Home > Dicas

Entenda como funcionam as placas gráficas e escolha a ideal para você

Na era da computação visual, as placas de vídeos são fundamentais. Conheça a importância e quais os itens que a compõem.

Fernando Petracioli, especial para a PC WORLD

06/06/2008 às 18h43

placas_graficas_150.jpg
Foto:

Reportagem feita a partir de dúvida de leitor; saiba mais

placas_graficas_150Sabe-se que uma placa de vídeo permite uma experiência completamente diferente do usuário com o PC. Com ela, torna-se possível rodar aplicativos 3D, que aos poucos começam a extrapolar a área dos games – editores de imagem e até alguns sistemas operacionais têm solicitado níveis cada vez maiores de processamento de vídeo.

“Esta é a era da computação visual. A cada dia surgem mais aplicações que se beneficiam de uma placa de vídeo, e essa tendência veio para ficar”, diz José Pedro Ranalli, diretor de marketing corporativo da NVidia.

Para ter esse desempenho de ponto, é necessário adquirir as placas dedicadas e não as chamadas onboard, que ficam juntas à placa-mãe e possuem desempenho bem inferior. As placas de vídeo onboard são adequadas para os usuários que não necessitam de um grande desempenho gráfico.

Um procedimento que tem aparecido ultimamente é o chamado hibridismo. Trata-se de utilizar tanto uma placa onboard quanto uma outra dedicada no computador, de modo que seja possível somar os desempenhos de ambas, chegando-se a um desempenho ainda maior.
++++
Uma outra vantagem dessa técnica pode ser a alternância entre as placas: enquanto se utiliza o PC para realizar uma tarefa simples, que requer pouco processamento de vídeo – como navegar na internet -, é possível desativar a placa dedicada, de maior potência, usando-se apenas a onboard. Assim, dá para economizar energia e diminuir a geração de calor e ruídos, explica Ranalli.

Para adotar esse procedimento, as principais fabricantes de placas gráficas dispõem de tecnologias distintas: a NVidia possui a Hybrid SLI, enquanto a AMD oferece o Hybrid Crossfire. Para utilizá-los, é necessário que o chipset da placa-mãe usada suporte tais hibridismos.

Numa placa gráfica, o principal ítem determinante sobre a sua capacidade é a GPU (Graphics Processor Unit, ou unidade de processamento gráfico). “É ela que faz o trabalho de transformação dos vértices e iluminação, o que seria justamente fazer a aplicação de texturas e superfícies sobre a figura geométrica feita pelo processador, fazendo com que a imagem apareça da forma como a vemos na tela”, explica Otto Stoeterau, gerente de gráficos e infra-estrutura da AMD.

Mas outros componentes da placa também são importantíssimos. É necessária uma determinada quantidade de memória para dar suporte a todo esse processamento gráfico, além do cooler - responsável por evitar superaquecimento da placa e composto por dissipador de calor e ventoinha.

Também podem ser significantes para o usuário as saídas de vídeo oferecidas pela placa (VGA, DVI, HDMI, S-Vídeo) em caso de necessidade de projeção da imagem do PC em um telão, por exemplo.
++++
Uma outra característica importante é a interface de comunicação utilizada pelo componente. Historicamente, já foram utilizados três padrões distintos para conexão da placa-mãe com as placas gráficas: AGP, PCI e o mais moderno PCI-e (‘e’ de express).

A diferença fundamental entre eles é a velocidade de transmissão de dados. Segundo Stoeterau, o padrão PCI-e chega a uma taxa de até 4Gbps, sendo o padrão o que existe de mais moderno atualmente.

Mais do que observar esses itens isoladamente, é muito importante fazer um bom balanceamento os componentes. “De nada adianta, por exemplo, uma placa de vídeo com 1 GB de memória e uma GPU de baixo poder de processamento”, afirma Ranalli.

Escolhendo a sua placa
Mas como saber qual placa gráfica é melhor para seu computador? Na opinião de Stoeterau, a pergunta a ser feita inicialmente é: o que o usuário deseja fazer com o computador? Se o perfil for de realização de tarefas simples, como edição de textos e navegação na web, o processador (a CPU) terá muito mais importância do que uma boa placa gráfica.

No caso de PCs que realizam tarefas multimídias, como edição de vídeo, as placas de vídeo de desempenho médio são  suficientes. Modelos como a ATI Radeon HD 3450 ou a nVidia Geforce 8600 (ou mesmo 8500) são adequadas.

Quando falamos de games mais pesados – os chamados ‘hardcore’ – será necessário mais potência. Recorra à família das tops ATI Radeon HD 3800 ou à GeForce 8800 ou superior - a nova série 9 da GeForce.

geforce_8800

A placa gráfica GeForce 8800, da NVidia

Mas lembre-se: é fundamental balancear os componentes do seu PC. Se utilizar as placas gráficas de ponta e possuir um processador de desempenho pífio na sua máquina, o resultado final não será satisfatório.

ati_3870

Na imagem, a placa HD 3870, da AMD

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail