Em livro, Edward Snowden conta como divulgou espionagem dos EUA

Obra "Permanent Record" chega ao Brasil em setembro

Foto: Macmillan
https://pcworld.com.br/em-livro-edward-snowden-conta-como-divulgou-espionagem-dos-eua/
Clique para copiar

Edward Snowden, ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA), lançará dentro de algumas semanas o livro Permanent Record (Registro Permanente, na tradução livre). A obra contará o período em que Snowden trabalhava para o órgão de inteligência americano até levar ao seu desligamento, quando divulgou milhares de documentos comprovando que a entidade monitorava milhões de pessoas no mundo todo. Ele ainda deve revelar como muitos sites populares, incluindo Facebook, Instagram e YouTube, espionam seus usuários.

Para marcar o lançamento do livro, Snowden publicou um vídeo em sua conta pessoal no Twitter no qual expressa seu arrependimento por trabalhar para o governo dos EUA e, por consequência, ter ajudado a “criar esse sistema” de vigilância. O ex-agente também prometeu divulgar dicas para que os usuários enfrentem a espionagem liderada por grandes corporações.

Snowden reside atualmente em Moscou, na Rússia, país que concedeu asilo político ao norte-americano e lhe garantiu um visto que permite que ele fique por lá até 2020. Desde então, Snowden se tornou membro ativo de várias organizações e movimentos pró-privacidade e direitos humanos. Ninguém sabe onde ele vive em Moscou, porém Snowden participa com frequência de reuniões, debates e palestras – tudo via videoconferência – sobre vigilância de governos.

O governo dos Estados Unidos já expressou seu desejo de extraditar Snowden e julgá-lo por traição e violações do Ato de Espionagem. Por isso, é muito provável que, se julgado e condenado nos EUA, Snowden cumpra uma sentença de prisão perpétua.

O livro Permanent Record, que ainda não tem um nome traduzido para o português deve chegar ao Brasil junto com o lançamento mundial: dia 17 de setembro. Por aqui, o título será publicado pela editora Planeta Livros.

Fontes: The Verge, Folha de São Paulo

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site