Home > Notícias

Em três meses, Windows 7 ocupa o espaço que o Vista levou 11 meses

Maior parte dos ganhos veio da queda do XP, que encolheu três vezes mais que seu sucessor. Sistemas móveis, seguem subindo.

Gregg Keizer, da Computerworld/EUA

02/02/2010 às 10h22

Foto:

O Windows 7 precisou de apenas três meses para alcançar a penetração de mercado que o Vista demorou quase um ano para conseguir, segundo a empresa de métricas de internet NetApplications.com.

O novo sistema da Microsoft terminou janeiro com 7,5% de participação, marca que o Windows Vista não atingiu até 11 meses depois do seu lançamento, em janeiro de 2007.

“Não há diminuição na curva de crescimento do Windows 7”, disse o vice-presidente executivo da Net Applications, Vince Vizzaccaro, que também lembrou que no domingo (31/1) o novo sistema operacional da Microsoft esteve em mais de 10% de todas as máquinas que acessaram a internet.

A participação do Windows 7 normalmente sobe aos finais de semana e feriados, quando mais pessoas acessam a web dos computadores de casa, locais que mais possuem o Windows 7.

Durante janeiro, a média de uso do Windows 7 subiu de 7,2% para 7,4%, depois para 7,6%, atingindo  por fim 8% na última semana.

Assim como nos últimos meses, tanto o XP como o Vista perderam participação em janeiro enquanto o Windows 7 ganhou espaço. O XP caiu para 66,3%, queda de 1,46 ponto percentual. Já o Vista fechou o mês com 17,4%, queda de 0,5 ponto percentual em relação a dezembro. A participação do Vista caiu pela quarta vez em cinco meses, reforçando a tendência que aponta para uma queda permanente conforme os usuários migram para o Windows 7.

Se a tendência dos últimos três meses persistir, o Windows 7 tomará o lugar do Vista como segundo sistema operacional mais popular em junho.

Essa não foi a primeira vez que a NetApplications comparou o crescimento do Windows 7 com o de seu antecessor. Em novembro, Vizzaccaro notou que o Windows 7 atingiu 4% de participação após apenas três semanas no mercado, uma marca que o Vista demorou cinco meses para conseguir.

A maior parte dos ganhos do Windows 7 veio da queda do XP, o que não surpreende. Afinal, o sistema operacional de oito anos de idade é o mais popular do planeta por uma ampla margem. Desde o lançamento do Windows 7, em outubro de 2009, a participação do XP caiu quase três vezes mais que a do Vista.

O Mac OS X, da Apple, teve um leve crescimento de 0,02 ponto percentual em janeiro, fechando o mês com 5,13% de participação. Foi o primeiro mês em que a participação do Mac OS X subiu desde outubro.

Vizzaccaro novamente apontou a categoria móvel como uma que deve ser observada. “Esse é o começo de uma mudança para muitos outros sistemas móveis entrarem na web”, disse. “A tendência é uma curva que, parece, continuará a subir.”

Em janeiro, sistemas operacionais móveis representaram 1,5% de todos os hardwares que entraram na internet, com um crescimento de 0,13 ponto percentual em relação a dezembro, disse Vizzaccaro.

“O iPhone e o iPod Touch estão se dando extremamente bem, assim como Symbian e o BlackBerry. Mas a curva do Android parece ter parado durante o mês”, disse Vizzaccaro.

Vizzaccaro não conseguiu explicar a interrupção no crescimento do Android, sistema móvel do Google, apesar de ter mencionado o lançamento do Nexus One e as reclamações de consumidores que não conseguiram o suporte necessário. “A falta de ajuda aos consumidores pode acontecer em softwares beta, mas não com celulares”, disse. “Ninguém quer esperar duas semanas para receber uma resposta por e-mail para uma questão sobre o telefone.”

A NetApplications vai começar a rastrear o uso do iPad, da Apple, assim que ele for lançado em março, segundo Vizzaccaro.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail