota o formato de gota que possibilita um campo maior de visualização.

Temos leitor de impressões digitais sob a tela? Temos. Mas o A70 sofre do mesmo problema que eu vi em outros modelos mais simples da Samsung que possuem essa opção: a leitura não é tão precisa. A fabricante tem lançado várias atualizações para tentar melhorar a experiência com o leitor biométrico - e, de fato, ela está bem menos irritante atualmente. Contudo, no final das contas, eu acabava usando a opção de reconhecimento facial para desbloquar o telefone porque era mais rápida.

Hardware, desempenho e bateria

O Galaxy A70 tem jeitão de smartphone premium, mas ele ainda é um aparelho intermediário. No hardware, encontramos um processador octa-core Snapdragon 675, GPU Adreno 612, 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno - que, lembre-se: pode ser expandido para até 512 GB via cartão microSD. De novo: é um celular intermediário, mas posso garantir não ter enfrentado nenhuma falha ou engasgo durante o meu uso. Para navegação mais corriqueira, do dia a dia, ele tem um desempenho bem acima da média, e não travou nem com vários aplicativos abertos no multitarefa.

Mas é aquela coisa: não espere um super desempenho quando for rodar jogos que exigem mais performance. O Asphalt 9, por exemplo, rodou numa boa até começar a mostrar quedas na taxa de frames. O Free Fire foi outro game que tive a mesma situação: em partidas solo, sem problemas. Mas nas partidas em grupo ou rankeadas, não era difícil notar pontos pixelados na tela.

Já da bateria, não tive do que reclamar. São 4.500 mAh distribuídos de maneira competente ao longo de quase dois dias de uso sem precisar de uma nova recarga. E com a vantagem de ter suporte a carregamento rápido - e rápido mesmo, pois em menos de duas horas ele conseguiu ir de 0 a 100%. Ponto para a Samsung, já que a tela gigante do A70 parece não consumir energia em excesso.

Software

Em outras análises de dispositivos da Samsung aqui na PCWorld Brasil, já falei o quanto a companhia acertou a mão com a interface One UI. Mas só para reforçar: a experiência ainda não chega a ser excelente, mas ficou muito mais otimizada. Os menus passaram a ficar melhor organizados e, por consequência, mais fáceis de serem identificados. Os apps nativos da Samsung agora não são mais obrigatórios. E os botões estão adaptáveis mesmo para aparelhos com tela grande, como é o caso do A70.

No geral, não há tantas novidades assim, já que a One UI é a mesma para outros smartphones recentes da Samsung. Resta aguardar a chegada do Android 10 e da versão 2.0 da One UI aqui no Galaxy A70, algo que ainda não tem data para acontecer.

Câmeras

Eu sou do time que acredita que menos é mais. E o Galaxy A70 faz jus a esse ditado no que diz respeito às câmeras. Cada uma tem uma função específica e que torna o aparelho ainda mais versátil para um modelo intermediário, o que significa que você não vai pagar a mais para ter aquele monte de sensores que mais confundem do que ajudam.

Na parte traseira, são três câmeras: a primeira que fica no topo é o sensor de profundidade com 5 MP; na sequência vem a câmera principal, com 32 MP e abertura f/1.7; e por último temos a lente grande angular de 8 MP. Você tem a opção de tirar uma foto em altíssima resolução usando os 32 MP do sensor principal, ou tirar fotos em 12 MP com as funções de HDR e processamento habilitadas.

Não espere por resultados surpreendentes nas fotos tiradas com o Galaxy A70. Reparei que a luz sai estourada em praticamente qualquer foto tirada à luz do dia, a não ser que você toque com o dedo em algum ponto da tela antes de fazer a captura.

Fotos noturnas também não são das melhores. No entanto, acho que as câmeras como um todo cumprem seu papel para um modelo intermediário.

Já a câmera frontal possui 32 MP e abertura f/2.0. As selfies no modo retrato ainda ganham aquele tom esbranquiçado que tem em todos os smartphones asiáticos, mas nenhuma mudança extremamente gritante. Você ainda pode desativar esse modo de embelezamento, mas gostaria não ter que fazer isso manualmente toda vez que fosse tirar uma foto minha.

Vale a pena?

Com aparência de modelo premium, o Galaxy A70 é uma das melhores opções que você vai encontrar hoje no mercado de smartphones intermediários. Os destaques vão para a telona com bordas bem finas, bateria de longa duração e o sistema operacional Android 9.0 adaptado à One UI.

galaxy a70

Faltaram algumas coisas, como proteção contra água e câmeras um pouco melhores? Sim, mas nada muito longe da realidade para essa categoria de celular. O que pode pesar na hora da compra é o preço oficial da Samsung, que cobra R$ 2.499. Felizmente, já é possível encontrar o dispositivo por cerca de R$ 1,6 mil, tornando ele um pouco mais caro do que o Galaxy A50 e mais barato que o A80. Portanto, quem quiser investir em um intermediário ligeiramente mais parrudo, o A70 pode ser a indicação.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site