Home > Notícias

e-Passaportes dos EUA são vulneráveis a espionagem e cópia

Informações dos modelos que utilizam RFID desde o início do ano podem ser lidos por crackers numa distância de 45 metros.

IDG News Service/EUA

24/10/2008 às 10h41

Foto:

e-passport_logo_150.jpgAs etiquetas RFID dos novos documentos que começaram a ser usados como passaportes eletrônicos nos Estados Unidos são vulneráveis a espionagem e cópia, disseram pesquisadores.  As informações dos chamados "e-passports" - identificados pelo símbolo ao lado - com tecnologia RFID (identificação por rádio freqüência) poderiam ser copiadas para outros passaportes, o que poderia ser usado para forjar documentos legítimos.

Outro perigo é que tais etiquetas podem ser lidas de uma distância de 45 metros em algumas situações. Assim, criminosos poderiam ter acesso às informações sem serem detectados. Embora as tags não contenham informações pessoais, poderiam ser usadas para rastrear os movimentos de uma pessoa por meio de vigilância contínua, disse Tadayoshi Kohno, professor de ciência da computação da Universidade de Washington.

Os passaportes eletrônicos foram apresentados nos Estados Unidos no começo do ano para quem chega por via terrestre ou marítima. Para aeroportos ainda não está disponível.

No início de outubro, um pesquisador de segurança holandês anunciou que os sistemas dos chamados e-passports poderiam ser facilmente invadidos e ter dados alterados.

Lojas, distribuidoras e outras empresas estão usando cada vez mais sistemas RFID como código de barras wireless que pode conter mais informações que as impressas tradicionais. O crescimento da tecnologia está tornando as ferramentas de invasão de RFID disponíveis mais facilmente.

Os pesquisadores alertam ainda que os passaportes de tamanho completo - aqueles em formato de livreto em vez de cartão - não são afetados por tais vulnerabilidades porque suas tags RFID são criptografadas e os livretos têm coberturas metálicas que protegem de espionagem.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail