DL se pronuncia sobre venda de produtos da Xiaomi sem selo da Anatel

Segundo a distribuidora mineira, os itens sem o selo estão sendo avaliados. Peças de demonstração teriam sido vendidas antecipadamente

Foto: Shutterstock
https://pcworld.com.br/dl-se-pronuncia-sobre-venda-de-produtos-da-xiaomi-sem-selo-da-anatel/
Clique para copiar

Na semana passada, uma reportagem do site Mundo Conectado mostrou que diversos produtos vendidos na loja física da Xiaomi no Brasil, inaugurada no início de junho, não possuem o selo da Anatel, item obrigatório para que esses objetos sejam comercializados legalmente no país. Agora, a DL Eletrônicos, responsável pela venda dessas peças, se pronunciou sobre o caso, dizendo que está avaliando a situação desses produtos que supostamente não foram homologados.

“Os produtos comercializados via distribuição oficial passam por processos de homologação junto à Anatel e tudo que se refere a isso está sendo tratado diretamente com o órgão regulador. Estamos avaliando junto aos parceiros comerciais se alguns produtos em processo de homologação, até então apenas em demonstração, foram disponibilizados para venda”, disse a DL em comunicado enviado ao Tecnoblog.

Ainda de acordo com a DL, “todos os produtos passíveis de homologação passam pelas devidas baterias de teste nos laboratórios credenciados e estão de acordo com as normas de radiofrequência aplicáveis no país”.

Entre os produtos que não possuem o selo da Anatel estão a Mi Band 3, Mi Bluetooth Speaker, Mi Sports Bluetooth Earphones e Mi Smart Sensor Set. Eles também não tinham um código da agência colado. Outro caso envolve a Mi Bedside Lamp e a Mi LED Desk Lamp, que compartilhavam o mesmo código da Anatel. Para todos eles, a venda estaria proibida até que a situação fosse regularizada junto à agência.

Os smartphones da Xiaomi, por sua vez, estão autorizados para venda no Brasil, uma vez que todos já foram homologados pela Anatel. O Mi 9, Mi 8 Lite, Redmi Note 7, Redmi 7, Redmi Go, Redmi Note 6 Pro e Pocophone F1 podem ser encontrados tanto na loja física da companhia quanto em lojas online do Grupo BW2, dono dos sites Submarino, Americanas.com e Shoptime.

O que diz a Anatel

Em comunicado ao Canaltech, a Anatel afirma estar ciente “de que há venda de produtos não homologados, à revelia da lei, e a fiscalização de telecomunicações trabalha para debelar essa irregularidade, em trabalho que inclui inclusive as empresas de e-commerce”. A agência também afirma que “as empresas que fornecem produtos não homologados estão sujeitas às sanções administrativas da Anatel”.

Fontes: Mundo Conectado, Tecnoblog, Canaltech

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site