Home > Dicas

Descubra se há problemas com a bateria de seu notebook

Testes indicam se a bateria de seu laptop deveria estar com um ciclo mais longo. Veja como resolver problemas comuns.

Fernando Petracioli, repórter da PC WORLD

30/01/2009 às 17h30

bateria_duracao_150.jpg
Foto:

bateria_durar_150Antes de se revoltar com o tempo que a bateria de seu notebook aguenta, é preciso certificar-se de que essa duração está realmente aquém do previsto. Afinal, a sua insatisfação deve ter como parâmetro aquilo que o fabricante prometeu. Atualmente, existem baterias que possuem desde três células (que duram pouco mais de 1 hora) até oito células (que podem durar cerca de 4 horas).

Para saber se há problemas com a autonomia de que você dispõe, o professor de engenharia da FEI Ricardo Hauch recomenda dois tipos de testes com a bateria do seu notebook.

Duas análise possíveis
A primeira maneira de verificar a autonomia da bateria é conferir quanto tempo ela conseque deixar o equipamento funcionando. Com a bateria carregada ao máximo, ligue o laptop e deixe-o em repouso - com a tela acesa e sem rodar aplicativos sobre o sistema operacional. Assegure-se de que o equipamento não está programado para entrar em hibernação passado algum tempo de inatividade.

Marque no relógio quanto tempo a carga da bateria demora para acabar, isto é, espere até que a máquina desligue sozinha. 

Só após obter esse número, compare-o com a duração da bateria indicada no manual – pois essa especificação, em geral, corresponde ao notebook em repouso (por mais estranho que isso possa parecer), e não reproduzindo vídeos e executando inúmeros aplicativos, por exemplo.

Em todo caso, verifique se há observações no manual sobre as condições de uso da máquina em que a previsão de duração da bateria deve ser cumprida.

Uma segunda alternativa é um procedimento que exige disciplina e uma boa percepção por parte do usuário. Crie uma planilha no Excel e vá anotando a duração de todos os ciclos de sua bateria.

Após alguns meses faça uma análise ponderada dos números, levando em conta o tipo de uso que fez da máquina nas diferentes medições. Isso porque os variados recursos de um notebook demandam quantidades distintas de energia.

Por exemplo, a gravação de CDs e DVDs é uma das atividades que mais gastam energia por causa da ativação do canhão de laser de gravação do driver. Ou mesmo a simples reprodução de filmes em DVD exige demanda desempenho do processador e consequente gasto de energia.

Utilizando-se essas funções mais pesadas, é claro que a duração da bateria tende a ser menor. A questão aqui é a de constatar uma possível queda nessa duração apesar de não haver alteração na demanda dos recursos do notebook.

Problemas e soluções
Se você constatou que, de fato, a bateria de seu notebook não está durando tanto quanto deveria, é hora de tentar diagnosticar e resolver a causa.

O professor Hauch prevê basicamente quatro possíveis origens para o problema.

Problema 1: bateria velha
Hauch diz que, com o tempo, alguns dos componentes líquidos da bateria podem secar e colar uns aos outros, prejudicando o desempenho do dispositivo. No entanto, ele alerta que, salvo casos de uso desmesurado, isso não deve ocorrer antes de pelo menos 1 ano e meio de vida da bateria.
Solução: Nesse caso, não restam alternativas ao usuário além de trocar o dispositivo. Consulte as condições da garantia dadas pelo fabricante, pois você pode ser contemplado ou receber desconto em caso de troca.

Problema 2: mecanismo de segurança
As baterias possuem um recursos de segurança que não deixa que elas zerem totalmente sua carga e nem que alcancem seu carregamento total – para que não corra o risco de explodir. O mau funcionamento desse recurso pode fazer com que uma bateria receba muito menos energia do que pode ou então que o notebook desligue apesar de ainda haver carga considerável na bateria.
Solução: Nesse caso, existe um trabalho de prevenção indicado pelo professor: a cada 30 ciclos de uso, recomenda-se fazer uma carga e descarga total da bateria em seqüência. Isso faria a bateria “se lembrar” de sua real capacidade, evitando que se vicie em certos níveis de carregamento. Esse procedimento aliás, pode servir como tentativa de reparo. Quando detectar um rendimento menor em sua bateria, realize uma carga e uma descarga completas seguidas e veja se a autonomia melhora. Se não surtir efeito, a opção que resta também é a troca da dispositivo, pois o chip responsável por essa função custa quase que o preço total da bateria.

Problema 3: mau funcionamento do hardware
Curto-circuitos de pequena intensidade no hardware farão o consumo total de energia de seu notebook ser maior.
Solução: Tanto o diagnóstico quanto reparo – deve ficar a cargo de uma assistência técnica especializada.

Problema 4: superaquecimento
Questões relacionadas relacionadas ao cooler, dispositivo responsável por manter a temperatura interna do computador em níveis aceitáveis.
Solução: O usuário deve verificar se não está fazendo uso de seu notebook em uma posição ou acomodação que desfavoreça a circulação de ar; evite, por exemplo, apoiar o laptop em uma almofada, pois isso obstrui as saídas de ar, sobrecarregando as ventoinhas, consumindo mais bateria. Da mesma forma, fique de olho na higienização do notebook. Uma camada de poeira sobre o dissipador atrapalha a troca de calor com o ar, fazendo com que a ventoinha trabalhe mais para garantir a refrigeração. Posicionar com cuidado um aspirador de pó na saída de ar do notebook (sem abrir o equipamento!) pode ajudar a tirar o excesso de poeira.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail