Home > Notícias

Empresa é capaz de lidar com Microsoft, responde Yahoo a Carl Icahn

Resposta a investidor bilionário ocorre um dia depois de Icahn ter revelado plano para substituir conselho da companhia.

IDG News Service/EUA

16/05/2008 às 9h23

Foto:

O Yahoo respondeu às ameaças do investidor bilionário Carl Icahn de controlar o conselho do buscador e forçar os executivos a voltar à mesa de negociação com a Microsoft.

O Yahoo afirmou que a proposta de Icahn mostra "um desentendimento significante" de como a proposta foi gerenciada, e alegou que os atuais membros do conselho do buscador compõem "o melhor e mais qualificado grupo" para lidar com o problema.

Mais sobre o fracasso da aquisição:
>Linha do tempo das negociações
>Microsoft desiste da compra do Yahoo
>Yahoo costura acordo com Google
>Análise: o que será de ambas agora?
>Yang: negócio fez Yahoo "mais forte"
>Cobertura completa do negócio

Em uma carta aberta para o Yahoo (leia a íntegra da carta em inglês), Icahn afirma que planeja nomear 10 candidatos para substituir os atuais diretores do conselho do Yahoo.

Ele alegou que o Yahoo estava errado em rejeitar a oferta da Microsoft para comprar a companhia por 33 dólares por ação, e afirmou que espera instalar os novos diretores durante o encontro anual de acionistas em julho que deverão finalizar as discussões sobre o negócio.

"Infelizmente, sua carta reflete um desentendimento significante dos fatos sobre a proposta da Microsoft e a diligência com a qual nosso conselho avaliou e respondeu à proposta", escreveu o presidente do conselho, Roy Bostock.

"Um julgamento justo do registro dos fatos leva a uma conclusão: que o conselho de dez membros do Yahoo, composto por nove diretores independentes junto ao CEO do Yahoo, Jerry Yang, permanece o melhor e mais qualificado grupo para maximizar o valor para acionistas do Yahoo".

A carta descreve as negociações com a Microsoft em detalhes, em uma tentativa de mostrar que o Yahoo levou a sério a oferta. ++++
A empresa disse que não estaria nos melhores interesses para acionistas do Yahoo que Icahn substituísse diretores "com a proposta de tentar forçar a venda do Yahoo para um comprador que já esteve interessado, mas afirmou publicamente que seguiu seu caminho".

"Por favor, deixe-me lembrar que atualmente não é qualquer proposta de aquisição na mesa de qualquer outra companhia", afirma a carta. "Dito isto, fomos claros em novo dever de considerar qualquer proposta de qualquer companhia, incluindo a Microsoft, cads a cifra tenha valor certo para nossos acionistas".

A Microsoft anunciou sua proposta de 44,6 bilhões de dólares pelo Yahoo em 1º de fevereiro, mas desistiu do negócio em 3 de maio após ambas as companhias falharam em chegar a um acordo sobre o preço.

A Microsoft eventualmente aumentou sua oferta para 33 dólares por ação, mas o conselho do Yahoo pedia 37 dólares.

Icahn, investidor bilionário que pressionou a Motorola em 2007 para que vendesse sua divisão de telefonia celular, comprou cerca de 59 milhões de ações do Yahoo desde que a Microsoft desistiu do negócio e espera comprar os 2,5 bilhões de ações restantes.

Ele alegou que a proposta da Microsoft de 33 dólares por ação é "obviamente" superior aos prospectos do Yahoo como uma companhia independente e afirmou que "um número de acionistas" pediram que ele lançasse esta "guerra de proxy" contra o conselho.

"Estou perplexo pelas ações do conselho", escreveu. "É irresponsabilidade se esconder por trás das previsões financeiras mais que otimistas do conselho".

O Yahoo rebateu afirmando que seu conselho se encontrou com a Microsoft mais de 20 vezes nestes três meses para discutir a oferta e que acionistas foram ouvidos na questão.

A carta conclui que o Yahoo está aberto para um acordo "com a Microsoft ou qualquer outra empresa" pelo preço correto, e que seu conselho pode guiar melhor a companhia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail