Home > Dicas

Dicas para se adaptar ao Mac OS X

Terceira parte do especial sobre a migração do Windows para o mundo Apple destaca diferenças e semelhanças de interface entre os sistemas e mostra como conviver com elas

Macworld/EUA

13/11/2009 às 14h53

Foto:

Quem já viu nossa galeria de imagens com as coisas que a Microsoft copiou da Apple, e vice-versa, sabe que e Windows e Mac OS X têm vários pontos em comum. Isso é muito bom para quem pretende migrar de uma plataforma para outra. O Windows XP, por exemplo, é parecido com o Mac OS X em vários aspectos. E o Windows Vista é ainda mais parecido. Nesse ritmo, adivinhe só: o Windows 7 também tem muito de Mac, como confessou um executivo da Microsoft, que causou confusão ao admitir que o sistema operacional de sua empresa se inspirou no Mac OS X.

Especial migração do Windows para o Mac OS X

> Como transferir arquivos do Windows para o Mac

> Como usar hardwares e softwares do Windows no Mac

Algumas características, como a busca do Windows Vista e a do Mac OS X (Spotlight), são praticamente idênticas. Os atalhos de teclado usados com a tecla Control no Windows também funcionam no Mac, contanto que seja pressionada a Command no lugar. O recurso Alt+Tab do Windows funciona no Mac com as teclas Command+Tab.

O que é diferente?
Uma mudança que os usuários de Windows sentem de cara ao mudar para o mundo da maçã é na forma como os menus se apresentam. Cada software do Windows tem seus próprios menus (Arquivo, Editar, Inserir, Formatar...) anexados à cada janela. No caso dos programas para o Mac OS X, os menus são incluídos à barra de menus, no canto superior da tela. Dependendo do aplicativo em primeiro plano, a barra de menus é alterada com as opções de cada programa. Muitos antigos usuários de Windows ficam perdidos até se acostumarem com a mudança.

O menu do lado esquerdo dessa barra com um ícone do logotipo da Apple continua sempre o mesmo, não importando qual programa estiver em uso. Lá estão as funções básicas do computador, incluindo Atualização de Software (semelhante ao Windows Updade), e os botões de Desligar, Reiniciar, Repousar ou Finalizar a sessão. Ainda nesse menu, o usuário encontra as Preferências do Sistema, o equivalente ao Painel de Controle do Windows.

Os comandos de cada janela aberta, como minimizar, maximizar e restaurar também são diferentes. Ao contrário de como acontece com o Windows, esses comandos estão no canto esquerdo de cada janela no Mac OS X - e com três cores diferentes: vermelho para fechar, amarelo para minimizar e verde para maximizar.

Para encerrar um aplicativo no Mac OS X, você pode optar pelo atalho Command+Q ou pelo clique na opção Sair que fica no menu com o nome do programa na barra de menus. Se você fechar os programas pelo botão vermelho de cada janela, fechará apenas a janela, e não o programa por completo. 

Quando uma janela é minimizada no Windows, ela fica agrupada com o ícone de seu respectivo programa na barra de tarefas. No Mac OS X não é muito diferente, as janelas minimizadas ficam agrupadas no canto direito da barra Dock. Caso queira agrupá-las com o ícone de seu próprio programa, abra as Preferências do Sistema, acesse as configurações do Dock e marque a opção Minimizar janelas e mantê-las junto ao ícone do aplicativo.

1switchers_os_x_desktop_original.jpg

Uma diferença importante do Mac OS X para o Windows é a barra de menus, que fica no canto superior da tela - e não vinculada com a janela de cada aplicativo

Outras características importantes
Qualquer pessoa que usa um computador, independentemente do sistema operacional instalado, pode ter programas travados. Nessas horas, usuários do Windows correm para o atalho Control+Alt+Del e encerram a aplicação travada. No Mac OS X essa mesma tarefa é um pouco mais simples. Basta um clique com o botão direito do mouse sobre o ícone do programa travado e selecionar Forçar Encerrar (ou Encerrar).

A desinstalação dos softwares é fácil no Mac OS X, se comparado com o Windows. Basta arrastar a pasta do programa para a lixeira e pronto. Não existem arquivos relacionados ou registros ocultos para se preocupar.

2switchers_stacks_original.jpg

Basta um clique para acessar o conteúdo de qualquer pasta na barra Dock

O que há de melhor?
Antes de terminar a comparação de recursos com o Windows, vale a pena conhecer características que só estão disponíveis no Snow Leopard. Stacks, por exemplo, é semelhante a abrir uma pasta no menu iniciar, mas é muito mais divertido. Arraste uma pasta para a barra Dock e clique sobre ela para ver seu conteúdo. Será exibida uma animação para mostrar todo o conteúdo, como mostra a imagem acima.

Outras características interessantes do Mac OS X são o Exposé e o Spaces. O Exposé é um jeito simples e rápido de mostrar todas as janelas abertas em tamanho menor na tela do computador. No Spaces, o usuário pode alternar entre quatro diferentes áreas de trabalho para abrir novos aplicativos.

Não há muito segredo para habituar-se com o Snow Leopard. É importante ser curioso e fuçar bastante para conhecer, e se adaptar, com todos os recursos. Se você faz um bom trabalho com o Windows, conseguirá fazer o mesmo com o Mac OS X em pouco tempo de costume. Adaptação não é motivo para adiar sua migração para o Snow Leopard.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail