Home > Notícias

Engenheira do Google conclui o cálculo de pi para 31.4 trilhões

Se tornando o recorde atual, o cálculo tem exatos 31.415.926.535.897. Fórmula só foi possível graças à plataforma na nuvem do Google

Da Redação

14/03/2019 às 14h42

Foto: Shutterstock

Talvez você não saiba, mas hoje, 14 de março, é comemorado o Dia do Pi, uma referência aos conhecimentos acerca do número designado pela letra grega "pi". Correspondente à divisão do perímetro (comprimento) de um círculo pelo se diâmetro, o pi costuma ser representado de forma simplificada pelos dígitos 3.14 - daí a data "14/03", que no inglês inverte o mês antes do dia, para 03/14.

E também foi nesta quinta-feira que a pesquisadora Emma Haruka Iwao, no Japão, anunciou ter calculado o pi para 31.4 trilhões de dígitos, estabelecendo um novo recorde mundial no Google Cloud, plataforma usada para completar os cálculos, sem nenhuma falha. Esta é a primeira vez que o registro foi quebrado usando a computação em nuvem. São 9 trilhões de dígitos a mais que o recorde anterior de Peter Trueb, em novembro de 2016. Ou seja, o recorde atual é de exatos 31.415.926.535.897, ou pi * 10 ^ 13.

A solução utilizada para esta conquista foi o Google Compute Engine. Emma executou o y-cruncher (que é considerado um programa de referência em Pi) em máquinas virtuais gerenciadas no Google Cloud Platform, que funcionou continuamente por quatro meses com alta confiabilidade, sem desligamentos inesperados ou interrupções na infraestrutura.

Historicamente, um dos maiores desafios do cálculo do Pi é a necessidade de muito armazenamento - 170 terabytes para um cálculo como esse. Com a nuvem, foi possível executar um número ilimitado de máquinas virtuais no GCP. O programa leu e escreveu 9 e 8 petabytes de dados, respectivamente, durante os 4 meses.

A Evolução do Cálculo do Pi

Em sua forma mais básica, o Pi é usado para encontrar a área ou circunferência de qualquer objeto redondo. Mas Pi não é só para cientistas e matemáticos - se você desenhar um círculo no seu computador, se você quiser criar renderizações em 3D, toda vez que você olhar para o mostrador do seu relógio, o Pi estará lá. Além disso, o Pi é usado como referência para as máquinas mais rápidas e confiáveis do mundo.

A corrida para calcular o Pi acontece desde 2.000 a.C., durante a era dos antigos babilônios. Antes dos computadores, o dígito mais longo era 1K - calculado à mão.

A disputa acelerou desde 1949, quando o primeiro computador foi usado para calcular Pi, resultando em 2 mil dígitos. Na comunidade matemática, o cálculo dos dígitos do Pi evoluiu para uma competição significativa - desde 2009, os engenheiros usaram computadores para calcular trilhões de dígitos. Agora, com o anúncio, Emma é a primeira a quebrar o recorde mundial de cálculo de Pi usando a nuvem.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail