Home > Notícias

Eficiência enérgica de supercomputadores melhora em pelo menos 15%

Relatório mostra ainda que o poder de processamento das máquinas mais verdes aumentou no último ranking, com detaque para a IBM.

Rodrigo Afonso, da Computerworld

17/07/2009 às 12h14

Foto:

O estudo que formula a lista dos 500 supercomputadores mais verdes do mundo, ranking desenvolvido por um grupo de profissionais envolvidos em computação verde e publicado no site green500.org, indica que a eficiência energética das máquinas avaliadas aumenta em ritmo semelhante ao de seu poder de processamento.

Os números mostram que a eficiência média dos supercomputadores aumentou 10%, mesmo com o poder computacional das máquinas da lista ter crescido em 15%. O principal critério para determinar o aumento da eficiência é o número de operações por watt.

Pelo ranking, o supercomputador mais eficiente do mundo está localizado na Universidade de Varsóvia, na Polônia. Já o computador número 1 no ranking de capacidade de processamento, utilizado no Los Alamos National Laboratory, instituição ligada ao departamento de energia dos Estados Unidos, conquistou o 4º lugar na lista de eficiência.

A fabricante que mais se destaca na lista é a norte-americana IBM, que fornece tecnologia para 18 dos 20 primeiros supercomputadores, incluindo o primeiro colocado. Segundo o diretor de tecnologia da IBM, José Carlos Duarte, o uso do chip Cell, o mesmo utilizado no console de jogos Playstation 3, é um dos trunfos para o bom desempenho. “Enquanto os blades da IBM processam 148 megaflops - parâmetro usado para medir a capacidade de processamento do computador - por watt, a concorrência consume, em média, 62 megaflops com o mesmo consumo”.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail