Sony WH-CH510 | Muita bateria e som equilibrado sem fios

Em dezembro de 2019, a Sony lançou o WH-CH510 no Brasil por R$ 299,99

Foto: Matheus Menucci / PCWorld Brasil
https://pcworld.com.br/dados-review/sony-wh-ch510-muita-bateria-e-som-equilibrado-sem-fios/
Clique para copiar
PONTUAÇÃO
9

Sony

WH CH510

WH CH510
R$ 299,99 ver na loja
Sony WH-CH510 é um fone de ouvido wireless on-ear com conexão Bluetooth 5.0. Ele pesa apenas 135 gramas e tem duração de bateria de 35 horas.

Prós

  • Bluetooth 5.0
  • Ótima duração de bateria
  • Som de qualidade

Contras

  • Vazamento de som com volumes altos
  • Não é compatível com o app da Sony

Em dezembro de 2019, a Sony lançou o WH-CH510 no Brasil por R$ 299,99. O headphone é uma opção com preço interessante para quem quer um dispositivo Bluetooth com boa autonomia de bateria, carregamento rápido, e som com a qualidade Sony.

Design e recursos

Dando uma olhada rápida no design do WH-CH510, ele pode parecer um sucessor direto do WH-CH500 lançado em 2018, mas na verdade eles têm algumas diferenças bem pontuais que justificam a diferença no preço. Enquanto o CH500 ainda é vendido por cerca de R$ 500 em varejistas, mesmo dois anos depois do seu lançamento, o CH510 chega como uma opção mais econômica por R$ 200 a menos já na sua estreia no mercado nacional.

A principal diferença é que o modelo de 2018 é circumaural (over-ear, que fica em torno da orelha), enquanto o de 2019 é supra-auricular (on-ear, sobre a orelha). No primeiro caso, os apoios de espuma são feitos para assentar em torno de toda a orelha, enquanto o segundo fica sobre a orelha, oferecendo um menor isolamento do som externo.

Na caixa, temos o headphone, um cabo USB-C para carga e o manual de instruções. O WH-CH510 é extremamente leve, pesando apenas 132 gramas, e, apesar da estrutura ser feita de plástico, o produto é muito bem acabado para a sua faixa de preço. Nossa unidade de testes é azul, mas ele também está disponível nas cores preto e branco.

As conchas são confortáveis e giratórias, o que facilita o transporte — apesar de ele não vir acompanhado de um estojo para proteger o produto na mochila ou na bolsa — mas elas não são dobráveis. Além disso, as almofadas também são pequenas e podem incomodar quem tem orelhas maiores, mas eu não tive problemas. O ideal é passar em uma loja e testar o ajuste das espumas na sua orelha antes de comprar.

Em relação a essa questão, também é preciso lembrar que fones on-ear, que pressionam a orelha, tendem a incomodar depois de umas três ou quatro horas de uso. Mas essa não é uma particularidade do modelo da Sony, mas sim uma questão física.

O CH510 tem três botões do lado direito que permitem aumentar/diminuir o volume e ligar/desligar o fone. Além disso, a porta USB-C também fica por aqui e, para finalizar uma luz indica o status de carga e conectividade do headphone.

Conexão USB-C do WH-CH510 (Foto: Matheus Menucci / PCWorld Brasil)

Ele também tem um microfone integrado, que permite atender chamadas e usar o assistente de voz do smartphone, incluindo o Google Assistente e a Siri, da Apple. No entanto, o modelo não tem cancelamento ativo de ruído e nem é à prova d’água, algo compreensível para a sua faixa de preço.

Se você tiver um modelo de Kindle com Bluetooth, pode emparelhar os dois durante uma viagem mais longa e ouvir audiolivros tranquilamente com esse combo de aparelhos que têm baterias "eternas".

Bateria

O Sony WH-CH510 promete até 35 horas de bateria. Ou seja, zerar a bateria dele não é uma tarefa fácil, tanto que eu passei uma semana sem precisar carregá-lo.

Outra vantagem é que ele possui carregamento rápido: com apenas 10 minutos na tomada, temos 1h30 de uso. O carregamento é feito pelo conector USB-C que comentei anteriormente.

Sony WH-CH510 (Foto: Matheus Menucci / PCWorld Brasil)

Qualidade de som e desempenho

O WH-CH510 tem um som bem equilibrado e, graças ao Bluetooth 5.0, a conexão com o meu smartphone se manteve estável durante todo o tempo de uso.

Vale lembrar que ele não é um fone para audiófilos, afinal estamos falando de um modelo de R$ 299 que não consegue bater de frente com modelos mais parrudos (e caros). No entanto, por aqui os médios se destacaram, com vocais nítidos mesmo em faixas de rock mais pesado.

Os agudos tiveram um bom desempenho, sem ficar muito estridente e até ganhando bastante clareza em algumas músicas. Como as vozes ficam vem claras, ele é uma boa escolha para quem gosta de ouvir podcasts e audiolivros.

O CH510 não traz graves impressionantes, motivo que dá fama aos modelos mais caros da Sony. Mas, no conjunto da obra, os drivers de 30 mm fazem um bom trabalho com o bass.

Sony WH-CH510 (Foto: Matheus Menucci / PCWorld Brasil)

O modelo não é compatível com o aplicativo de fones de ouvido da Sony, o que significa que não existe a opção de ajustar o equalizador para o seu gosto pessoal.

O isolamento é bom para os sons externos, mas existe um certo vazamento de áudio que pode atrapalhar a pessoa ao lado quando você estiver ouvindo sua música em um volume muito alto.

Vale a pena?

Com um design simples e sóbrio, o Sony WH-CH510 tem um som bem balanceado, com linhas definidas e um grave que convence, mas não entrega o mesmo dos modelos mais caros.

A leveza do produto faz com que ele seja bem confortável, sem pesar na cabeça, mas quem tem orelhas maiores pode sofrer com as almofadas pequenas das conchas durante um período maior de uso.

O veredito é que o WH-CH510 é uma opção com preço justo para quem quer um fone mais versátil, com excelente duração de bateria, para a sua rotina de trabalho e até mesmo viagens.

Ele perde ao não ter recursos como cancelamento de ruído e resistência à água, mas isso nem chega a ser um contra se considerarmos sua faixa de preço.

Sony WH-CH510 (Foto: Matheus Menucci / PCWorld Brasil)

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site